avengers assemble 01 cover by mark bagley
Capa de “Avengers Assemble 01” por Mark Bagley.

Em antecipação ao filme dos “maiores heróis da Terra”, o HQRock  traz uma lista com as melhores histórias dos Vingadores nos quadrinhos.

Claro que sabemos que isso é um desafio praticamente impossível. Afinal, são quase 50 anos de histórias e os Vingadores quase sempre formaram uma das melhores revistas da Marvel Comics. Apesar de alguns poucos momentos em baixa, a revista Avengers na maior parte do tempo trouxe muitas boas histórias clássicas.

Esta lista tenta priorizar um equilíbrio entre as histórias clássicas dos anos 1960 e 1970; as modernidades e esquisitices dos anos 1980 e 1990; e os “clássicos contemporâneos” dos anos 2000.

Quem é  dos quadrinhos vai reviver bons momentos; para aqueles que não conhecem muito bem (ou de jeito nenhum) os quadrinhos, fica aí uma dica de 15 histórias fantásticas da maior equipe de heróis do Universo Marvel.

Já sabe: se topar com alguma dessas histórias por aí, não deixe de ler de jeito nenhum.

01 – A Guerra Kree-Skrull

(The Kree-Skrull War/ Avengers 89-97, de 1971, por Roy Thomas, Neal Adams e Sal Buscema)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Golias (Clint Barton), Mercúrio, Feiticeira Escarlate, Visão. Convidado: Capitão Marvel.

avengers in kree-skrull war by neal adams cover
A Guerra Kree-Skrull: o maior clássico!

O clássico máximo dos Vingadores! A história que criou o modelo das grandes sagas. Um ponto decisivo na cronologia da equipe e da própria editora. O coroamento da clássica temporada de Roy Thomas à frente dos Vingadores, com o bônus da fantástica arte de Neal Adams.

Os Vingadores descobrem que os aliens Kree e Skrulls mantêm uma milenar guerra cósmica entre si e que a Terra está exatamente no meio da batalha. De brinde, Thomas resgata uma série de heróis antigos da Marvel, dos anos 1930 e 1940, que são invocados em espírito para ajudar na colossal batalha final.

02 – Sob Cerco

(Under Siege/ Avengers 273-277, de 1986 e 1987, por Roger Stern e John Buscema)

Principais membros: Capitão América, Thor, Vespa, Hércules, Capitã Marvel, Cavaleiro Negro.

avengers 276 cover (under siege)
Sob Cerco: violência e superação.

Parte das comemorações dos 25 anos da Marvel, esta fabulosa história mostra um dos maiores desafios à equipe, coroando a ótima fase escrita por Roger Stern e com a clássica arte do veterano John Buscema, um dos artistas mais vinculados à equipe.

O filho do Barão Zemo organiza uma nova equipe dos Mestres do Terror, grupo que reúne diversos vilões do Universo Marvel que têm rivalidades com os Vingadores. Armados de um plano audacioso e bem executado, os criminosos conseguem separar os membros da equipe e derrotá-los, bem como invadir em massa e destruir a Mansão dos Vingadores, sendo necessário um contraataque extremo liderado por Capitão América e Thor. Entre as consequências, o fim temporário do QG que abrigava o grupo desde os anos 1960 e a quase morte do semideus Hércules. E em meio a tanta carnificina, o escritor Roger Stern ainda encontra tempo para momentos sensíveis, como quando o Capitão América chora ao descobrir que a única foto que tinha de sua mãe foi destruída no ataque.

03 – The Ultimates/Os Supremos

(The Ultimates/ The Ultimates Vol. 01 01-12, de 2004-2007, por Mark Millar e Bryan Hitch)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Hulk, Gigante (Hank Pym), Vespa, Gavião Arqueiro, Viúva Negra, Nick Fury.

the ultimates 1 hardcoverEm 2000, a Marvel criou o Universo Ultimate, que visada criar novas versões, mais modernas, dos seus personagens clássicos e antená-los mais ainda aos “novos tempos”, bem como livrá-los do peso de décadas de cronologia. Demorou um tempo, mas em 2004 a editora lançou sua nova versão dos Vingadores, chamada Os Supremos. Os roteiros ousados de Mark Millar (de Kick-Ass e O Procurado) mostraram uma versão extrema dos personagens, potencializado o temperamento de cada um: um Capitão América durão; Thor visto como um hippie meio maluco (que ninguém acredita ser o deus do trovão de verdade); um Homem de Ferro manipulador e político; um Hulk completamente selvagem e bestial; um Hank Pym/ Gigante que bate na mulher, a Vespa; e um Nick Fury extremo, manipulador e até meio sem-caráter. Tudo isso ilustrado na arte hiperrealista de Bryan Hitch que dá um ar de realidade tremendo.

Não é parte da “cronologia oficial” da equipe, mas é uma versão muito interessante e bem escrita, que influenciou bastante as versões do cinema. Um detalhe foi crucial: aqui, é a SHIELD e Nick Fury quem reúnem os Vingadores, ao contrário do encontro espontâneo da versão original.

Na trama, Nick Fury reúne um time de operativos superpoderosos formado por Homem de Ferro, Thor, Gigante e Vespa para caçar o Hulk. Mas o encontro do Capitão América, em animação suspensa desde o fim da II Guerra Mundial, termina por dotá-la de um verdadeiro líder e de um objetivo maior: combater uma invasão alienígena que está instalada no planeta há décadas! Os Chitauris.

04 – A Saga de Korvac

(The Korvac Saga/ Avengers 167-177, de 1977-1978, por Jim Shooter e David Michelinie (textos), George Perez, Sal Buscema e David Wenzel (arte))

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Feiticeira Escarlate, Visão, Miss Marvel, Fera. Convidados: Guardiões da Galáxia.

Avengers_Vol_1_175
A Saga de Korvac, de Jim Shooter: para muitos, a melhor aventura dos Vingadores.

Entre o fim dos anos 1970 e o início dos anos 1980, os Vingadores tiveram uma de suas melhores fases, na mão de escritores como Jim Shooter, David Michelinie e Roger Stern. Shooter teve que deixar o título porque se tornou o todo poderoso (e polêmico) Editor-Chefe da Marvel, mas não antes de criar esta saga que é lembrada por carinho pelos leitores veteranos como um dos maiores desafios da equipe e uma das batalhas mais violentas em que se envolveram até hoje.

Na trama, enquanto os Vingadores se ocupam de enfrentar inimigos como o andróide Ultron e o ser cósmico Colecionador, um sujeito comum, vindo do futuro e chamado Michael Korvac termina ganhando os poderes de um deus por meio de uma longa jornada na qual os aliens Badoons o transformam em um ciborgue extremamente avançado que, em seguida, escaneia os arquivos de Galactus para se tornar um ser de poder incomensurável. Os Vingadores precisam recrutar membros reservas e contar com a ajuda dos Guardiões da Galáxia para detê-lo.

05 – Guerra Civil

(Civil War/ Civil War 01-07, de 2006-2007, por Mark Millar e Steve McNiven)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Homem-Aranha, Wolverine, Luke Cage, Jaqueta Amarela (Hank Pym), Miss Marvel.

guerra civil capa dura
Homem-Aranha dividido na Guerra Civil original em quadrinhos.

Esta minissérie, além de ter sido um dos maiores sucessos da história recente da Marvel, foi também um importante marco divisor da cronologia da casa, dando a tônica dos anos seguintes do Universo Marvel. Além disso, serviu como uma bem-sacada crítica (nada velada) à política da Era Bush nos Estados Unidos.

O grupo de heróis Novos Guerreiros causa, sem querer, a morte de 600 pessoas, a maioria crianças, o que leva o Congresso Americano a votar a Lei de Registro de Superhumanos, que obriga aos superseres revelar suas identidades e passarem a agir como encarregados do Governo. Tony Stark, o Homem de Ferro, é o Secretário de Defesa dos EUA e se torna o grande defensor da Lei; mas inesperadamente, uma facção de heróis liderada pelo Capitão América se ergue contra o Registro, por jugá-lo contra os Direitos Humanos. A batalha, então, se torna não contra um vilão, mas entre grupos de heróis que eram amigos até então, mas foram divididos pela política.

