Anthony Mackie: orgulho em ser o Falcão no cinema.

O ator Anthony Mackie deu sua primeira entrevista comentando sua participação em Capitão América – O Soldado Invernal, sequência de Capitão América – O Primeiro Vingador e de Os Vingadorescom as aventuras-solo do herói criado pela Marvel Comics e levado aos cinemas pelo Marvel Studios.

Ao site News Day, o ator falou sobre o orgulho em interpretar o primeiro super-herói afroamericano: Sam Wilson, o Falcão. Ele disse:

Eu interpreto o Falcão. É um cara do Harlem que se muda para a Califórnia e se torna um traficante de drogas. Seu avião cai e ele é geneticamente alterado e pode voar e tem poderes telepáticos. É o primeiro super-herói afroamericano e isso faz com que eu sinta que todo o trabalho que fiz até agora está sendo recompensado. Tenho um filho, sobrinhos e sobrinhas e eu adoro a ideia de que eles poderão se fantasiar de Falcão no Halloween. Agora, eles têm alguém a quem possam idolatrar. Isso é uma grande honra para mim!

O Falcão: primeiro super-herói afrodescendente.

Embora não seja o primeiro super-herói afrodescendente a ser levado aos cinemas, o Falcão foi o primeiro deles a surgir nos quadrinhos. A Marvel sempre foi pioneira na inclusão de personagens negros em suas histórias, numa época em que os quadrinhos eram monopolizados pelos caucasianos. Já em 1963, a revista Sgt. Fury and his Howling Commandos, criada por Stan Lee e Jack Kirby, que trazia o personagem Nick Fury (ainda em sua versão caucasiana) e se passava nos tempos da II Guerra Mundial, já trazia um personagem negro, Cabe Jones. (O Comando Selvagem – sem Nick Fury – aparece em O Primeiro Vingador, lutando ao lado do Capitão América na guerra e Cabe Jones está lá).

O Comando Selvagem no filme do Capitão América: Cabe Jones está lá (dir.).

O primeiro super-herói negro foi o Pantera Negra, criado também por Lee e Kirby na revista do Quarteto Fantástico (especificamente em Fantastic Four 52, de 1966), porém, ele é africano mesmo, aliás, rei de uma nação da África, Wakanda. Em 1967, a revista do Homem-Aranha, Amazing Spider-Man, produzida por Stan Lee e John Romita, ganhou um núcleo afrodescendente, com o editor de cidades do Clarim Diário Joe “Robbie” Robertson e sua família (o filho Randy estudava com Peter Parker).

A estreia do Falcão, em 1969. Arte de Gene Colan.

O primeiro super-herói realmente afrodescendente foi o Falcão, criado por Stan Lee e Gene Colan, em Captain America 117, de 1969. Nas tramas, Sam Wilson é um assistente social do Harlem que ajuda o Capitão América a combater o vilão Caveira Vermelha. Mais tarde, seria revelado que o passado de Wilson era um pouco mais nebuloso, com envolvimento com gangues e criminosos, embora ele fosse arrependido disso.

O Falcão (esq.) com o Capitão América e o Pantera Negra: dividindo os créditos principais. Arte de John Romita.

Ao longo dos anos 1970, o Falcão se tornou o principal coadjuvante das histórias do Capitão América, particularmente nas clássicas temporadas de Steve Englehart e Sal Buscema e do escritor e desenhista Jack Kirby. Ao longo do tempo, a personagem serviu como catalisador para discussões sobre os problemas sociais dos Estados Unidos, em particular do bairro do Harlem, em Nova York. Para tanto, a revista até mudou de nome para Captain America and the Falcon, entre os números 134 e 222, de 1971 a 1978.

Ele ingressou nos Vingadores pela primeira vez em Avengers 183, de 1979, permanecendo como membro efetivo até o número 194. Nos anos 1980, o personagem continuou a fazer aparições na revista do Capitão América e ganhou uma minissérie própria em 1983, escrita por Jim Owsley e desenhada por Paul Smith e Mark D. Bright. Nos anos 1990, voltou a ser membro efetivo dos Vingadores, na revista Avengers (vol. 03), reintroduzido pela dupla Kurt Busiek e George Perez, permanecendo como um dos principais membros da equipe entre os números 01 e 57, de 1998 e 2002, com participações posteriores.

