O exótico visual do musical, com o Homem-Aranha, Mary Jane Watson e o Duende Verde.

Além do filme previsto para 2012, do novo desenho animado (comentados aqui em 19 e 20/03, veja abaixo) e de um novo video game, o Homem-Aranha também está gerando um musical para a Broadway, o circuito de teatros de Nova York.

Além de uma super-produção de US$ 65 milhões (o valor de um filme médio) e da trilha sonora assinada por Bono e The Edge, do U2, o musical é também uma tremenda dor de cabeça.

As complicadas cenas aéreas e de acrobacias têm promovido diversos acidentes e atrasos. A estreia já foi adiada várias vezes, cinco acidentes graves ocorreram desde setembro passado e a diretora Julie Taymor foi demitida e substituída por Phillip William McKinley, especialista em “peças complexas”.

Apesar da falta de informações sobre o recente acidente, a atriz Teresa (T.V.) Carpio – que faz a vilã Arachne – se machucou em uma cena de batalha aérea e ficará algumas semanas afastada se recuperando. Vale lembrar que ela entrou no espetáculo em dezembro justamente para substituir outra atriz, Nathalie Mendonza, que havia se acidentado com uma pancada na cabeça.

The Edge, Julie Taymor (ex-diretora) e Bono: líderes do U2 fazem a trilha sonora.

Outro acidente ocorreu com o dançarino Christopher Tierney que, em dezembro, quebrou várias costelas e vértebras após cair de uma altura de nove metros, em meio a uma cena aérea. Por pouco, não ficou paralítico. Outro dançarino, Kevin Aubin fraturou os dois pulsos em outro acidente.

As normas de segurança do espetáculo já foram alvo até de uma investigação da polícia.

Além disso, a reação da crítica tem sido de decepção com o musical, avaliando-o muito ruim. Para isso, o terceiro ato foi reescrito e Bono e The Edge estão até compondo novas canções para a nova versão.

Spider-Man: Turn off the Dark teve sua pré-estreia em 28 de novembro de 2010 e a corrente data de estreia é 14 de junho de 2011. É torcer para não ocorrer nada mais sério até lá.