Joe Quesada: chefe criativo da Marvel.

O desenhista Joe Quesada, atualmente Chefe de Criação da Marvel Entertainment – cargo criativo mais alto da empresa – falou ao blog Hero Complex, do Los Angeles Times, sobre o grande evento do meio do ano da casa: Avengers Vs. X-Men, que colocará as duas principais equipes da casa em rota de colisão e que começará a sair nos EUA em breve.

Em primeiro lugar, o executivo tratou de deixar claro que o evento não é uma reação da Marvel Comics ao reboot da DC Comics, editora concorrente, que fez uma grande reforma cronológica e editorial em agosto do ano passado e encontrou uma resposta muito positiva nas vendas, criando um ótimo momento para o mercado, com crescimento de 27% no mês de janeiro deste ano, por exemplo. Mas para Quesada, a DC é quem está reagindo à Marvel.

Quando perguntado se era uma reação da Marvel à DC, o editor disse:

Sim, claro, é o que as pessoas querem pensar. Mas vamos deixar claro: o relançamento da DC é uma resposta a tudo o que a Marvel vem fazendo e não o contrário. Você não põe fogo em sua casa se não for por um bom motivo. Mas, de qualquer maneira, eu tiro o chapéu para eles. Fizeram uma coisa ousada e funcionou. Aumentaram as vendas de algumas de suas revistas. Mas “Vingadores vs. X-Men” é algo que está sendo discutido para a publicação há muitos anos.

Poster alinha as duas equipe para o combate. Quem ganha? Capitão América ou Ciclope?

A demora, segundo ele, é por causa de questões cronológicas:

[A nova série] É algo que falávamos já há três ou quatro anos, mas não era uma histórias que estávamos prontos para revelar porque os X-Men precisavam de uma certa metamorfose. Você vê essa metamorfose acontecendo com o papel de Ciclope e personagens como Hope encontrando o seu lugar. É preciso uma série de coisas no lugar para isso acontecer. Então, qualquer coisa que a Marvel faça, seja Homem-Aranha vs. Wolverine, seja outra coisa, alguém vai dizer que é uma resposta à DC. Eles podem dizer o que eles quiserem.

A nova Liga da JUstiça foi o pontapé inicial do reboot da DC Comics: será que Vingadores vs. X-Men vai vender mais?

A Marvel irá expor detalhes sobre a nova saga na Wonder-Con, em Anaheim, na Califórnia, no dia 17 de março, numa mesa-redonda com Quesada e o escritor Jeph Loeb, que além de contribuir para Avengers vs. X-Men, também é o diretor da Marvel TV, responsável por desenvolver os personagens da casa para séries de desenho animado ou com atores.

E segundo a distribuidora Diamond Comics, a principal dos EUA, Avengers vs. X-Men será um sucesso, pois os pedidos da primeira edição já chegaram à marca de 200 mil unidades, o que é demais no mercado atual, onde poucas revistas chegam às 100 mil unidades.

A distribuidora inclusive informa que é um número de pedidos antecipados maior do que a do maior no gênero nos últimos anos, que foi a nova Justice League 01, de 2011, o primeiro número do reboot da DC Comics. Esta revista chegou às 380 mil unidades vendidas, mas seus pedidos iniciais não atingiram a marca da primeira Avengers vs. X-Men.

Os Vingadores vs. X-Men.

Se a tendência de vendas se confirmar Avengers vs. X-Men será um fenômeno de vendas e um marco no mercado de quadrinhos atuais, tal qual Justice League 01 o é hoje.

Além disso, a Marvel revelou uma nova capa da série, Avengers vs. X-Men 05, na qual o desenho de Jim Cheung mostra a Força Fênix atacando Ciclope, Wolverine e o Capitão América.

Segundo o Hero Complex, na saga, é a volta da Força Fênix à Terra que declara a guerra entre os Vingadores e os X-Men, porque os primeiros interpretam o evento como uma ameaça de altíssimo nível; enquanto os segundos, pensam que isso pode ser a salvação para a raça mutante.

A Fênix Negra ataca os X-Men na arte de John Byrne.

Na cronologia atual da Marvel, os mutantes foram quase extintos e Hope foi a primeira criança mutante nascida após o evento que quase causou o desaparecimento da raça. Com isso, ela assume um papel quase messiânico, ao mesmo tempo em que intriga a todos por sua semelhança com a falecida Jean Grey, heroína que foi a Garota Marvel, uma das fundadoras dos X-Men e esposa de Ciclope, que foi possuída pela Força Fênix e passou a ser conhecida como Fênix.

Mas como era apenas uma humana, Jean Grey não resistiu ao poder quase infinito da Fênix e foi corrompida por seu lado negro, de modo que terminou se convertendo em uma vilã perigosíssima, que terminou se suicidando para proteger o universo. O drama original da heroína foi narrada na clássica A Saga da Fênix Negra, a mais aclamada das histórias dos X-Men, publicada pela Marvel no início dos anos 1980, escrita por Chris Claremont e John Byrne e desenhada por este último. (Veja mais detalhes na Trajetória dos X-Men nos Quadrinhos (Parte 1) publicada aqui no HQRock). Essa história também foi ligeiramente adaptada nos filmes X-Men 2 e X-Men – O Confronto Final.

A Força Fênix ataca o Capitão América, Ciclope e Wolverine.

O que os leitores suspeitam é que a Força Fênix está voltando à Terra para possuir Hope. Ou será que Jean Grey vai voltar dos mortos outra vez?

No momento atual, os X-Men estão divididos por causa de discordâncias ideológicas. Há um grupo liderado por Ciclope que está disposto a alianças arriscadas para manter a saúde da raça mutante; enquanto outro liderado por Wolverine se opõe a eles. A cisão foi mostrada na saga Schism publicada nos EUA no ano passado.

Quem irá casar?

Por fim, além da nova saga, há outra novidade, agora menor, relacionada aos X-Men. A Marvel anunciou que um casamento ocorrerá em meio aos mutantes no mês de junho.

Não foi revelado quem irá casar, mas há vários suspeitos, inclusive, um deles é homoafetivo: Estrela Polar e seu namorado, Kyle. Outros suspeitos héteros são os casais Gambit e Vampira ou Homem de Gelo e Cecilia Reyes. O enlace ocorrerá na revista Astonishing X-Men 51, escrita por Marjorie Liu e Mike Perkins e estrelada pela equipe formada por Wolverine, Gambit, Estrela Polar, Homem de Gelo, Warbird e Cecilia Reyes.