Capa do encadernado da Panini: o início da saga de Grant Morrison.

Começando o embalo do filme Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, a editora Panini Comics, que republica o material da DC Comics no Brasil, vai lançar um encadernado com o arco de histórias Batman e Filho, escrito por Grant Morrison e desenhado por Andy Kubert, publicado originalmente em 2006.

A história deu início à longa passagem de Grant Morrison como o principal escritor das revistas do Batman, feito que durou até imediatamente antes do reboot cronológico e editorial da DC Comics, em agosto de 2011.

Morrison é um escritor ao mesmo tempo aclamado e polêmico e tem em seu currículo histórias extremamente importantes, como a graphic novel Batman: Arkham Asilum, de 1989 (que inspirou o game de mesmo nome lançado há pouco tempo); as histórias do Homem-Animal; a melhor fase da Liga da Justiça (entre 1996 e 2000); o megaevento Crise Final e a maxissérie All-Star Superman, que para muitos é a melhor história do homem de aço das últimas décadas e que foi adaptada como um longametragem em desenho animado. Tudo isso na DC. Na concorrente Marvel Comics também produziu uma grande fase dos X-Men no início dos anos 2000.

DAmian Wayne (de branco), junto a Batman e o Robin Tim Drake: comportamento instável.

No Batman, sua principal contribuição foi a inserção do personagem Damian Wayne, um filho de Batman com Talia Head, a filha do vilão Ra’s Al Ghul. Para isso, o escritor se aproveitou de uma ideia lançada na graphic novel Batman: O Filho do Demônio, lançada em 1987 e escrita por Mike W. Barr e desenhada por Jerry Bingham.

Naquela história, um inimigo comum obriga uma aliança entre o homem morcego e Ra’s Al Ghul. Mas o reencontro com Talia acende velhos sentimentos e os dois vivem um breve relacionamento. E a mercenária termina engravidando! Contudo, como o vilão percebe que Batman muda sua postura, assumindo um comportamento superprotetor em relação a Talia, ela e o pai fingem um aborto natural.

Ao fim da missão, Batman volta triste para casa e é mostrado que uma criança, um menino, é entregue para adoção em algum lugar ignorado usando o mesmo colar que o herói presenteou Talia, dando a entender que a criança está viva em algum lugar.

O Batman Dick Greyson e o Robin Damian Wayne em "Batman & Robin": histórias loucas.

A história fez polêmica na época por trazer o filho do Batman e, como o megaevento Crise nas Infinitas Terras tinha acabado de ocorrer e a nova origem do Batman produzida por Frank Miller e David Mazzucchelli estava saindo, o novo editor do Batman na DC, Dennis O’Neil, terminou decretando que Filho do Demônio não fazia parte da cronologia oficial do homem morcego e o assunto foi encerrado.

No entanto, em 2006 – quase 20 anos depois – Grant Morrison decidiu resgatar aquelas ideias e a DC aceitou. Assim, o escritou criou o arco Batman e Filho no qual Talia reaparece e apresenta ao Batman o menino Damian Wayne – de uns 08 ou 10 anos de idade – que ela alega ser o seu filho com ele e que o aborto foi um embuste.

Bruce Wayne agora tem que lidar com a existência de um filho biológico – pois ele já adotou outros três, os três Robins, Dick Greyson, Jason Todd e Tim Drake – e, mais ainda, o fato do garoto ser um assassino extremamente bem treinado.

Batman e Filho, contudo, traz apenas o início de uma longa fase. Nas histórias posteriores, Morrison mostraria Damian gradualmente deixando de ser tão violento e se tornando o novo Robin. Quando Bruce Wayne foi dado como morto – após Crise Final do mesmo Morrison – Dick Greyson (ex-Robin e ex-Asa Noturna) se torna o novo Batman e passa a atuar ao lado do seu “irmão” Damian.

A revista "Batman and Robin" continua sendo uma das mais vendidas após o reboot.

O escritor soube dosar muito bem a dinâmica entre os dois filhos de Bruce Wayne tentando dar prosseguimento ao seu legado em histórias muito loucas, de modo que a revista criada para isso, Batman & Robin, se tornou uma das mais vendidas do mercado. A arte ficou, em grande parte, a cargo de Frank Quitely (seu parceiro em All-Star Superman).

Depois, quando Bruce Wayne retornou, Damian continou sendo o Robin ao seu lado. O reboot da DC não mudou em nada esses eventos e pai e filho continuam agindo juntos na nova Batman and Robin, que continua sendo uma das mais vendidas (foi o 9º lugar no ranking de janeiro deste ano).

O encadernado de Batman e Filho da Panini faz parte do selo DC Deluxe, que vem lançando livros com acabamento diferenciado como os do Lanterna Verde que saíram no ano passado, tem 208 páginas e custa em média R$ 55,00.

A chegada do novo filme do homem-morcego deve trazer ainda mais lançamentos em breve. Álém disso, o novo livro abre a expectativa de que a Panini lance toda a fase de Grant Morrison no Batman no formato, o que seria excelente!