O Falcão (esq.) e o elenco de apoio do Capitão América de Brubaker e Epting.

Na reformulação da revista Captain America (vol. 05), em 2005, pelo escritor Ed Brubaker e o desenhista Steve Epting, o Falcão voltou a ser um membro fixo do elenco do Capitão América, ao mesmo tempo em que atuava como um tipo de apoio aos Novos Vingadores.

Nos quadrinhos, o Falcão voa por meio de instrumentos eletrônicos, mas tem o poder de se comunicar telepaticamente com seu falcão de estimação, Redwing.

O Soldado Invernal nos quadrinhos.

O interessante sobre a declaração de Anthony Mackie sobre o personagem é que já há uma origem, que provavelmente será aquela usada no filme. Outra coisa que podemos deduzir é que, como é falado em “alteração genética”, seja criado algum tipo de vínculo entre o Falcão e o vilão Barão Zemo, que nos quadrinhos é um cientista genial, já que rumores recentes escalam o vilão também no filme, ao lado do Soldado Invernal.

O Soldado Invernal, por sua vez, é o ex-melhor amigo de Steve Rogers, James “Bucky” Barnes, que sofreu uma lavagem celebral para se tornar um assassino de aluguel a mando da União Soviética nos tempos da Guerra Fria, tal qual estabelecido na já clássica história de Brubaker e Epting.

Por fim, em uma outra notícia relacionada à versão cinematográfica do Capitão América, o ator Chris Evans comentou a exclusão da cena “Man out of time” de Os Vingadores, que aparecerá como uma extra na versão em DVD/Blu-ray. Na cena em questão, depois de acordar de seu “sono” de 70 anos, Steve Rogers vagueia por Nova York meio sem rumo e perdido, já que todos aqueles que conhecia estão mortos. A cena é bastante interessante e tocante, mas o diretor Joss Whedon optou por tirá-la da versão final.

Chris Evans nas gravações da cena que foi excluída do filme: homem fora de seu tempo.

Em entrevista ao site HitFix, Evans comentou a cena e a decisão:

[A cena] é um bom momento do filme, mas eu acho que ele não a manteve porque aquilo é para Capitão América 2. Acho que quando o filme foi editado, Joss [Whedon] disse: “É um tipo diferente de história”. Então, eu acho que é legal que isso seja mostrado e mostre um pouco mais de riqueza para o Capitão como personagem, mas tem o mesmo tom de um monte de coisa que estará em outro filme. Então, espero que nós meio que possamos ainda contar aquela história de um modo diferente para a sequência.

Na mesma entrevista, Evans revelou que não fará outro trabalho até março, quando começam as gravações de O Soldado Invernal, porque precisa se preparar fisicamente para o filme. E em um tom bem humorado, reclamou do duro treinamento ao qual se submete para ter o porte físico do personagem, dizendo que o treino é “brutal”.

Capitão América – O Soldado Invernal mantém os mesmos roteiristas da primeira parte: Christopher Markus e Stephen McFeely e a direção é de Joe Anthony Russo. Até agora, o elenco tem Chris Evans (Steve Rogers/Capitão América), Sebastian Stan (Buck Barnes/Soldado Invernal) e Anthony Mackie (Sam Wilson/Falcão). É bem provável que Samuel L. Jackson volte ao papel de Nick Fury e há especulações pela presença de Scarlett Johansson reprisando a Viúva Negra. A estreia do filme será em 04 de abril de 2014.

O Capitão América foi criado por Jack Kirby e Joe Simon em 1941 e foi o maior sucesso dos anos iniciais da Marvel Comics. Após décadas sem ser publicado, foi resgatado para as histórias modernas em Avengers 04, de 1964, por Stan Lee e Jack Kirby, numa história dos Vingadores, grupo que passou a liderar a partir de então.