Aconteça o que acontecer, Coringa acaba de entrar para a história! O filme sobre o vilão da DC Comics é o com o maior número de indicações ao Oscar 2020, em 11 categorias, incluindo Melhor Filme, Direção, Ator, Trilha Sonora e mais. O longa já ganhou o Leão de Ouro do Festival de Veneza no ano passado e este ano já levou vários prêmios, incluindo o Globo de Ouro de Melhor Ator para Joaquin Phoenix.

A Academia de Artes e Ciências de Hollywood, que distribui o Oscar, revelou hoje cedo os indicados à premiação mais badalada do cinema internacional e confirmou os favoritos que vêm se construindo nas premiações setoriais, como da Imprensa Estrangeira (Globo de Ouro), da Associação dos Críticos, dos Produtores etc.

Coringa agradou ao público e parte da crítica com sua abordagem realista e dura das origens do maior dos vilões do Batman, numa caracterização única ao ser situado no início dos anos 1980. O palhaço do crime sempre rendeu grandes performances no cinema, com Jack Nicholson ganhando o Globo de Ouro por Batman – O Filme de 1989 e Health Ledger ganhando o Oscar de Ator Coadjuvante por Batman – O Cavaleiro das Trevas de 2008.

Poucos prêmios são mais prováveis dentro do Oscar 2020 do que o de Melhor Ator para Joaquin Phoenix e sua assustadora performance como Arthur Fleck em Coringa, embora Adam Driver (o Kylo Ren de Star Wars – Ascensão Skywalker) seja seu maior concorrente, por História de um Casamento.

Os 11 prêmios aos quais Coringa concorre são:

  • Filme
  • Diretor – Todd Phillips
  • Ator – Joaquin Phoenix
  • Roteiro Adaptado – Todd Phillips e Scott Silver
  • Fotografia
  • Figurino
  • Edição
  • Cabelo e Maquiagem
  • Trilha Sonora Original
  • Edição de Som
  • Mixagem de Som

É muito provável que Coringa leve entre dois e quatro desses prêmios. O longa levou também o Globo de Ouro de Melhor Trilha Sonora Original e é forte candidato nessa categoria no Oscar também.

No mais, entre os destaques aos prêmios principais, estão O Irlandês, 1917 e Era Uma Vez… Em Hollywood, que lideram o maior número de indicações depois de Coringa. Indicados ao prêmio máximo, Melhor Filme, estão:

  • Ford vs Ferrari
  • O Irlandês
  • Jojo Rabbit
  • Coringa
  • Adoráveis Mulheres
  • História de um Casamento
  • 1917
  • Era Uma Vez… Em Hollywood
  • Parasita

O Irlandês será um dos destaques da noite, com também indicações de Melhor Diretor para Martin Scorsese e para a dupla de atores Al Pacino e Joe Pesci, ambos na categoria Melhor Ator Coadjuvante. O ator principal, Robert DeNiro, contudo, não foi indicado. Outro longa com destaque nos prêmios principais é Dois Papas, que leva indicações para sua dupla de atores, os britânicos Jonathan Pryce e Anthony Hopkins, embora não tenha sido indicado nem a Melhor Filme e nem a Diretor, o brasileiro Fernando Meireles.

Falando em Brasil, o país não foi representado na categoria Melhor Filme Estrangeiro, mas está concorrendo a Melhor Documentário com Democracia em Vertigem, sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Mas os apostadores da imprensa ainda colocam 1917 de Sam Mendes (de 007 – Operação Skyfall) como o provável grande ganhador da cerimônia. Indicado nas categorias principais – Melhor Filme e Diretor – o longa sobre um episódio da I Guerra Mundial também aparece em outras categorias técnicas (Fotografia, Design de Produção, Mixagem de Som, Edição de Som etc.) e já vem recebendo vários prêmios. No mais de tudo, o filme goza de mais simpatia do que O Irlandês porque este foi produzido, financiado e exibido pelo Netflix, o que o coloca no limite das regras do Oscar, que exige que é obrigatória a exibição nos cinemas. Nos últimos anos, várias produções do Netflix vem sendo indicadas, mas a Academia ainda guarda ranço, porque muitos dos votantes entendem que a Netflix é um canal de TV e que seus filmes são exibidos em um circuito muito restrito de cinema, praticamente apenas para garantir o cumprimento da regra do Oscar. Em 2020, Dois Papas e História de um Casamento são duas das produções do canal em destaque entre os indicados.

A outra vertente de “apostadores” investe em Era Uma Vez… Em Hollywood como o provável grande ganhador do Oscar deste ano. Argumentam que este filme fala sobre a indústria de cinema e é aquela massagem de ego da própria indústria que a Academia tanto gosta. O décimo longa de Quentin Tarantino já vem acumulando prêmios e tem um forte indicado a Melhor Ator Coadjuvante com Brad Pitt, que já levou também alguns prêmios nas outras premiações, incluindo o Globo de Ouro e o Prêmio dos Críticos.

No mundo dos super-heróis que cobrimos aqui no HQRock, o único outro destaque na premiação se dá pela indicação de Vingadores – Ultimato a Melhores Efeitos Visuais. A Marvel e sua empresa-mãe, a Disney, fizeram campanha para que o encerramento da grande saga cinematográfica do seu universo cinematográfico fosse indicado em vários prêmios, inclusive, em categorias “nobres”, como Filme e Direção, além de Robert Downey Jr. por seu papel de Tony Stark – que até segunda ordem se encerrou naquele filme – mas não foi dessa vez. Os efeitos especiais foi a única categoria na qual o longa foi indicado, ficando de fora de outras as quais com certeza acalentou uma indicação mais provável, como Edição de Som, Mixagem de Som ou Design de Produção.

No caso de Ultimato, a natureza digital do filme, em grande parte construído por efeitos de CGI, ou seja, criados digitalmente em computador, não favorece o reconhecimento da Academia, que não vê com bons olhos o artifício, preferindo ainda as técnicas antigas, com construção de cenários, objetos de cena, iluminação, maquetes etc.

A Marvel conseguiu colocar Pantera Negra ser indicado a Melhor Filme em 2019 após uma calorosa discussão interna da Academia de criar uma nova categoria chamada Melhor Filme de Ação para alocar esse tipo de filme e a rejeição de membros, da imprensa e do público à ação, que chegou a ser anunciada e depois a instituição voltou atrás.

Ainda assim, apesar de não ter levado o prêmio de Melhor Filme – que poucos acreditavam que conseguiria, aqui, a grande vitória foi a indicação em si – Pantera Negra fez história ao levar nada menos do que três Oscars naquela noite: Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino e Melhor Trilha Sonora Original. Com isso, se tornou o filme de super-heróis mais premiado no Oscar na história.

Para este ano, Vingadores – Ultimato não conseguiu o mesmo frisson e com sua única indicação é bem possível que ainda perca o prêmio para Star Wars – A Ascensão Skywalker, que que também foi indicado a Edição de Som.

Por fim, é importante que a atriz Scarlett Johansson, mais conhecida por fazer a Viúva Negra nos filmes da Marvel – e que estreará em breve seu primeiro longa solo da personagem – está concorrendo de modo duplo na premiação: é indicada a Melhor Atriz por História de Um Casamento e a Melhor Atriz Coadjuvante por Jojo Rabbit, num fenômeno poucas vezes repetidas na história do Oscar.