hqrock

Quadrinhos, música e afins

Biografia


Irapuan Peixoto nasceu em 1979, na cidade de Fortaleza, capital do Ceará, no Brasil. Foi tocado pela música muito cedo, ainda na infância e, por isso, teve pequenas aventuras musicais bem precoces, mas formou sua primeira banda de rock no Ensino Médio, em 1996, influenciado por Beatles, Pink Floyd, Rolling Stones, The Who, Eric Clapton, Black Sabbath, Bob Dylan, Legião Urbana, Raul Seixas, Engenheiros do Hawaii, Dire Straits, The Cure, The Police, R.E.M., Nirvana, Oasis e muito mais. Seu primeiro instrumento foi o órgão – e o órgão mesmo, não um mini-sintetizador como é mais comum – que sua família não podia comprar, mas ganhou em troca de uma dívida. E foi no órgão que começou suas primeiras composições. Sem poder ter um violão, aprendeu a tocar nas cordas através do instrumento dos amigos.

Ingressando no curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Ciências Sociais, Irapuan se envolveu em várias bandas, e aos 18 anos de idade, os primeiros trocados, algumas economias e a ajuda da família permitiram que adquirisse um teclado eletrônico semiprofissional, que o possibilitou ter um instrumento portátil para levar em um ensaio e compor de maneira mais dinâmica.

A grande virada musical veio com a banda Jeannie Gen, na qual entrou no início de 2000, como cantor, tecladista e compositor, fazendo um estilo que misturava hard rock dos anos 70 com rock progressivo, e tocou fazendo o circuito de calouradas nas universidades (UFC, UECE e Unifor), além de festas privadas e no entorno do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A Jeannie Gen lançou um EP em 2002, produzido pelo Moisés Veloso; e encerrou as atividades em 2003.

Mas então… as responsabilidades da vida adulta fizeram valer sua presença: a necessidade de se dedicar à carreira profissional como sociólogo e professor o lançou em um longo hiato musical. Para não perder totalmente o contato com a música (já que tocar teclado sozinho é muito solitário), só aos 27 anos Irapuan comprou sua primeira guitarra. O primeiro ensaio de retorno ao mundo musical se deu apenas em 2010, quando montou uma banda com amigos apenas para se divertir; mesmo espírito que resultou na formação da Suaves na Máquina, em 2013, de novo com amigos apenas para tocar as músicas que gostavam. Foram 5 anos de ensaios, tocando em festas de amigos e se apresentando até num bar, mas essa história já ganhava um outro capítulo.

Voltar a tocar com frequência colocou uma missão: retomar a carreira de compositor e gravar profissionalmente. E daí, veio a parceria com o músico, compositor e produtor Alencar Júnior para lançar o álbum Luz e Sombra, que saiu em 2016; seguido pelo compacto Vamos à Luta em 2017. Depois de começar as gravações de seu álbum seguinte, Irapuan foi diagnosticado com artrite psoriásica e perdeu parte de sua mobilidade, o que o deixou de cama por mais de um ano.

Quando se recuperou, já vivíamos a pandemia mundial de Covid-19, mas mesmo assim, retomou os trabalhos paralisados, trabalhando de modo remoto com Alencar Jr. e lançou o EP Experiência Urbana, em 08 de março de 2021.

Enquanto a pandemia persiste, Irapuan Peixoto mantém uma sacola cheia de músicas para lançamento em breve.

Navegue:

Home

Álbum Luz e Sombra

Single Vamos à Luta

EP Experiência Urbana

%d bloggers like this: