dolores-cranberriesO jornal The Irish Times noticiou há pouco o falecimento de Dolores O’Riordan, a vocalista e líder da banda The Cranberries. A música tinha apenas 46 anos e seu falecimento vem sendo tratado como “morte súbita”. Ela estava em Londres com sua banda para uma curta temporada de gravações.

Um porta-voz da cantora confirmou a notícia, que agora corre o mundo e já gera homenagens e comentários nas redes sociais de famosos e anônimos. O mesmo porta-voz pediu que respeitassem a intimidade e a dor dos membros da família e da banda nesse momento difícil.

The-Cranberries 1994Dolores Mary Eilleen O’Riordian nasceu em Limerick, na Irlanda,em 1971, e ingressou no Cranberries em 1990, respondendo a um anúncio do grupo que procurava uma vocalista após perderem a sua. Ela não só passou no teste como se tornou a principal compositora da banda, além de fazer a guitarra solo. O grupo estreou nas gravações com o álbum Everybody Else is Doing It, So Why Can’t We?, de 1993, que de cara já estourou o sucesso Linger no mundo todo.

Tendo alcançado a notoriedade no meio dos anos 1990, Dolores O’Riordan foi um exponente importantíssimo do chamado Grrrrrls Rock, a ascensão de várias cantoras e compositoras no cenário musical na época, como Sherry Crowl, Alanis Morrissetti, Joan Osbourne e bandas como Garbage e 10.000 Maniacs, incluindo até as Spice Girls.

dolores oriordan black and white close upO segundo álbum No Need to Argee, de 1994, fez ainda mais sucesso, com hits como Zombie e Ode my family, até hoje uma campeã das rádios FM.

Em uma entrevista de 2012, O’Riordan mencionou que sofreu abuso sexual dos 8 aos 12 anos de idade e que isso resultou em depressão, anorexia e tentativa de suicídio, inclusive, uma delas na época do lançamento de To the Faithfull Department, de 1995, que trouxe sucessos como Salvation e Free to decide.

cranberries 2012No processo de recuperação, a cantora terminou conhecendo e casando com o tecladista Don Burton, que virou músico acompanhante dos Cranberries e ela viveu uma fase mais tranquila, tendo três filhos e enchendo os discos seguintes (Bury the Hatchet, 1999 e Stop and Smell the Coffee, 2001) de canções sobre felicidade,  maternidade, vida conjugal e familiar.

Em seguida, a banda arrefeceu um pouco suas atividades, lançando a coletânea Stars, em 2003, com duas canções inéditas e paralisando as atividades em seguida. Dolores O’Riordan gravou discos soloAre You Listen?, de 2007, e No Baggage, de 2009 – mas a banda retomou as atividades em 2009, resultando em novas turnês.

the_cranberries são paulo 2010Foi na ocasião que o Cranberries fez suas únicas passagens no Brasil, em duas turnês consecutivas no ano de 2010: na passagem de janeiro para fevereiro em São Paulo e Rio de Janeiro; e de novo no mês de outubro, tocando naquelas duas cidades e em Recife, Fortaleza, Florianópolis e Brasília. Além disso, Dolores O’Riordan fez um único show de sua carreira solo em São Paulo em 2007, na Via Funchal.

Depois de aquecidos pelas turnês de retorno, o Cranberries lançou o álbum Roses, de 2012, seu último de inéditas. (O HQRock noticiou o feito, veja aqui). Por fim, em 2017, a banda lançou Something Else, um tipo de acústico com regravações dos seus clássicos e algumas faixas inéditas.

Além disso, em 2016 Dolores fundou o projeto D.A.R.K. com o ex-membro dos Smiths, Andy Rourke, e Ole Koretsky, lançando o álbum Sciences Agrees.

Dolores O’Riordan deixa três filhos.