Conversando com o The Los Angeles Times, o CEO da Warner Bros., Kevin Tsujihara, garantiu que o Universo DC nos Cinemas (DCU) continuará existindo, embora agora mais focado em filmes individuais. A fala deixa claro a intenção do estúdio em manter algum grau de conectividade entre os filmes e a esperança de poder reunir isso tudo no futuro.

O cronograma vindouro, com Shazam!, Coringa, Mulher-Maravilha 1984 e Aves de Rapina, mostra que estamos no caminho certo. Temos as pessoas certas trabalhando neles. O universo [DC] não é tão conectado quanto achávamos que seria cinco anos atrás. Você vê muito mais foco [agora] em personagens e suas experiências individuais. Isso não quer dizer que, em algum momento, iremos voltar atrás à noção de um universo mais conectado. Mas sentimos que esta é a estratégia certa para nós agora.

É uma fala mais animadora do que o esperado. A Warner tentou conectar e não gostou do resultado e o público não correspondeu. Agora, irá focar mais em personagens solo, mas o universo DC se mantém e eles irão trabalhar para que, no futuro, quando o cenário for propício, voltar a reunir os heróis sob o mesmo teto.

Isso significa não apenas a Liga da Justiça, mas a possibilidade de outros personagens se encontrarem e interagirem.

No momento, a Warner está mais preocupada em salvar o barco e encontrar outros pilares em que se apoiar, já que Superman e Batman saíram chamuscados com o fiasco de Liga da Justiça.

O que Patty Jenkins fez em Mulher-Maravilha mostra o que nós podemos fazer com esses personagens que não o Batman ou o Superman. Obviamente, queremos esses dois nos lugares certos, e queremos filmes fortes em volta de Batman e Superman. Mas Aquaman é um perfeito exemplo do que podemos fazer. Cada um deles é único e o tom diferente em cada filme.

A fala de Tsujihara apenas revela a estratégia comercial da Warner: dar um tempo em Superman e Batman, para acertar bons filmes aos personagens, e enquanto isso, colorir o mundo da DC com outros que não tiveram sua chance ainda. Se alguns desses fizer um sucesso estrondoso, como Aquaman, no meio do caminho, tanto melhor, não é?

Por fim, não custa lembrar: Kevin Tsujihara assumiu o cargo de CEO da Warner após o fracasso de Liga da Justiça derrubar o anterior e também a presidência da DC Films. Ou seja, recuperar a moral de Batman e Superman é uma prioridade ao estúdio. São duas de suas propriedades mais valiosas.

Claro, o Batman está a caminho, com seu The Batman, mas não há nada confirmado sobre o Superman, embora o ator Henry Cavill se mostrou disposto a retomar o personagem.