Banner da Liga da Justiça contra o vilão Darkseid na arte de Jim Lee. (Repare que é uma releitura de uma gravura dos X-Men criada pelo artista nos anos 1990).
Banner da Liga da Justiça contra o vilão Darkseid na arte de Jim Lee. (Repare que é uma releitura de uma gravura dos X-Men criada pelo artista nos anos 1990).

Segundo o site da revista Variety, a Warner Bros. iniciou uma campanha de publicização da Liga da Justiça, o supergrupo de heróis da editora DC Comics, que reúne Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde e Flash, por meio do licenciamento de dezenas de produtos através do grupo Target, que vende desde roupas de bebês, crianças e adultos a toda série de produtos (colchas de camas, copos plásticos, enfeites de festas etc.). A ideia é tornar a equipe mais popular, de modo que os personagens já sejam conhecidos do grande público quando estrear o filme que adaptará a equipe, a ser produzido pela Warner Bros., com lançamento previsto para 2015.

É uma estratégia acertada da Warner, já que ao contrário da concorrente Marvel Comics, os personagens da DC Comics não terão filmes individuais para promovê-los antes do encontro de 2015. O único filme que irá preparar terreno para o encontro da equipe será Superman – O Homem de Aço, que estreia em breve.

O Batman dos filmes pode voltar.
O Batman dos filmes pode voltar.

Não está certo ainda se a Trilogia Cavaleiro das Trevas, ou seja, os filmes do Batman de Christopher Nolan, serão aproveitados para compor parte do Universo DC nas telas. Apesar da Trilogia ter “encerrado” a história do homem-morcego em seu capítulo final, não é impossível que o personagem retorne para juntar-se à equipe na mesma versão já vista nos cinemas.

Rumores de meses atrás diziam que o cinema poderia aproveitar a mesmíssima premissa dos quadrinhos: na nova origem da Liga da Justiça estabelecida no evento Os Novos 52, lançado em 2011, na revista Justice League 01, com textos de Geoff Johns e desenhos de Jim Lee, Batman é o membro mais experiente da equipe, já agindo há alguns anos quando se encontra com heróis novatos, como Superman, Mulher-Maravilha, Flash e Lanterna Verde.

O septeto atual dos quadrinhos deve ser resumido a quinteto no cinema. Quem fica? Quem sai?
O septeto atual dos quadrinhos deve ser resumido a quinteto no cinema. Quem fica? Quem sai?

Traduzido para a realidade atual dos filmes da Warner/DC, Batman poderia retornar (trazendo a bagagem da Trilogia) para se encontrar com o recém-surgido Superman e outros. Para tanto, rumores recentes apontam uma negociação para que o ator Christian Bale retorne à pele de Bruce Wayne/Batman, o que é possível tendo em vista o envolvimento de Christopher Nolan como produtor do longa da equipe.

Outro personagem que poderia ser reaproveitado de filme anteriores é o Lanterna Verde, cujo filme foi um fiasco de bilheteria em 2011.

A formação oficial da Liga da Justiça hoje traz Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Flash, Lanterna Verde, Aquaman e Ciborgue. Rumores sobre o filme diziam que a equipe chegaria ao cinema com apenas cinco membros. Então, alguns vão ter que cair fora.

Liga da Justiça, o filme, já tem um roteiro escrito por Will Beal (de Caça aos Gangsteres), mas aparentemente, este foi descartado pelo estúdio. Rumores dizem que David S. Goyer (da Trilogia Cavaleiro das Trevas e Superman – O Retorno) está produzindo um novo roteiro. O preferido do estúdio para dirigir o filme é Zack Snyder (de 300, Watchmen e Superman – O Retorno), que já confirmou a possibilidade em entrevista. Os planos da Warner são de levá-lo aos cinemas em 2015. Espera-se a bilheteria de O Homem de Aço para dar o sinal verde total na produção. Caso aprovado, é praticamente certo que Henry Cavill irá reprisar seu papel como Superman. E rumores apontam uma negociação com Christian Bale para voltar como Batman.

A Liga da Justiça foi criada por Gardner Fox e Mike Sekowski, em 1960, reunindo heróis previamente criados. Formado pelos maiores heróis da DC Comics – Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Lanterna Verde, Flash, Arqueiro Verde, Aquaman etc. – a equipe sempre teve destaque em sua cronologia. Desde o reboot cronológico e editorial da DC em 2011, a revista Justice League é uma das de maior sucesso do mercado de quadrinhos atuais.