06 – Em Busca do Visão

(The Vision Quest/ West Coast Avengers 42-50, 1989-1990, por John Byrne)

Principais membros: Gavião Arqueiro, Hank Pym, Visão, Magnum, Tigresa, Feiticeira Escarlate, Visão, Agente Americano. Convidados: Capitão América, Mulher-Hulk e Tocha Humana Original.

vingadores os maiores clássicos panini 2
Os Vingadores da Costa Oeste ganham destaque por John Byrne.

O escritor e desenhista John Byrne foi um dos maiores nomes dos quadrinhos dos anos 1980. Na Marvel, fez trabalhos memoráveis, como suas temporadas em X-Men, Vingadores, Capitão América (como desenhista) e Quarteto Fantástico e Hulk (como escritor e desenhista). Depois de uma temporada na concorrente DC Comics – onde reescreveu a origem do Superman e recriou seu universo – Byrne voltou à Marvel em 1989 para tocar esse projeto especial: assumir as duas revistas dos Vingadores. E foi com os Vingadores da Costa Oeste onde Byrne (escrevendo e desenhando) fez o melhor trabalho, dando uma identidade ao grupo e lhes dando um desafio quase intransponível.

Na trama, o sintozóide Visão é sequestrado pelo Governo dos EUA, que o desmonta e apaga a sua memória. O fato tem um impacto enorme na sua esposa, a Feiticeira Escarlate, que começa a desenvolver um comportamento agressivo e descontrolado. É o início da bancarrota da heroína, que Byrne continuaria a explorar no arco seguinte. Além disso, temos o Governo dos EUA impondo a liderança do grupo ao violento Agente Americano e o retorno do primeiro super-herói da Marvel: o Tocha Humana Original!

07 – Contra os Mestres do Terror/ Encontro do Capitão América

(Enter the Masters of Evil/Avengers 04, 06-08, 11, 14-15, de 1964-1965, por Stan Lee e Jack Kirby)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Vespa e Gigante (Hank Pym).

captain-america-recovered by avengers by jack kirby
Os Vingadores encontram o Capitão América: marco nos quadrinhos.

Stan Lee e Jack Kirby foram os grandes criadores do Universo Marvel, embora tenham contribuído relativamente pouco tempo a uma de suas maiores criações: os Vingadores. A dupla só esteve junta nos dois primeiros anos da revista, após ao qual Lee continuou escrevendo, mas Kirby permaneceu apenas fazendo as capas, com Don Heck cuidando das artes internas. Mas a dupla ainda produziu este arco clássico que apresentou o primeiro desafio digno de uma equipe do porte dos Vingadores: os Mestres do Terror, liderados pelo Barão Zemo. A saga não foi contínua, mas preencheu a maior parte do tempo em que ambos estiveram juntos nas histórias.

Avengers_Vol_1_15Na trama, enquanto perseguem o traidor Hulk e o então vilão Namor, o Príncipe Submarino, os Vingadores terminam acidentalmente encontrando o Capitão América – herói desaparecido desde o fim da II Guerra Mundial – congelado em um bloco de gelo. O velho herói desperta décadas depois de seu tempo, percebendo que não envelheceu nem um dia, enquanto seu mundo não existe mais. Ao mesmo tempo, precisa encarar um velho inimigo que está de volta para completar o trabalho que quase realizou: matá-lo. Porém, ao perceber que o supersoldado se uniu aos Vingadores, o Barão Zemo resolve formar o seu próprio grupo de superseres: os Mestres do Terror. Assim, comanda um complexo plano para neutralizar os heróis, que envolve alianças frágeis com criminosos como o Cavaleiro Negro, Homem-Radioativo, Derretedor, Encantor, Desafiador e resulta na criação de uma perigosa ameaça, Magnum (vilão que anos mais tarde se tornará membro da equipe). O arco também revela que Bucky, o parceiro adolescente do Capitão América nos tempos da II Guerra Mundial morreu no acidente de avião que culminou no herói congelado até os nossos dias.

