O CEO da The Walt Disney Company, Bob Iger, deu uma entrevista no podcast MoffettNathanson Media & Communications (via ComingSoon) e falou um pouco sobre o universo de Star Wars, confirmando que o próximo longametragem a ser desenvolvido na saga será realizado pelos criadores de Games of Thrones e que pode haver uma terceira série de TV da franquia.

Iger, cuja empresa que administra também é dona da LucasFilm, a proprietária da marca Star Wars, falou sobre o novo filme da franquia, Star Wars – A Ascensão Skywalker, que estreia em 20 de dezembro e encerrará a saga que conhecemos até agora; e também confirmou que o filme seguinte, agendado para dezembro de 2022 será produzido pelos criadores de Games of Thrones na TV, David Benioff e D.B. Weiss.

WASHINGTON, DC – JUNE 05: The Walt Disney Company Chairman and CEO Robert Iger delivers remarks during an event introducing Disney’s new “Magic of Healthy Living” program at the Newseum June 5, 2012 in Washington, DC. As part of the new healthy eating initiative, all products advertised on Disney’s child-focused television channels, radio stations and Web sites must adhear to a new set of strict nutritional standards. Addionally, Disney-licensed products that meet criteria for limited calories, saturated fat, sodium and sugar can display a logo – Mickey Mouse ears and a check mark – on their packaging. (Photo by Chip Somodevilla/Getty Images)

Já se sabia que Benioff e Weiss iriam produzir um filme (trilogia?) para a saga, e os rumores começaram a crescer nos últimos dias, quando a Disney divulgou seu cronograma até 2027 (!), de que seria deles o próximo filme da saga, mas Iger confirmou tudo, agora.

Não há nenhuma ideia concreta sobre o que será o filme, mas os fãs esperam que seja algo na linha de Cavaleiros da Velha República, um game muito popular da franquia que narrava as aventuras dos Cavaleiros Jedi no passado distante da saga, muitos séculos antes dos eventos que deram origem aos filmes. Mas isso é apenas rumor.

Ao falar desse filme – sem dar nenhuma novidade – Iger comentou o intervalo de tempo (3 anos) que não significa ausência de Star Wars aos fãs:

Nesse ínterim, estamos produzindo duas séries para o Disney+ [o canal de streaming da companhia], um deles chamado The Mandalorian, que está sendo supervisionado por Jon Favreau; e o outro que é um tipo de prelúdio a Rogue One. E meu palpite é que haverá pelo menos mais outra série em live action que produziremos para o Disney+ antes do lançamento do próximo filme [em 2022].

The Mandalorian será baseada em um personagem novo, um mandaloriano, como diz o título, um pistoleiro que usa uma armadura muito específica – o mesmo visual utilizado por dois mandalorianos mais famosos da saga, Jango Fett e seu filho, Boba Fett, que aparecem, respectivamente, na Trilogia Prelúdio e na Trilogia Clássica da saga.

A Disney divulgou um trailer do programa numa convenção especial de Star Wars, mas ainda não o lançou oficialmente online, mas a trama mostrará esse mandaloriano – aparentemente, chamado de Mando – atuando como mercenário e aceitando um trabalho de resgatar uma “mercadoria” valiosa, que termina revelada como sendo uma mulher. A história será ambientada algo como sete anos após os eventos de O Retorno de Jedi, ou seja, do fim da Trilogia Clássica, e portanto, aproximadamente 25 a 30 anos antes dos filmes da Trilogia Nova, cujo último capítulo irá aos cinemas no fim do ano.

A série é produzida por Jon Favreau (o diretor de Homem de Ferro) e terá cada um de seus 8 episódios dirigidos por um diretor diferente.

A segunda série, o prelúdio do filme Rogue One – Uma História Star Wars, será baseada no personagem Cassian Andor (vivido por Diego Luna) e terá clima de espionagem. A trama se passará alguns anos antes do filme e mostrará a organização da Aliança Rebelde para lutar contra o Império Galáctico. Rogue One termina literalmente poucos minutos antes dos eventos de Uma Nova Esperança, o primeiro longa da Trilogia Clássica.

Qual será a terceira série?

