Os Beatles ainda em Liverpool, em 1963.

Em 05 de outubro de 1962 chegava às lojas de discos da Inglaterra o single (compacto) com Love me do, a primeira canção lançada pelos Beatles, a banda de rock mais clássica de todas e a de maior sucesso da história. O disquinho abria carreira fonográfica da banda e já dava lampejos do que seriam no futuro, pelo menos em termos comerciais: mesmo completos desconhecidos – na época – o compacto chegou ao 17º lugar das paradas, o que não era nada mal para um bandinha de garagem de Liverpool, no norte da Inglaterra, ou seja, eram considerados “caipiras” e “provincianos”.

Musicalmente falando, Love me do se afasta muito do melhor dos Beatles. É uma cançãozinha simples e boba, embora inegavelmente carregada de senso melódico (talvez por isso, muitos gostam dela). A letra é simplérrima, a melodia se repete, mas não há como negar que o arranjo de gaita de John Lennon é um show à parte. Contudo, era um passo importante e o fim de um longo processo de gestação dos Beatles rumo à gloria e à fama. Não há de se esquecer que uma banda sem nenhuma projeção nacional ter emplacado logo um primeiro compacto com uma composição própria – assinada pela dupla John Lennon e Paul McCartney, responsável pela maioria dos sucessos dos Beatles – é um grande feito. Lembre-se: estamos falando de um tempo em que havia uma separação forte entre compositores profissionais e músicos-intérpretes. Somente artistas dos gêneros marginalizados (do tipo folk e blues) costumavam gravar composições próprias.

A capa original do compacto com Love me do, de 1962. Só depois, os disquinhos passaram a ter capa com foto.

Mas acima de tudo, o disquinho com Love me do (e PS: I love you no Lado B) é importante porque é o marco zero da Invasão Britânica, o mais importante movimento do rock da década de 1960 e base fundamental do rock contemporâneo. A canção dos Beatles e seu (pequeno) sucesso abriu as portas para a própria banda – o compacto seguinte, Please, please me, lançado em janeiro de 1963 já chegaria ao 1º lugar das paradas da Inglaterra – e de todas as outras grandes bandas britânicas do movimento, como Rolling Stones, The Animals, The Yardbirds, The Hollies, The Who, The Spencer Davis Group e muitas e muitas outras.

Nos EUA, a canção só seria lançada mais de um ano e meio depois, em março de 1964. E à reboque dos sucessos de She loves you eI want to hold your hand (que nos EUA foram lançadas antes), Love me do chegou ao 1º lugar das paradas da Billboard.

Cartaz promocional de Love me do: marco histórico.

Assim, Love me do vale mais por sua importância como evento do que como música em si. É preciso ter foco histórico: os Beatles foram a primeira banda importante dos anos 1960 e pioneiros da Invasão Britânica e do rock clássico. Quando o quarteto de Liverpool entrou nos Estúdios de Abbey Road da gravadora EMI, em Londres, em junho de 1962 para o primeiro teste de audição com o produtor George Martin, diretor do selo Parlophone da gravadora, os Rolling Stones ainda davam seus primeiros ensaios e sequer tinham feito o seu primeiro show.

Definir o início dos Beatles é um pouco mais complicado, pois existem muitos marcos a serem considerados: John Lennon fundou a banda The Quarrymen em 1956; para qual Paul McCartney ingressou em 1957; e George Harrison em 1958; depois de mudarem de nome várias vezes, assumiram a alcunha The Beatles em 1960 (embora também tenham se chamado The Silver Beatles por um tempo).

Curiosamente, a formação definitiva da banda só se deu às vésperas da gravação de seu primeiro compacto. O baixista era Stuart Sutcliffe, entre 1959 e 1961, até este sair da banda e o cargo recair de modo integral à Paul McCartney; enquanto o baterista Pete Best acompanhou o grupo entre 1960 e 1962 e foi demitido do grupo depois de reprovado pelo produtor George Martin no teste de audição de junho de 1962.

Convidando o baterista-estrela de Liverpool, Ringo Starr, que tocava na banda Rory Storm and the Hurricanes. Assim, após alguns poucos concertos no The Cavern Club de Liverpool, o quarteto John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, era uma formação nova quando ligaram seus violões, sacaram a gaita e rolaram Love me do nos gravadores.

O resto é história…

http://www.youtube.com/watch?v=2vs7MqriEAY