08 – A Madona Celestial

(The Celestial Madonna/ Avengers 129-135; Giant-Size Avengers 02-04, de 1974-1975, por Steve Englehart, Sal Buscema, Dave Crockum e George Tuska)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Mantis, Espadachim, Feiticeira Escarlate, Visão.

Giant-Size_Avengers_Vol_1_2
Capa de “Giant Size Avengers 02”, de 1974, por Ron Wilson e John Romita.

Steve Englehart foi um dos maiores escritores de quadrinhos dos anos 1970 e um de seus maiores trabalhos foi justamente sua temporada de três anos à frente dos Vingadores. Esta saga é um dos grandes momentos da época áurea da equipe.

Um arco com grandes revelações! Um dos maiores vilões dos Vingadores, Kang, o Conquistador, o mais temível dos viajantes no tempo, volta para concluir uma busca pela Madona Celestial, uma mulher que dará à luz ao salvador do Universo. No processo, os Vingadores precisam encarar a morte do Espadachim (primeiro membro do time a perecer em combate) e a descoberta de que dois viajantes no tempo que já entraram em choque com o grupo, Kang e Immortus, são na verdade versões jovens e velhas da mesma pessoa! E essa pessoa é o faraó Rama-Tut que também já tinha enfrentado o time! Outras descobertas ainda vêm como a resolução do mistério acerca da origem do Visão, o sintozóide criado por Ultron para destruir os Vingadores, mas se tornou um dos membros mais poderosos da equipe. E também ocorrem dois casamentos! Feiticeira Escarlate e o Visão completam sua união improvável de uma mutante com um andróide, bem como a vingadora Mantis, que termina sendo ela própria a Madona Celestial!

09 – Operação Tempestade Galáctica

(Operation: Galactic Storm/ Avengers 345-347 e várias outras, 1992, por Bob Harras e Steve Epting)

Principais membros: Cavaleiro Negro, Visão, Sersi, Hércules, Crystalis. Convidados: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Quasar.

Avengers-Operation Galatic Storm vol. 1
Operação Tempestade Galática: cisão moral entre os Vingadores.

A inclusão desta saga pode ser polêmica, afinal, ela inclui muito do que os anos 1990 têm de pior: os crossovers intermináveis que tornam uma saga impossível de acompanhar sem comprar literalmente uma dezena de revistas, principalmente aquelas que você não leria normalmente. A própria Operação Tempestade Galática teve 19 capítulos (!) publicados não apenas na revista dos Vingadores, mas também em outras como Avengers West Coast, Captain America, The Invicible Iron-Man, Quasar, Wonder-Man e The Mighty Thor, cada qual com seu escritor e desenhista respectivo, alguns bons, outros péssimos. Mas a saga, pelo menos no tocante à revista principal, teve alguns temas interessantes e retomou conceitos da clássica Guerra Kree-Skrull. O título da saga é uma clara referência à “Operação Tempestade no Deserto” empreendida pelo Governo de George Bush (o pai) contra o Iraque. E os roteiros de Bob Harras trouxeram algumas críticas a isso.

Na trama, dois impérios alienígenas, os Krees e os Sh’iar, estão em guerra e a Terra é mais uma vez alvo. Os maiores protetores do planeta se unem para impedir a Terra de ser destruída no processo. No entanto, ao final da batalha, o Capitão América e o Homem de Ferro – que tiveram problemas entre si recentemente (veja aqui) e não faziam parte da equipe principal dos Vingadores na época – discordam sobre até onde devem ir. Por fim, a contragosto do Capitão América, o Homem de Ferro lidera uma equipe de heróis determinada a por um fim definitivo à guerra eliminando a Consciência Suprema que governa os Krees. Uma cisão não apenas entre os dois heróis, mas entre dois tipos de heróis e que leva ao fim dos Vingadores da Costa Oeste.

10 – Motim!/ Os Novos Vingadores

(Breakout/ New Avengers 01-07, 2005, por Brian Michael Bendis e David Finch)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Homem-Aranha, Wolverine, Luke Cage e Mulher-Aranha. Convidados: Sentinela, Maria Hill.

panini novos vingadores montim
É recomendável ler antes Motim…

Após alguns anos de baixas, a revista dos Vingadores é renovada pelo escritor Brian Michael Bendis e pelo desenhista David Finch. Era o início de uma ótima fase que ainda não se encerrou até hoje.

