Com Liga da Justiça apontando o caminho para ser a segunda menor bilheteria dos filmes do Universo da DC Comics, há toda uma conversa “de corredor” de que grandes mudanças precisam ser feitas. E pelo menos um diretor já assumiu estar envolvido nisso: Matthew Vaughn (de Kick-Ass e X-Men – Primeira Classe) reforça o recado numa nova entrevista ao IGN.

Diretor que gosta de ser franco em entrevistas, Vaughn já havia revelado que está em conversas com a Warner Bros para comandar Superman – O Homem de Aço 2, adiantando que quer uma versão clássica, heróica e luminosa do último filho de Krypton. A partir disso, enquanto divulga o lançamento de The Kingsmen 2 em vídeo doméstico, o diretor foi questionado sobre o Universo DC e foi contundente: está mesmo conversando com eles para consertar algumas coisas. E não se refere a somente um, mas “alguns” filmes:

Eu amo o mundo da DC e tenho conversado com eles neste momento sobre algumas coisas. É mais divertido estar envolvido com uma franquia quando ela está por baixo, porque é mais fácil fazer um bom filme. Então, se eu estiver envolvido com alguns dos filmes de super-heróis que estão por aí e foram decepcionantes, vai ser… Se eu fizer pelo menos bem, provavelmente será melhor [do que os anteriores].

Assim, quando eu fiz X-Men [Primeira Classe] havia, você sabe, uma má fase: X-Men 3, sem ofensas, não foi uma obra de arte fantástica. É muito mais divertido salvar e reinventar alguma coisa… Eu ficaria muito mais intimidado tentando fazer um novo Guardiões [da Galáxia], por exemplo.

Não estou interessado em copiar a abordagem de outra pessoa do gênero [de super-heróis]. Tenho que imaginar o que estou fazendo e sentir como se flexionando um músculo que não tinha usado antes. E já filmei até alguns filmes de super-heróis.

Em sua carreira, Matthew Vaughn tem se mostrado dinâmico ao apresentar filmes diferenciados: do toque violento e frenético de Kick-Ass, passando pelo aspecto sério e clássico de Primeira Classe até o tom afetado, louco e desenfreado de Kingsmen.

Quem sabe o diretor pode encontrar um rumo para a DC Comics no cinema e especialmente para o Superman?