Claro não há nenhuma pista concreta, mas existe uma possibilidade de ser uma história focada em Obi-Wan Kenobi, o mestre Jedi que treinou tanto Darth Vader quanto Luke Skywalker, e é um dos personagens mais queridos da saga.

Muito se falava em fazer um filme sobre Kenobi, como um dos derivados da saga, no estilo do próprio Rogue One – que foi calorosamente acolhido por público e crítica – mas o fracasso de Han Solo – Uma História Star Wars levou a Disney a cancelar todos os filmes derivados em planejamento. Por isso, depois de A Ascensão Skywalker, a franquia irá dar uma descansada nos cinemas até retornar com o misterioso filme de Benioff e Weiss em 2022.

Mas é muito possível que o projeto de Obi-Wan migre para a TV. Afinal, uma aventura do Mestre Jedi exilado em Tatooine cabe muito bem no formato.

Alec Guiness como Kenobi no Episódio IV.

Na Trilogia Clássica, Obi-Wan é interpretado por Alec Guiness e retratado já idoso, secretamente cuidando do crescimento de Luke Skywalker em Tatooine, até a guerra civil da Aliança Rebelde contra o Império bater na porta deles, em Uma Nova Esperança, e Kenobi ter que revelar a Luke que seu falecido pai (que nunca conheceu, pois fora criado por tios) foi um Cavaleiro Jedi.

Enquanto resgatam a princesa Leia Organa da Estrela da Morte, uma novíssima estação orbital que é a mais mortífera arma do Império, Obi-Wan é obrigado a combater seu velho discípulo, Darth Vader, um Jedi que se deixou seduzir pelo Lado Sombrio da Força e se tornou o braço direito do Imperador. Ao ver que Luke conseguiu resgatar Leia com a ajuda de Han Solo e Chewbacca, Obi-Wan se deixa matar por Vader, mas continua a se comunicar com Luke como um Fantasma da Força.

Ele retorna rapidamente nos dois filmes seguintes, como um Fantasma da Força guiando e aconselhando Luke em momentos decisivos, impelindo-o a buscar o treinamento com outro velho Mestre Jedi em Dabobah, o Mestre Yoda, em O Império Contra-Ataca. Neste filme, Luke confronta Darth Vader pessoalmente (após ter duelado com ele em uma batalha espacial no primeiro filme) e Vader lhe conta a terrível verdade: ele é seu pai, Anakin Skywalker.

Em O Retorno de Jedi, Kenobi e Yoda confirmam a verdade da informação e Yoda ainda revela que Leia é sua irmã gêmea. Fica implícito que Yoda e Obi-Wan arquitetaram um plano de esconder as crianças de Anakin Skywalker, enquanto este se tornava Darth Vader, pois ele era o mais poderoso dos Jedi existentes. Daí a importância de Luke e o motivo de Obi-Wan estar lá para protegê-lo.

Obi-Wan, RD-D2, Anakin e Qui-Gon.

Na Trilogia Prelúdio, é mostrada a história de Anakin Skywalker se transformar em Darth Vader e Obi-Wan é mostrado em uma versão mais jovem, interpretado por Ewan McGregor. Ele é apenas um aprendiz (padwan) em A Ameaça Fantasma, e dez anos depois, em O Ataque dos Clones, é um Mestre Jedi treinando Anakin; e por fim, sendo obrigado a lutar contra ele em A Vingança dos Sith, quando o jovem cede ao Lado Sombrio e vira o braço direito do Senador Palpatine, que por meio de um golpe de Estado se transforma no Imperador.

Obi-Wan versus Anakin.

Obi-Wan ainda ficou bastante popular por ser um dos protagonistas, ao lado de Anakin, do desenho animado As Guerras Clônicas, que teve 4 temporadas e se passa entre O Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith.

Ewan McGregor, que tinha 20 e poucos anos quando filmou A Ameaça Fantasma, lançado em 1999, agora tem mais ou menos a mesma idade que Alec Guiness quando filmou Uma Nova Esperança. E já falou algumas vezes ter interesse em interpretar o personagem novamente.

Por isso, apostar em uma série do Disney+ com Obi-Wan Kenobi é uma boa.

Veremos em breve!