O diretor Joss Whedon e o ator Samuel L. Jackson como Nick Fury, o líder da SHIELD.

Já há algum tempo, começou a circular a informação de que a Marvel Entertainment iria desenvolver uma série de TV live action baseada em seu universo cinematográfico. A informação agora se confirma mediante o site Deadline Hollywood que conversou com o diretor e roteirista de Os Vingadores, Joss Whedon. A série se chamará SHIELD e será baseada na agência de espionagem da Marvel Comics liderada por Nick Fury.

A série terá foco nos personagens humanos, mais adequados aos baixos orçamentos das produções televisivas. A produção caberá a Jeph Loeb (o Presidente da Marvel Television), Jeffrey Bell e do próprio Joss Whedon. Este último também será um dos roteiristas da série, juntamente a seu irmão, Jed Whedon, e a esposa deste, Maurissa Tancharoen. A direção do Episódio Piloto poderá ser de Joss Whedon se sua agenda permitir. Além de escrever e dirigir Os Vingadores 2, ele também é consultor nos outros filmes do Marvel Studios.

Nick Fury em sua estreia nos quadrinhos em 1963, por Stan Lee e Jack Kirby.

Não há outros detalhes sobre a série, como por exemplo, se Nick Fury será uma presença constante ou apenas remota. Falando sobre a série anteriormente, Whedon garantiu que alguns personagens dos filmes estariam sim presentes na série. Talvez os grandes astros façam participações especiais ocasionais ou então, seus personagens sejam vividos por outros atores menos ocupados.

Tendo em vista a dinâmica estabelecida nos filmes até agora, personagens como Tony Stark (o Homem de Ferro) e Steve Rogers (o Capitão América), têm ligações muito estreitas com a SHIELD, de modo que sua participação seria fundamental. Veremos como isso se desenvolve.

Nick Fury, agente da CIA: arte de Jack Kirby (acima) e Jim Steranko (em baixo).

Nos extras do DVD/Blu-ray de Os Vingadores há um curtametragem chamado O Item 47 sobre um casal que encontra uma das armas usadas pelos alienígenas Chitauri no filme e decidem sair por aí assaltando bancos. Um agente da SHIELD é destacado para capturá-los. Muitos acham essa pode ser a tônica da série. Inclusive, com os mesmos personagens. O curta traz Lizzy Caplan (de 127 Horas) e Jesse Bradford (de A Conquista da Honra), como o casal e Maximiliano Hernández (de Thor) e Titus Welliver (de Lost), como os agentes da SHIELD.

NIck Fury, agente da SHIELD, por Jim Steranko.

Nos quadrinhos, a SHIELD é uma organização de contraespionagem submetida à sanção da ONU, criada para defender a Terra de grandes ameaças. Durante muito tempo, foi liderada por coronel Nick Fury, veterano da II Guerra Mundial e maior agente secreto da história. Nos últimos anos, contudo, Fury rompeu com a agência e age por conta própria. Desde então, a SHIELD foi liderada por várias pessoas, como a agente Maria Hill, o Homem de Ferro Tony Stark e até o vilão Norman Osborn (ex-Duende Verde). Nas histórias mais recentes, o Capitão América Steve Rogers se tornou o diretor da agência.

Nick Fury foi criado por Stan Lee e Jack Kirby em Sgt. Fury and his Howling Commandos 01, em 1963, uma história passada nos tempos da II Guerra Mundial. Kirby havia de fato lutado na guerra e trouxe um pouco de suas experiências para as histórias, enquanto a Marvel buscava mirar no sucesso que a DC Comics alcançava com histórias do tipo, como o Sgt. Rock de Joe Kubert.

Pouco depois, o personagem foi introduzido no “presente” como um agente da CIA na revista do Quarteto Fantástico pela mesma dupla criativa, em Fantastic Four 21, também de 1963. A aceitação do personagem foi tanta que Lee e Kirby criaram aventuras solo do personagem a partir da revista Strange Tales 135, em 1965. Foi nessas aventuras que surgiu a SHIELD e Fury passou a viver num clima inspirado nas histórias de James Bond.

Jim Steranko tornou o personagem um grande sucesso nos anos 1960.

Em Strange Tales 151, de 1966, as histórias de Fury e da SHIELD passaram ao comando do escritor e desenhista Jim Steranko, que passou a ter seu nome definitivamente ligado ao personagem. O sucesso dessas aventuras culminaram no lançamento da revista Nick Fury, Agent of SHIELD, em 1968, ainda com Steranko. A revista durou 15 edições até o ano seguinte.

Mesmo sem aventuras solo, Fury e a SHIELD se tornaram parte essencial do Universo Marvel, tendo participação constante nas aventuras de outros personagens, especialmente de Homem de Ferro, Capitão América, Hulk e Vingadores. A revista Sgt. Fury and his Howling Commados, com suas aventuras nos tempos da guerra, continuou sendo publicada até o número 167, de 1981. Depois de Stan Lee, as histórias continuaram sendo escritas por nomes como Roy Thomas e Gary Friedrich.

O Nick Fury com a cara do Samuel L. Jackson criado por Bryan Hitch em 2004…

O fato de Nick Fury ser um veterano da II Guerra Mundial e permanecer relativamente jovem precisou ser explicado em determinado momento. Saiu então a história Assignment: Infinity Formula, publicada em Marvel Spotlight 36, em 1976, escrita por Jim Steranko e desenhada por Howard Chaykin, na qual se mostra que Fury recebeu um tratamento experimental para retardar seu envelhecimento.

Fury voltou a ter histórias solo em 1988 na minissérie Nick Fury vs. SHIELD, que gerou um novo volume de Nick Fury, Agent of SHIELD (vol. 2) que durou 47 edições entre 1989 e 1993. Nos anos 1980 e 1990, estrelou várias graphics novels, a mais célebre foi  Wolverine – Nick Fury: The Scorpio Connectionde 1989, escrita por Archie Goodwin e desenhada por Howard Chaykin.

… e Samuel L. Jackson em Os Vingadores, em 2012.

O personagem chegou a ser morto nos anos 1990, mas foi trazido de volta após o megaevento Heroes Reborn, em 1996. O status quo de Fury mudou totalmente na minissérie Guerra Secreta, em 2004, escrita por Brian Michael Bendis e desenhada por Gabriele Del’Otto, na qual lidera uma trupe de heróis em uma arriscada missão na Lativéria, país na qual o vilão Dr. Destino é o rei. Em consequência, Fury é destituído do cargo de Diretor da SHIELD e passou a agir nas sombras desde então.

Recentemente, as histórias da Marvel revelaram que o agente tem um filho, o sargento Marcus Johnson, que então, assume a alcunha de Nick Fury Jr. É uma maneira da editora aproximar o herói caucasiano de sua aparência cinematográfica, na qual é interpretado pelo ator negro Samuel L. Jackson.

Jackson por sua vez foi a inspiração para a criação da versão de Nick Fury afrodescendente na maxissérie The Ultimates, Os Supremos, versão radical dos Vingadores criada para o Universo Ultimate – paralelo ao Universo Marvel tradicional – pelo escritor Mark Millar e o desenhista Bryan Hitch, em 2004. Nesta versão, é Fury quem reúne os Vingadores, trama que serviu de inspiração para o filme.