nirvana Kurt-Cobain-In-Utero
Kurt Cobain em 1993.

Um amigo de Kurt Cobain chamado John Purkey criou um canal no YouTube só para divulgar uma sequência de velhas fitas K7 com gravações demo da banda Nirvana, realizadas antes da gravação do bombástico álbum Nevermind, que tornou o grupo de Seattle na banda mais famosa do mundo. As gravações são raridades nas quais o grupo toca algumas de suas mais famosas canções antes mesmo da entrada do baterista Dave Grohl (hoje famoso como cantor e guitarrista do Foo Fighters).

Ao que consta, Purkey e Cobain eram amigos de adolescência em Seattle e o mítico cantor e guitarrista lhe presenteava com as novas gravações de sua banda.

São quatro fitas K7 gravadas entre 1988 e 1990, que passam pelo planejamento e gravação do primeiro álbum do grupo (Bleach, 1989) e também a preparação para o segundo (Nevermind, 1991).

A primeira fita traz a banda tocando seu repertório inicial, em 1988, com o baterista dos Melvins, Dale Crower (o favorito de Cobain) dando uma “palhinha” com o Nirvana, que estava sem baterista fixo no momento, contando apenas com Cobain (voz e guitarra) e o fiel escudeiro Krist Novoselic no baixo.

nirvana_live
O Nirvana em 1988.

A segunda fita são gravações preparatórias para o álbum Bleach, também gravada em 1988 e já traz o baterista Chad Channing, que tocou nas primeiras gravações profissionais do Nirvana. A terceira fita ainda é do mesmo ano e parece trazer uma versão prévia de Bleach, embora não seja a track list final do disco.

Por fim, a quarta fita é a famosa Smart Studios Sessions, na qual o Nirvana fez as primeiras sessões-teste com o produtor Butch Vig para o álbum Nevermind, em 1990, e ainda contava com Chad Channing na bateria. No final das contas, o baterista terminaria saindo da banda e substituído por Dave Grohl antes das gravações oficiais.

Abaixo citamos as fitas e suas gravações, segundo as anotações divulgadas pelo Tenho Mais Discos que Amigos:

Primeira Fita

“Essa foi a primeira fita que Kurt me deu. A qualidade do som não é perfeita mas não é ruim. Dá pra ouvir. ‘Paper Cuts’ soa meio estranha no início e era exatamente assim quando Kurt me mostrou. Eu me acostumei. Aos poucos a audição fica limpa.”

0:38 – “Paper Cuts”
05:03 – “Downer”
06:53 – “Beeswax”
09:52 – “Aero Zeppelin”
14:36 – “Floyd the Barber”
17:03 – “If You Must”
21:12 – “Spank Thru”
24:57 – “Mexican Seafood”
27:06 – “Pen Cap Chew”
30:06 – “Montage of Heck”

Segunda Fita

00:47 – “Blandest”
04:37 – “Mr. Moustache”
08:23 – “Sifting Instrumental”
13:51 – “Blew”
16:52 – “Spank Thru”
20:08 – “Love Buzz” (Early Single Version?)
23:55 – “Big Cheese”

Terceira Fita

“Essa foi a fita que ele me deu após eles gravarem as músicas que estariam em Bleach.”

00:00 – Intro
01:39 – “Scoff”
06:02 – “Swap Meet”
09:17 – “Blew”
12:23 – “Love Buzz”
16:11 – “About a Girl”
19:27 – “Negative Creep”
22:02 – “School”
24:50 – “Big Long Now”

Quarta Fita

“Gravada com Chad e produzida por Butch Vig. Eu acho que ela é conhecida como a demo do Smart Studio. Kurt começou a dobrar em alta velocidade no início de ‘Pay To Play’. Dá pra ouvir um barulho quando ele apertou o botão de alta velocidade.”

00:00 – Intro
00:44 – “Immodium”
04:04 – “Pay to Play”
07:39 – “Sappy”
11:17 – “Polly”
14:19 – “In Bloom”
19:00 – “Lithium” (Mix 6)
23:31 – “Dive”

Há ainda um quinto vídeo com informações complementares:

O Nirvana surgiu em Seattle em 1985, fundado por Kurt Cobain e Krist Novoselic, possuindo diversos bateristas antes do lançamento do primeiro álbum, Bleach (1989) com Chad Channing. Mas este também terminou substituído pelo fenomenal Dave Grohl que gravou o seminal álbum Nevermind (1991) que projetou a banda do cenário underground para o primeiro lugar das paradas de sucesso do mundo inteiro, revelando o movimento grunge. As composições melódicas e perturbadoras de Cobain se tornaram referência para toda uma geração, fazendo-o o maior astro de seu tempo, algo que o atormentou terrivelmente, pois não desejava toda essa fama; o que contribuiu bastante para se afundar no consumo de drogas e no vício em heroína. O Nirvana ainda lançaria o disco de “sobras” Incesticide (1992) e o terceiro álbum “verdadeiro” (In Utero, 1993) até Cobain se suicidar em abril de 1994.

Com o fim da banda, Dave Grohl pulou da bateria para os vocais e guitarra e fundou o Foo Fighters, que lançou o primeiro álbum em 1995.

Saiba mais sobre o Nirvana neste post especial do HQRock!