A banda brasileira Matanza vai encerrar as atividades. O próprio grupo anunciou a novidade em sua página oficial no Facebook. Segundo texto, a separação é amigável e busca atender a questões pessoais e profissionais. Também enfatiza que todos os shows já marcados serão feitos por meio de uma mini-turnê de despedida.

Parte dessa turnê será a última edição da Matanza Fest, um festival intinerante promovido pela banda, e que este ano ocorrerá em quatro cidades no mês de julho: Porto Alegre (dia 07), São Paulo (21), Juíz de Fora (27) e Rio de Janeiro (27). O festival terá ainda outros grupos, como Olho Seco, Golpe de Estado e Panic, dentre outras ainda por confirmar.

Até o momento atual, a última data da turnê, potencialmente o último show do Matanza, será em Fortaleza, no dia 12 de outubro.

***

O Matanza é uma banda originária do Rio do Janeiro e fundada em 1996, com a proposta de unir as letras e o clima das canções do cantor e compositor norteamericano Johnny Cash (cantando a vida dos inferninhos e das cadeias do sul dos EUA) com a sonoridade hardcore, além de alguns elementos do country ou do southern rock. O conjunto foi formado pelo vocalista Jimmy London e o guitarrista Donida, os únicos que atravessaram todas as fases do grupo, embora o segundo se mantenha apenas nas gravações em estúdio (e  não mais nos shows) desde 2008. Os outros membros foram entrando e saindo ao longo do tempo: o baixista Diba foi substituído por China em 2003 e por Dony Escobar em 2015; o baterista Nervoso foi substituído por Fausto em 2003 e por Jonas em 2008; e o guitarrista Maurício Nogueira toca nos shows desde 2008.

A banda lançou duas gravações demos – Terror em Dashville (1998) e De Volta a Tombstone (1999) – antes de gravar o primeiro álbum, Santa Madre Cassino (2001), que estourou nas rádios de rock com a canção Ela roubou meu caminhão. O grupo lançou ainda outros seis discos: Música para Beber e Brigar (2003), To Hell With Johnny Cash (2005), A Arte do Insulto (2006), Odiosa Natureza Humana (2011), Thunder Dope (2012) e Pior Cenário Possível (2015).