Miss Marvel: uma das vingadoras mais poderosas poderia ter um filme só dela?
Miss Marvel: uma das vingadoras mais poderosas poderia ter um filme só dela?

O produtor do Marvel Studios, Louis D’Sposito, que também é diretor dos curta-metragens que vêm como brindes nas edições em DVD/Blu-ray dos filmes do estúdio, comentou ontem sobre a possibilidade da Marvel realizar filmes sobre suas super-heroínas. Ao site ComingSoon, ele disse:

Obviamente, há um toque de tambores que vai ficando cada vez mais alto e mais alto [dizendo] que queremos um filme de super-heróis comandado por uma heroína. Temos personagens femininas fortes em nossos filmes, da Viúva Negra a Pepper Potts a Peggy Carter; e nunca se sabe, talvez alguma delas poderia ter um filme seu. Ou a Capitã Marvel, sabe? É difícil porque nós [o Marvel Studios] temos um grupo pequeno de pessoas. Fazemos dois filmes por ano. Para ter esses dois filmes feitos e tê-los bem legais se exige um bocado de trabalho pesado e muita mão de obra de homens. E de mulheres, é óbvio. Adicionar um terceiro filme e simplesmente colocá-lo aí seria muito difícil. Temos esses próximos três, quatro, cinco filmes vindo aí e é nisto que estamos realmente nos concentrando. 

O uniforme original de Miss Marvel, em 1977. Arte de John Romita.
O uniforme original de Miss Marvel, em 1977. Arte de John Romita.

De fato, muito mais do que a concorrente DC Comics, a Marvel é cheia de grandes personagens femininas que poderiam ir às telas. É bem verdade que algumas delas já estão aí nos filmes – como as citadas pelo produtor – inclusive por aqueles longametragens produzidos fora do Marvel Studios, vide a franquia X-Men na 20th Century Fox e personagens como Tempestade, Jean Grey e Mística

O que falta, de verdade, são heroínas com seus próprios filmes. Infelizmente, as últimas experiências de super-heroínas em seus próprios filmes não foi nada exitosa (nem em termos criativos, nem em termos de bilheterias) como mostram Supergirl (1984), Mulher-Gato (2004) e Elektra (2005). Aliás, todos foram simplesmente horríveis! (A última é da Marvel).

No entanto, filmes como Jogos Vorazes mostram que uma protagonista feminina em um filme de ação pode sim funcionar. Basta fazê-lo direito!

Chama a atenção o destaque que D’Esposito dá à Miss Marvel, uma das mais poderosas membros dos Vingadores e que, recentemente, mudou de nome para Capitã Marvel. Isso demonstra que, realmente, a Marvel já discutiu algumas vezes a possibilidade desta heroína estar representada no cinema, inclusive, liderando um filme próprio. Mas como ele mesmo diz em seguida, o cronograma do estúdio já está, aparentemente completo para os próximos anos : a Fase 2 acabou de começar, com Homem de Ferro 3 e segue com Thor – O Mundo Sombrio (ainda este ano), Capitão América 2 – O Soldado Invernal e Guardiões da Galáxia (2014) e Os Vingadores – A Era de Ultron (2015). 

Scarlett Johansson poderia protagonizar um filme da Viúva Negra.
Scarlett Johansson poderia protagonizar um filme da Viúva Negra.

A Fase 3 inicia ainda em 2015 com Homem-Formiga e prossegue em 2016, 2017 e 2018 com filmes ainda não anunciados, mas com datas já reservadas pelo Marvel Studios. Os Vingadores 3 deve encerrar o período. 

É bem provável que a Fase 3 envolva filmes solo do Capitão América e Thor (que poderiam sair em 2016), além mais um personagem novo, quase certamente, o Dr. Estranho (em 2017, talvez). Faltam dois filmes na lista para preencher o cronograma de dois longametragens por ano do estúdio. Se Guardiões da Galáxia for um sucesso pode ganhar uma sequência em 2017 ou 2018 e certamente tem resguardado uma das vagas.  Sobra outro, então.

Quem preencheria essa vaga? Os fãs querem ver um filme do Pantera Negra. Também citam Namor, o príncipe submarino, mas o próprio Presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, revelou recentemente que este personagem ainda tem os direitos pertencentes à Universal Pictures

A Marvel pode tentar um novo filme do Hulk, aproveitando a ótima recepção do trabalho do ator Mark Ruffalo em Os Vingadores. Outra opção é realizar um filme focado na SHIELD, com destaque aos personagens que não tiveram tanto tempo de tela assim até agora, como a Viúva Negra, Gavião Arqueiro, Nick Fury e até o Falcão (que aparecerá em Capitão América 2). Outra opção é arriscar um novo personagem, como a Miss Marvel.

A Miss Marvel com os Vingadores nos anos 1970.
A Miss Marvel com os Vingadores nos anos 1970.

Ao longo da história dos Vingadores nas HQs, a Miss Marvel é uma personagem importante. Surgida como personagem coadjuvante das aventuras do Capitão Marvel, em 1968, a militar da força-aérea Carol Danvers se tornou uma super-heroína em 1977, adotando o nome de Miss Marvel, quando teve seu DNA fundido com o DNA alienígena da raça Kree. Logo em seguida, ela passou a ajudar os Vingadores, estando presente em histórias marcantes, como A Saga de Korvac

Carol Danvers como a nova Capitã Marvel.
Carol Danvers como a nova Capitã Marvel.

Após perder seus poderes em uma história de 1980 e transformar-se em seguida em uma nova heroína chamada Binária (coadjuvante das histórias dos X-Men) atuando no espaço sideral, Carol Danvers voltou à Terra e a ser a Miss Marvel nas histórias do fim dos anos 1990, permanecendo desde então como uma vingadora importante. Recentemente,  ela passou a se chamar Capitã Marvel, usando um novo uniforme.

Lembrando que em inglês, Captain pode ser masculino ou feminino, além do Capitão Marvel (um herói surgido em 1967 e que morreu em uma história de 1980), já houve outra Capitã Marvel: a heroína Monica Rambeau, surgida em 1982, com poderes de controlar a luz, também membro dos Vingadores e que atualmente se chama Pulsar

Saiba mais sobre a Miss Marvel e sua história nos quadrinhos, neste post do HQRock sobre um rumor da escalação da personagem para Os Vingadores 2 de algum tempo atrás.

A Miss Marvel surgiu primeiramente como uma militar, a major Carol Danvers da Força Aérea dos EUA, criada por Roy Thomas e Gene Colan, em Marvel Super-Heroes 13, de 1968, como coadjuvante de uma aventura do Capitão Marvel. Mais tarde, foi transformada em uma super-heroína por Gerry Conway e John Romita, assumindo a revista Ms. Marvel, em 1977. Pouco tempo depois, tornou-se membro dos Vingadores. A Miss Marvel já usou outros codinomes no passado como Binária e Warbird e, nas histórias atuais, é chamada de Capitã Marvel.