Foo-Fighters-Concrete-And-Gold-headerOs fãs do Foo Fighters tomaram um susto na noite de ontem (05 de junho) em Gotemburgo, na Suécia: logo no início do show, o guitarrista, vocalista e frontman Dave Grohl entrou tocando seu instrumento e acenando para a plateia, e quando se dirigiu à ponte estreita que possibilita ao músico acesso mais para “dentro” da plateia, simplesmente topou e caiu do palco! Era uma brincadeira: a banda contratou um dublê para simular o acidente como uma forma de celebrar a queda real que Grohl levou na mesma cidade há três anos atrás.

Todos se lembram: em 12 de junho de 2015, quando faziam show em Gotemburgo, Dave Grohl caiu do palco e quebrou a perna, após apenas duas canções do set list. Enquanto o guitarrista era levado para atendimento médico no backstage, o baterista Taylor Hawkins assumiu os vocais da banda por algumas canções, até Grohl retornar com a perna enfaixada e terminar o show sentado em uma cadeira.

Mas a lesão era mais grave do que pensavam de início e a banda teve que cancelar os shows seguintes. Depois, Grohl teve a ideia maluca – segundo ele próprio, enquanto estava chapado de remédios contra a dor – de criar um trono cheio de luzes e caixas de som que o permitisse tocar mesmo tendo que ficar sentado o show inteiro. E o Foo Fighters voltou à turnê!

dave-grohl-throne-1-medO trono de Grohl virou uma atração por si e o músico já emprestou o artefato a outros músicos que tiveram problemas semelhantes: o caso mais célebre o do Guns’n’Roses, quando Axl Rose também quebrou o pé.

Agora, de volta à Suécia quase exatos três anos depois do incidente, Grohl e companhia acharam por bem celebrar o ocorrido com bom humor.

O Foo Fighters está em turnê divulgando seu álbum mais recente, Concrete and Gold, e esteve no Brasil em fevereiro e março deste ano. A banda foi fundada por Dave Grohl – que tinha sido baterista do Nirvana – em 1995 e se mantém na ativa desde então. Além de Dave Grohl nos vocais e guitarra, a banda conta hoje com os membros originais Nate Mendel (baixo) e Pat Smear (guitarra – havia saído em 1997, mas voltou em 2006) mais Chris Schiflett (guitarra, desde 1999), Taylor Hawkins (bateria, desde 1997) e Rami Jaffee (teclados e gaita – que acompanha a banda desde 2005, mas foi efetivado como membro oficial em 2017).