O jornalista Leandro Souto Maior está com uma campanha de crowfounding para o lançamento do livro Jimmy Page no Brasil, que explora a relação o lendário guitarrista do Led Zeppelin com o nosso país. Embora o tema seja explorado de modo apenas muito casual ou pontual nas biografias sobre o músico ou sua banda histórica, na verdade, Page construiu uma longa e profunda relação com o Brasil.

É essa história que Souto Maior quer explorar no livro, que terá uma edição bilíngue (português/ inglês) e está sendo financiado por uma campanha de financiamento coletivo pelo Catarse, e será editado pela editora Garota FM Books, da jornalista Chris Fuscaldo. O livro conta com depoimento de vários músicos brasileiros, como o baterista Charles Gavin (ex-Titãs), George Israel (Kid Abelha), Gilberto Gil, Herbert Vianna (Paralamas do Sucesso), o produtor Liminha (ex-Mutantes), Nando Reis, Paulo Ricardo (RPM), Roberto Frejat (ex-Barão Vermelho), Tony Bellotto (Titãs), mais alguns jornalistas.

The Yardbirds com Jimmy Page: fase final da banda não teve sucesso.

Page é um dos mais importantes guitarristas da história do rock. Nascido em 09 de janeiro de 1944, em Heston, em Middlesex, próximo a Londres, e após tocar em algumas bandinhas do circuito de R&B da cidade, começou uma prolixa carreira como músico de estúdio, se tornando o guitarrista sessionman mais importante da Inglaterra na primeira metade dos anos 1960. Só deixou o conforto dos estúdios em 1966 para ingressar na banda The Yardbirds, ao lado do amigo e também guitarrista Jeff Beck, um grupo de sucesso na época. Mas Beck saiu da banda logo em seguida e Page assumiu a liderança dos Yardbirds em sua fase final, infelizmente, bem longe do sucesso de outrora.

O Led Zeppelin em 1969: Bonham, Plant, Page e Jones.

Disposto a cristalizar sua visão de uma música pesada e bem gravada que tinha na cabeça, Page reuniu um time de grandes músicos e formou o Led Zeppelin em 1968, das cinzas dos Yardbirds. O primeiro álbum da banda, homônimo, causou uma grande sensação quando lançado em 1969; e o segundo desbancou o álbum Abbey Road dos Beatles das paradas e transformou o Zeppelin em um fenômeno de vendas nos Estados Unidos. Daí para frente foi a glória, com o grupo se tornando um dos mais importantes da história do rock e um dos mais populares na década de 1970. O Zeppelin encerrou as atividades em 1980 após a morte do baterista John Bonham, vítima de um coma alcoólico. Depois disso, o trio remanescente se reuniu pouquíssimas vezes, a última delas em um show especial no O2 Arena, em Londres, em 2007.

Page veio ao Rio de Janeiro nos anos 1970 e criou uma grande identificação com a cidade; visitando e também se apaixonando pela Bahia. O guitarrista criou um abrigo para crianças desamparadas no Rio chamado Casa de Jimmy. Page tocou no Brasil no Hollywood Rock ao lado do ex-vocalista do Led Zeppelin, Robert Plant, em 1996, tocando no Rio e em São Paulo.