Shailene Woodley será a nova Mary Jane Watson, mas num papel pequeno.

Recentemente, se comentou que a ruiva Mary Jane Watson estaria na sequência de O Espetacular Homem-Aranha, o reinício da franquia do mais popular herói da Marvel Comics, comandado pelo conglomerado Columbia Pictures/Sony. E que aquela que é destinada a se tornar a esposa de Peter Parker em um futuro qualquer seria vivida pela jovem atriz Shailene Woodley. Os rumores se confirmam e o Hollywood Reporter ainda adiciona que, contudo, a participação da personagem será reduzida neste primeiro momento, para que um maior desenvolvimento ocorra no terceiro filme da sequência.

Daqui para lá, talvez Shailene Woodley se torne uma estrela. A atriz vai estrelar o filme baseado na franquia de livros Divergentes, de Veronica Roth. É uma jogada dos estúdios em ter um novo Crepúsculo nas mãos, tal qual Jogos Vorazes. Quem sabe?

A primeira aparição de Mary Jane Watson nos quadrinhos. Bela arte de John Romita.

Nos quadrinhos, Mary Jane Watson apareceu pela primeira vez na revista Amazing Spider-Man 42, de 1966, por Stan Lee e John Romita. Ela era a estonteante sobrinha da vizinha Anna Watson, melhor amiga da tia May Parker, que criava Peter Parker desde a morte de seus pais. A personagem, na verdade, já havia sido citada dezenas de vezes antes (e até apareceu sem ter o seu rosto revelado em Amazing Spider-Man 25, de 1965, por Stan Lee e Steve Ditko), já que Anna e May tentavam arranjar um encontro entre os dois sobrinhos, mas Mary Jane morava na Flórida, então, só vinha de vez em quando e sempre algo dava errado e os dois nunca se viam. Portanto, o encontro só se deu após algum tempo.

Inicialmente, quase houve um envolvimento amoroso entre Peter e Mary Jane – ambos estavam dispostos a isso – mas a combinação da personalidade volátil dela com os sumiços e segredos constantes dele por causa do Homem-Aranha tornaram tudo impossível. Ao mesmo tempo, Gwen Stacy – que havia aparecido em Amazing Spider-Man 31, por Stan Lee e Steve Ditko, em 1965 – sentiu o perigo e tomou uma atitude mais agressiva em relação a Peter (“deu em cima” como se diz) e os dois terminaram juntos.

Harry Osborn sofre em uma viagem de drogas em um painel “viajante” de Gil Kane.

Com isso, Mary Jane acabou como namorada de Harry Osborn, o melhor amigo de Peter. O quarteto então passou a sair juntos até porque Peter, Harry e Gwen estudavam na mesma faculdade e Mary Jane havia se mudado para Nova York para tentar uma carreira de atriz.

A trágica cena envolvendo o Homem-Aranha, Gwen Stacy e o Duende Verde. Arte de Gil Kane e John Romita.

No fim das contas, a tragédia se abateu sobre o quarteto. O pai de Harry, Norman Osborn, era secretamente o vilão Duende Verde – algo que Peter descobriu em Amazing Spider-Man 39 – e isso resultou em uma série de provocações ao rapaz que, mesmo sem saber de nada, sofria com as ausências do pai e o tratamento frio que este o dispensava. A mentalidade fútil de MJ então (ela não queria ter que lidar com nenhum tipo de tristeza) fez a garota não compreender isso e romper o namoro com Harry, que em sequência, terminou se envolvendo com as drogas (em Amazing Spider-Man 97, de 1971, por Stan Lee e Gil Kane).

Peter e MJ em romance nos anos 1970. Arte de Ross Andru.

Harry se recuperou e teve uma recaída depois, de modo que Norman Osborn começou a achar que era Peter quem passava as drogas para o amigo – Peter e Harry dividiam um apartamento. Em vingança, como o Duende Verde, Norman sequestrou Gwen e na batalha que se seguiu com o Homem-Aranha, o vilão terminou por matá-la ao atirá-la de cima da Ponte  do Brooklyn. Na tentativa de matar Peter, Norman terminou vítima de sua própria armadilha e morreu também. Tudo isso no superclássico publicado em Amazing Spider-Man 121 e 122, de 1973, por Gerry Conway, Gil Kane e John Romita.

Abalada com a morte da melhor amiga, Mary Jane procurou consolar Peter, iniciando uma longa jornada que terminaria com os dois iniciando um namoro, nas histórias de Conway e Ross Andru em meados dos anos 1970. (Harry descobriu a verdade sobre o pai, tentou ser um novo Duende Verde e terminou internado, esquecendo de tudo e reiniciando a vida ao lado de Lizz Allen, uma velha amiga de Peter).

O namoro de Peter e MJ foi cheio de idas e vindas e até um pedido de casamento, que ela recusou. Afastando-se de Peter para voltar à Flórida, MJ passou um tempo sumida, enquanto o Homem-Aranha se envolvia com a Gata Negra, Felicia Hardy.

MJ conta a Peter que sabe que ele é o Homem-Aranha. Arte de Ron Frenz.

