wonder woman critics choice award winner

Algum tempo atrás divulgamos os indicados ao Critics Choice Awards (veja aqui) e ontem à noite foi a premiação em Los Angeles com uma boa notícia: Mulher-Maravilha foi premiado como Melhor Filme de Ação.

Os outros indicados na categoria eram Logan, Thor – Ragnarok, Baby Driver e Planeta dos Macacos – A Guerra.

Havia ainda grande expectativa de que Patrick Stewart levasse o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por seu debilitado Professor Charles Xavier de 90 anos em Logan, mas o prêmio coube a Sam Rockwell (que fez Justin Hammer em Homem de Ferro 2) por Três Anúncios de um Crime, despontando como outro grande favorito ao Oscar, já que também já levou o Globo de Ouro pelo mesmo papel.

A Forma da Água de Guillermo Del Toro foi o grande ganhador da noite, na categoria Melhor Filme e desponta como um dos grandes favoritos ao Oscar.

Falando da premiação mais famosa do cinema, há esperança de que Mulher-Maravilha seja pelo menos indicado a alguns dos prêmios principais da festa, como Filme ou Direção; enquanto Logan poderia ser indicado também nas duas categorias e mais por Ator Coadjuvante (Patrick Stewart) e quem sabe até por Roteiro Adaptado, já que foi indicado pelo Sindicato do Escritores nessa categoria.

wonder woman patty jenkins and gal gadot at critics choics awards

É aguardar a confirmação dos indicados ao Oscar para ver se haverá alguma chance para a princesa amazona. Num ano repleto de conquistas feministas, seria o momento ideal de ser lembrada, mesmo que as chances de ganhar a estatueta dourada sejam mínimas, a indicação já seria uma boa forma de reconhecimento ao gênero de super-heróis, que produz alguns filmes excelentes que sofrem de preconceito da Academia que promove o prêmio.

Por fim, e não menos importante, a estrela de Mulher-Maravilha, a atriz Gal Gadot, recebeu naquela premiação, o troféu SeeHer, dado aquelas que contribuem na luta das mulheres de forma efetiva. Em seu discurso de agradecimento, a atriz israelense de 32 anos fez menção à campanha que motiva a denúncia de abuso sexual em Hollywood.

Segundo a revista Monet de O Globo, seu discurso foi o seguinte:

Eu gostaria de compartilhar esse prêmio com todas as mulheres e os homens que lutam pelo que é certo, que tomam partido por aqueles que não tomam partido ou não podem se defender. Eu prometo, é um compromisso com todos vocês, que jamais me silenciarei. Nós continuaremos juntos em prol da união e da igualdade. Apenas oito dos 100 filmes de maior bilheteria no ano foram dirigidos por mulheres. É um progresso, mas ainda há muito a se feito.

Claro, há muito a ser feito. Especialmente na imprensa! A mesma Monet que noticiou o feito preferiu destacar a vestimenta e aparência da atriz em vez de seu discurso. Mesmo com o prêmio em questão e a fala contundente de Gadot contra os abusos e o machismo em Hollywood, a revista do grupo O Globo preferiu a seguinte manchete: “Gal Gadot rouba a cena em premiação com decote até o limite”.

O machismo, a misoginia e o sexismo não estão apenas nos executivos ou abusadores.