Quarteto Fantástico: um diferencial nos cinemas?
Quarteto Fantástico: um diferencial nos cinemas?

O escritor de quadrinhos Mark Millar, além da grande qualidade e sucesso de suas histórias, é conhecido como um grande falastrão. Adora aparecer, falar e fazer polêmica. O quadrinhista, agora, também é o Consultor Especial para filmes baseados em quadrinhos da 20th Century Fox, estúdio que detém propriedade de franquias dos X-Men e do Quarteto Fantástico, ambos da Marvel Comics. Assim, por sua natureza, Millar contribui não apenas com sua opinião ou orientação, também serve à divulgação (por vezes, precoce) dos filmes.

O autor agora comenta sobre o Quarteto Fantástico que, após dois filmes fracassados na década passada – em 2005 e 2007 – sofrerá agora um reboot nas mãos do diretor Josh Trank, de Poder Sem Limites. Em entrevista ao site Sci-Fi Now, reproduzido pelo site Omelete, Millar exalta as qualidades do novo diretor e a maneira como pode surpreender o grande público com a nova abordagem dos personagens.

Pelo que vi e pelo que conversei com ele – nós jantamos algumas vezes e nos falamos regularmente – ele está atualizando. Acredito que ele esteja fazendo com que a história funcione no cinema – ele é um ótimo contador de histórias. Poder Sem Limites, se você pensar a respeito, é bastante parecido com o Quarteto Fantástico, no sentido de serem pessoas normais transformadas em algo sobre-humano – o que se tornou muito mais do que seu cartão de visitas para ser chamado para dirigir o novo Quarteto Fantástico. O que eu não esperava é o quão divertido e simpático ele poderia tornar o filme, além de conseguir os mais incríveis momentos em cena (…). São os ‘momentos Ridley Scott‘ e o Quarteto Fantástico realmente será tão impressionante como assistir Alien pela primeira vez. Existem alguns momentos no projeto que serão fenomenais em cena e coisas que ninguém viu em um filme de super-heróis antes.

O escritor Mark Millar: aposta em Josh Trank.
O escritor Mark Millar: aposta em Josh Trank.

Nos quadrinhos, muito mais do que super-heróis, o Quarteto Fantástico é uma família de aventureiros. Reed Richards, o Sr. Fantástico, é a mente mais brilhante do Universo Marvel e, por meio de suas invenções mirabolantes, envolve sua família – sua namorada/esposa Susan Storm, a Mulher-Invisível; o irmão dela, Johnny Storm, o Tocha Humana; e o melhor amigo Ben Grimm, o Coisa – em grandes aventuras, que vão das profundezas da Terra (e os monstruosos habitantes que lá residem); ao fundo do mar (com a Atlântida, sempre disposta a invadir a superfície); ao espaço sideral; e outras dimensões, como a Zona Negativa.

Se seguisse esse caminho, o Quarteto Fantástico do cinema poderia mesmo ser um diferencial nas telas e não somente mais um grupo de super-heróis com poderes bizarros. Especialmente para um público que já viu X-Men, os Vingadores e, em breve, verá a Liga da Justiça nas telonas.

E não custa lembrar: Quarteto Fantástico está agendado para 2015, mesmo ano em que Liga da Justiça e Os Vingadores 2 também serão lançados.

O Quarteto Fantástico foi criado por Stan Lee e Jack Kirby em 1961, surgido em sua própria revista Fantastic Four, inaugurando a era moderna da Marvel Comics. Por isso e por ter sido a revisa de maior sucesso da editora no início dos anos 1960, e equipe é apelidada de “a primeira família”.