A prisão para supercriminosos chamada Balsa, em Nova York, é vítima de um blecaute e, para conter uma fuga em massa, uma série de heróis se mobiliza. Dessa reunião casual, o Capitão América e o Homem de Ferro decidem criar os Novos Vingadores, com membros que não faziam parte das fileiras do time, como Homem-Aranha, Wolverine, Luke Cage e Mulher-Aranha.

11 – Ultron Definitivo

(Ultron Unlimited/Avengers Vol. 03 19-23, de 1999, por Kurt Busiek e George Perez)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Visão, Feiticeira Escarlate, Magnum, Vespa e Flama.

Avengers_Vol_3_19
A batalha máxima contra Ultron.

Após uma fase em baixa, os Vingadores vivenciaram uma nova fase áurea nas mãos de Kurt Busiek e George Perez, que resgataram elementos clássicos da equipe e formularam aventuras atemporais. Este é o ponto alto da parceria.

O robô Ultron está de volta e agora mais poderoso do que nunca! Como os Vingadores poderão detê-lo?

12 – Invasão Secreta

(Secret Invasion/ Secret Invasion 01-07, de 2007-2008, por Brian Michael Bendis e Leinil Francis Yu)

Principais membros: Luke Cage, Homem-Aranha, Wolverine, Ronin (Clint Barton), Mulher-Aranha, Punho de Ferro e Dr. Estranho.

Secretinvasion1 variant
Invasão Secreta: em quem confiar?

Embora não seja um divisor de águas tal qual Guerra Civil, esta saga representa dois elementos chave da longa fase do escritor Brian Michael Bendis à frente dos “maiores heróis da Terra”: a queda de Tony Stark e a ascensão do vilão Norman Osborn como a maior ameaça do Universo Marvel.

Em uma missão no Japão, os Novos Vingadores – agora perseguidos da lei por serem contra a Lei de Registro de Superseres – descobrem que os alienígenas Skrulls estão infiltrados na Terra graças à sua capacidade transmorfa. Então, qualquer um pode ser um Skrull infiltrado, já que eles não podem ser identificados! E Luke Cage tem certeza de alguns de seus amigos e ex-amigos são, na verdade, Skrulls disfarçados. O clima de paranoia está instalado entre os heróis e não se pode confiar em ninguém, mas como eles irão deter a iminente invasão dos Skrulls desse jeito? Traições e retornos marcam a saga.

13 – A Morte de Adam Warlock

(The Death of Adam Warlock/ Avengers Annual 07; Marvel Two-in-One Annual 02, 1977, por Jim Starlin)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Visão, Feiticeira Escarlate, Fera. Convidados: Adam Warlock e Capitão Marvel.

Avengers_Annual_Vol_1_7
A Morte de Adam Warlock: pico da saga cósmica de Jim Starlin.

O escritor e desenhista Jim Starlin foi o maior criador da parcela cósmica do Universo Marvel, criando ou desenvolvendo personagens importantes da época, como Capitão Marvel, Adam Warlock e, principalmente, o vilão Thanos, uma das maiores ameaças em todos os tempos. Esta aventura mostra uma das maiores batalhas dos Vingadores contra Thanos e traz, ainda, a morte de Adam Warlock, se sacrificando para salvar o Universo.

14- A Saga da Coroa da Serpente

(The Serpent Crown Saga/ Avengers 141-144; 147-148, de 1975-1976, por Steve Englehart e George Perez)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Visão, Feiticeira Escarlate, Fera, Serpente da Lua e Hellcat (Felina).

Avengers_Vol_1_144
Os Vingadores em meio à Saga da Coroa da Serpente.

Esta grande saga marca dois pontos importantes em termos editoriais: marca o início do fim da excelente fase de Steve Englehart à frente da revista dos Vingadores, por um lado; e por outro, traz a estreia do fantástico desenhista George Perez no título, um dos artistas que mais ficaria vinculado à equipe e que, além de dominar a arte em meados e fins dos anos 1970, ainda voltaria várias outras vezes ao time.

