Teste de Angela Bowie como Mulher-Maravilha em 1974.

Mais famosa por ter sido esposa do cantor de rock David Bowie, Angela Bowie – nascida Mary Angela Barnett, em 1949, mas também conhecida por Angie – foi uma modelo de destaque nos anos 1970, enquanto seu marido era uma das mais quentes estrelas do rock da época. Angela nasceu na ilha de Chipre, mas foi naturalizada norteamericana e estudou na Suíça e na Inglaterra, onde passou a morar. Conheceu o futuro marido em 1969, na mesma época em que David Bowie conseguiu o seu primeiro sucesso: Spacy Oddity.

Os dois casaram em 1970 e mantiveram uma polêmica relação aberta e bissexual, que ela mesma detalha no livro Backstage Passes: Life On the Wild Side with David Bowie, publicado em 1993 e reeditado em 2000 em versão ampliada. O casal se separou em 1978 e o divórcio veio dois anos depois. David e Angela Bowie são pais do cineasta Ducan Jones (de Lunar e Contra o Tempo).

A modelo foi preterida em relação a Cathy Lee Crosby.

Muito se especulou que a canção Angie dos Rolling Stones, lançada em 1973, teria sido escrita para ela após um caso com Mick Jagger, mas o vocalista sempre negou – também não faltam rumores de que Jagger teve um caso com David Bowie – e a canção foi escrita por Keith Richards em homenagem à sua filha Angela, algo que o guitarrista confirma em seu livro, Life.

Esses dias a própria Angela Bowie revelou imagens de testes que fez para viver duas heroínas nos anos 1970: a Mulher-Maravilha da DC Comics e a Viúva Negra da Marvel Comics.

A Mulher-Maravilha quase ganhou uma série de TV em 1967, que seria estrelada por Linda Harrison, mas o declínio da audiência da série do Batman, na mesma época, desmotivou os planos. Mais tarde, em 1974, foi feita uma nova tentativa e Angela Bowie fez teste de cena para protagonizar o telefilme. A modelo, contudo, afirma que dois motivos a tiraram fora do programa: ele não quis usar sutiã para o teste de cena (isso mesmo, eram os anos 1970, liberdade sexual e feminismo contra uma sociedade conservadora) e ainda recebeu uma proposta de “teste do sofá” de um dos produtores.

A escolhida – não se sabe se ela fez o teste e usou sutiã, por isso, não cogite nada – foi Cathy Lee Crosby, que estrelou o telefilme de 1974. A boa receptividade do programa motivou a criação da série da ABC protagonizada por Lynda Carter em 1975. Mas aquele telefilme se baseava na versão “moderna” da Mullher-Maravilha, na qual ela não usava seu uniforme clássico, não tinha seus superpoderes e agia como uma agente secreta (mais detalhes aqui); enquanto a série de TV trouxe a Princesa Amazona clássica.

Vivúva Negra e Demolidor: um casal como nos quadrinhos da época.

Pouco depois dessa empreitada na DC, Angela Bowie se “mudou” para a Marvel, que tentava criar produtos para a TV. No fim dos anos 1970, vários personagens da editora foram adaptados às telinhas como Incrível Hulk, Homem-Aranha, Dr. Estranho, Capitão América e Mulher-Hulk, mas apenas o monstro verde fez sucesso, outros foram fracassos e alguns como a Mulher-Hulk sequer foram exibidos.

Angela Bowie teria sido a primeira encarnação live action da heroína.

Mas entre os planos também estava uma série de TV do Demolidor e da Viúva Negra, casal que dividia as aventuras na revista Daredevil. Benny Carruthers seria o homem sem medo e Angela Bowie sua companheira e ex-espiã, mas segundo ela mesma, a série não foi para frente porque, naquela época, em 1975, era muito difícil realizar de maneira convicente os efeitos especiais necessários e o projeto foi cancelado.

O Demolidor terminou aparecendo em um telefilme do Hulk nos anos 1980 e ganhou uma superprodução em longametragem em 2003, vivido por Ben Affleck. Há planos da 20th Century Fox em produzir um novo filme do herói cego. A Viúva Negra teve que esperar até 2010 para aparecer em Homem de Ferro 2, mas também ingressará o superfilme Os Vingadores, que estreia este ano. Em ambos é vivida por Scarlet Johansson.

A versão da TV...
...e nos quadrinhos da época, na bela arte de Gene Colan.