Segundo o /Films, Homem-Aranha – Longe de Casa só terá uma sequência no Marvel Studios se atingir US$ 1 bilhão nas bilheterias mundiais. A condição seria parte do acordo que permite que o personagem (e seu universo particular) seja compartilhado com a Sony Pictures, estúdio que detém os direitos cinematográficos do herói da Marvel Comics.

Segundo o site, o acordo Marvel-Sony foi inicialmente forjado para 5 filmes: Capitão América – Guerra Civil (2016), Homem-Aranha – De Volta ao Lar (2017), Vingadores – Guerra Infinita (2018), Vingadores – Ultimato (2019) e Homem-Aranha – Longe de Casa (2019). A renovação do contrato para mais filmes no futuro dependeria deste último fazer 1 bilhão nas bilheterias.

Porém, aparentemente, a Marvel não tem o que temer: Longe de Casa arrecadou US$ 577 milhões em seu fim de semana de estreia, chegando próximo dos números de Guerra Infinita. Isso deve garantir que o “amigão da vizinhança” atinja a marca de 1 bilhão com folga.

Criado por Stan Lee e Steve Ditko em 1962 para a Marvel Comics, o Homem-Aranha foi negociado para o cinema nos anos 1980, o que gerou um grande imbróglio jurídico com a falência de dois estúdios e a dúvida sobre a quem pertencia os direitos de adaptação ao cinema, fator que impediu, por exemplo, o diretor James Cameron (de Avatar) de realizar um filme do aracnídeo. Em 1997, a Marvel entrou em falência e pediu concordata, no que vendeu os direitos cinematográfico de seus vários personagens como forma de gerar fundos e o Aranha foi comprado pela Columbia Pictures (mais tarde adquirida pela Sony Pictures).

Após duas franquias cinematográficas diferentes – os filmes de Sam Raimi e Marc Webb – e o fracasso deste último, a produtora Amy Pascal, da Sony, costurou o acordo com o Marvel Studios para que compartilhassem o Homem-Aranha. Nos termos do acordo, Sony e Marvel dividem Peter Parker, posicionando-o no MCU (o universo cinematográfico dos Vingadores), enquanto a Sony é livre para adaptar outros personagens do universo aracnídeo dos quadrinhos (e que fazem parte de seu pacote), como foi o caso de Venom e do vindouro Morbius – O Vampiro Vivo.

Pelo o que informa o /Films, a continuação do acordo depende da marca de 1 bilhão e somente depois dela continuaremos a ver Tom Holland interagindo com os Vingadores pós-Ultimato.

Homem-Aranha – Longe de Casa está em cartaz nos cinemas brasileiros. Leia a Resenha do HQRock para o filme clicando aqui.