Em entrevista ao Collider, Joe Russo, que dirige Vingadores – Ultimato ao lado do irmão Anthony, disse que eles pretendem manter o filme na marca das 3 horas de duração e que o longa foi muito bem recebido nas exibições de teste.

Em novembro, foi noticiado que o filme poderia ter 3 horas de duração e este ainda é o plano.

Joe Russo justificou o tempo pelo tamanho da trama e quantidade de personagens:

Eu acho que o estúdio está com a melhor história possível. No momento, achamos que o filme está funcionando bem, tivemos ótimas respostas do público nos testes e estamos nos sentindo muito bem sobre onde está. Ainda estamos trabalhando no filme, não terminamos. Esta é a conclusão de 22 filmes, é muita história para trabalhar. A emoção é uma parte intrínseca para nós. Quando você tem que contar uma história muito complicada e você quer momentos de emoções fortes com os personagens, isso requer uma certa quantidade de trabalho. Este, em particular, merece ter três horas [de duração].

O Collider questionou se Ultimato teria um intervalo, tendo em vista que Os 8 Odiados de Quentin Tarantino tinha 3h7min e foi exibido assim nos EUA. Mas Russo disse que exibiram Vingadores 4 para quatro audiências e nas três primeiras nenhuma pessoa saiu para ir ao banheiro.

Claro que um filme tão longo enfrenta desafios comerciais (mais tempo de duração = menos sessões= mais tempo para arrecadar dinheiro), e a Disney deve ter a palavra final sobre isso; mas uma boa recepção nos testes e o caráter megaespecial de Ultimato, como o encerramento de 22 filmes e 10 anos de uma história, merece o tratamento diferenciado.

A história de Hollywood mostra que filmes muito longos, quando bons, não têm no tempo um impeditivo de sucesso, muito pelo contrário, como são os casos de clássicos adorados, como Ben-Hur, Os 10 Mandamentos, Assim Caminha a Humanidade, Titanic ou O Senhor dos Anéis – O Retorno do Rei.