Ray Manzareck: alma sonora do The Doors.
Ray Manzareck: alma sonora do The Doors.

Faleceu hoje o tecladista Ray Manzareck, famoso pela banda The Doors, uma das mais populares e icônicas dos anos 1960.

O pianista sofria de câncer no ducto biliar e estava em tratamento na Clínica Romed, em Rosenheim, Alemanha. A notícia foi divulgada na própria página oficial da banda, no Twitter e no Facebook.

Raymond Daniel Manzareck nasceu em Chicago, nos EUA, em 1939, e chegou a se graduar em Economia na DePaul University, antes de migrar para a Califórnia em 1962, onde foi estudar cinema na UCLA, ao lado de colegas famosos, como o futuro cineasta Francis Ford Copolla e o futuro parceiro James Douglas Morrison. Pouco após o fim do curso, em 1965, Manzareck (que já tocava rock com seus irmãos Rick e James) reencontrou Jim Morrison na praia de Vanice e este lhe mostrou algumas composições que havia criado.

The Doors: banda de sonoridade única até hoje. Manzareck é o do topo à esquerda.
The Doors: banda de sonoridade única até hoje. Manzareck é o do topo à esquerda.

Manzareck e Morrison fundaram o The Doors logo em seguida. Depois, foram acrescentados Robert “Robby” Krieger na guitarra e John Densmore na bateria. Como não conseguiam se acertar com nenhum baixista da região, decidiram simplesmente não usar o instrumento. Enquanto tocava teclado, Manzareck também fazia o som do baixo, seja nos pedais de um órgão Vox, seja em um pequeno teclado adaptado para sons bem graves.

Após virar uma sensação na área de Sunset Trip, em Los Angeles, em 1966, o The Doors conseguiu um contrato com a gravadora independente Elektra Records no ano seguinte, lançando seu primeiro álbum, autointitulado, que foi um grande sucesso, com as faixas Light my fire, Break on through e The end. Já em 1967, o The Doors se tornou uma das bandas de rock de maior sucesso dos EUA ao longo dos anos 1960.

Ray Manzareck e Jim Morrison fundaram o The Doors, em 1965.
Ray Manzareck e Jim Morrison fundaram o The Doors, em 1965. Estudantes de cinema.

Além dos vocais e das letras fortes, poéticas e apocalípticas de Jim Morrison, a principal marca do The Doors era justamente os teclados de Ray Manzareck. Numa era já dominada pelas guitarras, o músico transformava suas teclas no principal instrumento da banda, criando longas passagens instrumentais ou arranjos elaborados e psicodélicos. De grande bagagem cultural, Manzareck incorporou elementos das músicas indiana, japonesa e brasileira à sonoridade da banda. A bossa nova era uma de suas maiores influências, o que pode ser percebido em várias faixas, como em Break on through, em que adapta a batida de João Gilberto no violão à sonoridade rock.

O teclado de Manzareck conferia o som singular do The Doors: grande influência.
O teclado de Manzareck conferia o som singular do The Doors: grande influência.

Além disso, seu gosto por jazz tornou a sonoridade do The Doors bastante diferenciada das outras bandas do período. Sua maneira de tocar, com muitas notas e solando o tempo todo, o tornaram um dos maiores tecladistas da história do rock e um dos mais influentes.

O vocalista Jim Morrison morreu de overdose em 1971, após o The Doors lançar seis discos, mas a banda ainda lançou outros dois álbuns, Other Voices e Full Circle, na qual Manzareck e Krieger fazem os vocais.

The Doors: banda icônica dos anos 1960.
The Doors: banda icônica dos anos 1960.

Com o fim da banda em 1973, Manzareck lançou alguns trabalhos solo e formou a banda Nite City em 1976, que lançou dois álbuns.

Em 2002, Manzareck se reuniu a Robby Krieger e a dupla formou uma banda chamada The Doors of 21th Century, que passou a rodar o mundo tocando o repertório do The Doors. Em 2009, o grupo foi impedido de usar o nome e passou a se chamar simplesmente Manzareck-Krieger.

Manzareck também escreveu vários livros, como a autobiografia Light my Fire: My Life with The Doors, em 1998; além de romances como The Poet in Exile.

Ray Manzareck deixa uma esposa, Dorothy, com quem era casado desde 1967, e o filho Pablo. Ele tinha 74 anos.

Saiba mais sobre o The Doors num post especial do HQRock, clicando aqui.