Sim, é tão estranho quanto parece: a empresa SpaceX lançará nas próximas semanas um novo tipo de foguete, o Heavy Falcon, o mais poderoso desde os antigos Saturn 5 que levaram a Apolo 11 (e suas irmãs) à Lua, em 1969. E para deixar tudo mais apresentável, o poderoso foguete levará um automóvel elétrico Tesla da cor vermelho-cereja tocando a canção Space Oddity de David Bowie no seu som. O carro será lançado ao espaço e irá orbitar em torno do Sol até ficar preso na órbita de Marte, onde permanecerá por milhões de anos. Isso mesmo, milhões de anos flutuando no espaço.

A pequena extravagância é ideia de Elon Musk, que é o proprietário da SpaceX e da Tesla. O lançamento é uma peça publicitária e provavelmente a empresa espera entrar na competitividade por lançadores de foguetes para fins científicos e militares.

E levar Space Oddity junto tem tudo a ver: a canção foi o primeiro sucesso de David Bowie, lançado em single em 1969, no mesmo ano em que a Apolo 11 pousou na Lua. Sem dúvidas, é a melhor canção sobre viagens espaciais da história do rock, narrando a aventura trágica do Major Tom.

David Bowie foi um dos maiores compositores da história do rock e ganhou bastante popularidade no início dos anos 1970 quando incorporou a persona de Ziggy Stardust, roqueiro alienígena cuja história é contada no álbum conceitual The Rise and Fall of Ziggy Stardust and The Spiders From Mars, de 1972. Ao longo dos anos seguintes, incorporou outras personas e vários fluxos estéticos distintos, se tornando um marco na cultura do século XX até sua morte de câncer em 2016, aos 69 anos.