Do ponto de vista cronológico, uma grande aventura na qual os Vingadores precisam enfrentar o poder de uma misteriosa peça mística antiquíssima: a Coroa da Serpente. No meio do caminho, o grupo ainda precisa unir forças contra um de seus principais inimigos: o viajante no tempo, Kang, o Conquistador. E também aparece a equipe de vilões de outra dimensão: o Esquadrão Sinistro! Para tantos desafios, os Vingadores incorporam alguns novos membros, como o ex-membro dos X-Men Fera, a misteriosa Serpente da Lua e Hellcat (Felina).

15- O Esquadrão Sinistro

(Enter The Squadron Sinister/ Avengers 69-71, de 1969, por Roy Thomas e John Buscema)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Pantera Negra, Jaqueta Amarela (Hank Pym), Vespa, Golias (Clint Barton).

Avengers_Vol_1_70
O Esquadrão Sinistro: versão Marvel da Liga da Justiça.

A clássica fase de Roy Thomas na condução da revista dos Vingadores, entre 1967 e 1972, teve esta aventura como um de seus pontos mais altos. Esta aventura traz elementos importantíssimos à cronologia da equipe: mais um confronto com Kang, o Conquistador; a primeira aparição do Esquadrão Supremo; e a primeira aparição dos Invasores, o grupo de heróis que teria existido na época da II Guerra Mundial e teria entre seus principais membros o Capitão América, o Tocha Humana Original e Namor, o Príncipe Submarino, os maiores heróis da Era de Ouro da Marvel Comics. Thomas era fascinado pela Era de Ouro e criou uma história retroativa na qual os três heróis teriam agido juntos na época da guerra. Anos mais tarde, Thomas inclusive criaria uma revista mensal para mostrar essas aventuras, criando uma cronologia para o Universo Marvel pré-surgimento do Quarteto Fantástico.

Outro ponto importante é que Roy Thomas era um grande amigo de Dennis O’Neil, naquele tempo, o principal roteirista da concorrente DC Comics. Assim, num acordo de camaradas – e sem consultar os chefões das editoras – cada um acordou criar uma versão do grupo “rival” em suas histórias. Então, Thomas criou o Esquadrão Supremo, que nada mais era do que uma versão mal-disfarçada da Liga da Justiça da DC, trazendo membros que refletiam os heróis da concorrente: Hyperion (Superman), Nighthawk (Batman), Dr. Spectrum (Lanterna Verde) e Whizzer (Flash). Dali em diante, o Esquadrão Supremo – na história, habitantes de uma outra dimensão – apareceria diversas vezes e se tornaria um dos principais oponentes dos Vingadores na década de 1970.

Bônus Especial:

Liga da Justiça vs. Vingadores

(JLA/Avengers 01-04, de 2002, por Kurt Busiek e George Perez)

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Visão, Feiticeira Escarlate, Gavião Arqueiro. Convidados: Liga da Justiça (Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Aquaman, Flash, Lanterna Verde, Homem-Borracha).

jlaxavengers double cover
Liga da Justiça vs. Vingadores na arte de George Perez: encontro histórico.

Como assim a Liga da Justiça? Superman e Batman? Sim! Isso aconteceu mesmo: a Liga da Justiça (da DC Comics) enfrentou os Vingadores (da Marvel Comics) em uma das melhores histórias das últimas décadas. Mesmo!

Aula de história: em 1978, após longas negociações, Marvel e DC lançaram em conjunto a revista Superman vs. Spider-Man, o primeiro encontro entre dois heróis das duas editoras. O grande sucesso levou a outros encontros (Batman vs. Hulk; Novos Titãs vs. X-Men ), mas o projeto de unir os Vingadores à Liga da Justiça não se concretizou por causa de rivalidades criativas e as relações entre as duas casas ruiu. Nos anos 1990, motivada por uma grave crise no mercado dos quadrinhos, uma nova onda de encontros ocorreu, e abriu caminho para a concretização do velho sonho.

jlaxavengers battle cover
As duas equipes em batalha.