Na fase escrita por Roger Stern e desenhada por John Romita Jr., no início dos anos 1980, Mary Jane voltou à vida de Peter, mas ele estava comprometido com a ex-vilã Gata Negra. Até que Peter sofreu um ataque do vilão Puma em seu apartamento (em Amazing Spider-Man 257, de 1984, por Tom DeFalco e Ron Frenz) que motivou MJ a contar a ele que “sempre soube” que Peter era o Homem-Aranha. Isso motivou uma mudança no relacionamento dos dois. Somente então, MJ contou a Peter detalhes de sua vida (em Amazing Spider-Man 259): seu pai era alcoólatra e batia nela, então, criou uma fachada na qual nunca ficava triste, como uma tentativa de fugir desse panorama, o que a motivou a seguir a carreira de atriz em NY).

Edição especial do casamento. A capa é de John Romita (o pai).

Ainda assim, MJ não conseguia lidar com o fato de Peter viver arriscando sua vida e isso impediu os dois de se aproximarem em termos afetivos. Somente mais tarde, após a morte de Ned Leeds, um velho amigo de Peter e MJ, casado com Betty Brant, nas mãos do mercenário chamado Estrangeiro – que pensava que Leeds era o vilão Duende Macabro (na revista especial Spider-Man vs. Wolverine, de 1987, por Jim Owsley e Mark D. Bright e também em Amazing Spider-Man 289 por Peter David e Alan Kupperberg – terminou aproximando Peter e MJ de novo, o que o motivou a um novo pedido de casamento, que ela novamente recusou, mas após um curto período, voltou atrás e disse “sim” (Amazing Spider-Man 290 a 292, de 1987, por David Michelinie e John Romita Jr.).

Peter e Mary Jane casados na arte de Todd McFarlane.

Então, Peter e Mary Jane casaram – em Amazing Spider-Man Annual 21 por Jim Shooter, David Michelinie e Paul Ryan – e viveram como um casal feliz durante algum tempo. Houve problemas, quase separações, mas era como a vida de um casal normal. Muito interessantes foram as histórias de David Michelinie e Todd McFarlane sobre o início da vida marital dos dois, nos últimos anos dos anos 1980.

Mary Jane anuncia sua gravidez em “Spectacular Spider-Man 220”. Arte de Sal Buscema.

Peter e Mary Jane até tiveram uma filha, chamada May Parker. Ela anunciou a gravidez em Spectacular Spider-Man 221, de 1995, por Tom DeFalco e Sal Buscema, e Peter até deixou de ser o Homem-Aranha por um tempo para auxiliá-la na gravidez. O bebê nasceu em Amazing Spider-Man 418, em 1996, por Tom DeFalco e Steve Skroce, mas foi em seguida sequestrado por Norman Osborn, que reapareceu (em Peter Parker: Spider-Man 76 por Howard Mackie e John Romita Jr.), revelando que não havia morrido anos antes e havia tramado um plano de vingança.

A história em que o bebê May Parker nasce e é sequestrado: capítulo obscuro da vida do casal. E a volta do Duende Verde, também. Arte de John Romita Jr.

O Homem-Aranha deteu o Duende Verde de novo, mas a pequena May não foi encontrada e os roteiristas seguintes nunca deixaram claro se a criança morreu ou não. Isso abalou o casamento de Peter e MJ e os dois andaram um tempo afastados até se reconciliarem mais tarde.

Poster de “One More Day”: fim do casamento por meio místicos. Arte de Joe Quesada.

No fim das contas, o arco de histórias Um Dia a Mais, de 2007, publicado em Amazing Spider-Man 544 e 545, por J.M. Straczynski e Joe Quesada, contou a inacreditável história em que, para salvar a vida da Tia May, o Homem-Aranha fez um pacto com o demônio Mefisto para salvar sua vida em troca do casamento de Peter e MJ ser apagado da existência. E foi feito.

Desde então, Peter Parker e Mary Jane não são mais casados e não lembram que isso aconteceu, seguindo, assim, cada um o seu caminho.

(Quer saber ainda mais? Leia os posts do HQRock sobre toda a história do Homem-Aranha nos quadrinhos clicando aqui).

Quanto disso tudo veremos nos cinemas? Pelo menos o arco com Norman Osborn é bem provável…

A sequência de O Espetacular Homem-Aranha (ainda sem título divulgado) será novamente dirigida por Marc Webb (de 500 Dias com Ela), agora escrita por Alex Kurtzman Roberto Orci (de Star Trek e Transformers). O elenco trará de volta Andrew Garfield (Peter Parker), Emma Stone (Gwen Stacy), Sally Field (May Parker), Shailene Woodley (Mary Jane Watson) e, possivelmente,  Campbell Scott (Richard Parker) e Embeth Davidtz (Mary Parker); além de novos nomes ainda a serem anunciados.  Estreou no Brasil em 03 de julho de 2012, a mesma data dos EUA. A estreia está prevista para 02 de maio de 2014.

O Homem-Aranha foi criado por Stan Lee e Steve Ditko em 1962, na revista Amazing Fantasy 15, da Marvel Comics. Ele é publicado até hoje na revista Amazing Spider-Man e outras e também é membro dos Vingadores.