E ele foi feito em grande estilo. JLA /Avengers é a melhor história que reúne heróis das duas casas e a que melhor funciona como uma história mesmo, criando até uma boa desculpa para que os heróis de duas editoras se reúnam. O nível é tão bom que o evento foi mesmo incorporado à cronologia dos personagens, ao contrário de todos os outros encontros Marvel/DC. Embora os heróis da editora rival não apareçam, por motivos contratuais, várias histórias posteriores, tanto de uma, quanto de outra, fizeram referência à essa aventura.

Na trama, dois seres cósmicos de grande poder se unem em uma disputa e usam dois universos distintos – o da Marvel e o da DC – para levarem vantagem, o que termina colocando os Vingadores e a Liga da Justiça em rota de colisão na busca pelos artefatos cósmicos mais poderosos dos dois universos. E no fim há até uma piada de metalinguagem, quando o Gavião Arqueiro diz que a Liga da Justiça não passa de uma imitação do Esquadrão Supremo!

O clássico que ninguém leu:

Perdidos no Espaço-Tempo

(Lost in Space-Time/ West Coast Avengers 17-24, de 1987, por Steve Englehart e Al Milgrom

Principais membros: Gavião Arqueiro, Harpia, Tigresa, Magnum e Homem de Ferro.

West_Coast_Avengers_Vol_2_17
Viagens no tempo e complexidade temática.

No geral, ninguém dá muita importância aos Vingadores da Costa Oeste. Mas o escritor Steve Englehart voltou à Marvel em meados dos anos 1980 e produziu mais uma série de boas histórias, agora, como o Lado B da equipe. E este arco esquecido no tempo, tal qual o seu título, é uma grande história: os Vingadores se perdem no tempo e precisam desesperadamente voltar ao presente ou se unir ao longo do espaço-tempo. Englehart desenvolve sete linhas temporais distintas, cada uma com uma trama, e todas se unem no final, num fôlego e complexidade impressionante.

Além disso, esta é uma história pioneira a lidar com o estupro, mostrando o ataque que uma Harpia perdida no Velho Oeste sofre do vigilante mascarado conhecido como Phantom Rider (Cavaleiro Fantasma no Brasil, mas é a versão “velho oeste” do Motoqueiro Fantasma), mostrando inclusive a vingança extrema da heroína contra seu agressor. O que atrapalha é a arte sem graça e sem personalidade de Al Migron.

Uma escolha pessoal:

Um dos Nossos

(One of Our Own!/ Avengers Annual 15, por Denny Fingeroth e Steve Ditko; West Coast Avengers Annual 01, por Steve Englehart e Mark D. Bright, 1986).

Principais membros: Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Cavaleiro Negro, Capitã Marvel, Gavião Arqueiro, Harpia, Tigresa, Magnum.

West_Coast_Avengers_Annual_Vol_1_1
Um dos nossos: história de traição e união.

Estes dois anuais de 1986 fazem parte das comemorações dos 25 anos da Marvel Comics e lançaram os Vingadores em uma interessante aventura, na qual são denunciados ao Governo por supostas irregulariedades e passam a ser perseguidos, sofrendo ataques da Força Federal (nada mais do que a velha Irmandade de Mutantes, liderada por Mística) e de uma nova encarnação do Zodíaco, equipe de criminosos que combateu o time no passado. E o pior, ficam sabendo que há um traidor em suas fileiras!

É uma aventura muito interessante que, principalmente em sua segunda parte, por Steve Englehart, relembra praticamente todos os membros da equipe – como uma desculpa na busca pelo traidor – e vários momentos importantes. A arte também é singular: a primeira parte com o cocriador do Homem-Aranha, Steve Ditko, em sua temporada final na Marvel; e com Mark D. Bright na segunda, artista que era o responsável pela revista do Homem de Ferro. Não é comumente lembrada nas listas de “As Melhores…” mas é uma boa aventura que lida com a essência do que é ser um vingador.

***

É óbvio que muita história boa ficou de fora, mas esta humilde lista tenta equilibrar as várias boas fases da equipe com alguns eventos de importância editorial e cronológica.

Em comemoração ao filme da equipe, também aguarde por mais listas, como os maiores vilões, as principais formações, os maiores artistas e a continuação das biografias individuais dos membros.