Segundo o We Got This Covered, a Warner Bros. está pensando em retomar a franquia da Liga da Justiça sob o comando do diretor James Gunn (de Guardiões da Galáxia). O cineasta já está trabalhando no estúdio em outro produto da DC Comics, a sequência de Esquadrão Suicida, e em seguida, teria esta nova missão.

Não está claro se a nova Liga da Justiça seria uma sequência ou um reboot completo, mas o time já teria sido escolhido: Superman, Batman, Mulher-Maravilha, Batgirl, Canário Negro, Aquaman, Flash e Lanterna Verde.

Note que o time mantém os personagens principais – Superman, Batman, Mulher-Maravilha – mais a sensação do momento com Aquaman; uma aposta em potencial (Flash) e o investimento em diversidade, com Batgirl e Canário Negro. Além do Lanterna Verde que não apareceu de jeito nenhum no Universo DC atual.

A Canário Negro vai estrear no cinema em Aves de Rapina, que está sendo filmado para lançamento no ano que vem e já há algum tempo corre nos bastidores um projeto para levar a Batgirl ao cinema, também, inclusive, nas mãos da mesma roteirista, Christina Hodson.

Se for uma sequência, Liga da Justiça irá trazer um elenco bastante renovado. Até agora, do quinteto original do filme de 2017, apenas Jason Momoa (Aquaman) e Gal Gadot (Mulher-Maravilha) estão realmente garantidos. Ben Affleck desistiu do papel do Batman e está sendo substituído por Robert Pattison, que por sua vez, interpretará uma versão mais jovem do herói, provavelmente no passado – os rumores são de que o filme se passa nos anos 1990. Não está claro se Henry Cavill ainda é o Superman, e muitos dão como encerrada sua parceria com a Warner. Recentemente, Ezra Miller também se demitiu do papel de Flash ao discordar da direção do filme solo do personagem. O Ciborgue de Ray Fisher não é citado no informe e não deve voltar.

Caso não seja um reboot – e esperamos que NÃO SEJA – a nova Liga da Justiça irá reunir, então, duas gerações de atores dentro do Universo DC. No caso de Pattison, por exemplo, terá que haver um tipo de “envelhecimento” para que ele seja o mesmo personagem de Batman vs. Superman e Liga da Justiça. Ou a DC tomará o caminho mais fácil do reboot.

Darkseid.

A fonte do We Got This Covered diz que o vilão que a nova Liga da Justiça irá enfrentar será Darkseid, o que reforça ainda mais o fato de ser uma sequência e não um reboot, já que o Liga da Justiça de 2017 gira em torno do universo do vilão, que não apareceu, mas foi citado, enquanto a equipe enfrentou um de seus lacaios, o Lobo da Estepe.

O WGTCO garante que a informação foi dada pela mesma fonte que possibilitou ao site dar grandes furos sobre o Universo DC nos últimos tempos. A ideia é que a Warner retome a Liga da Justiça em uma nova direção e James Gunn supervisione o projeto, escreva o roteiro e talvez dirija o filme.

O talvez é porque Gunn tem uma agenda complicada nos próximos anos. Após a aclamação e sucesso dos dois filmes dos Guardiões da Galáxia, Gunn havia iniciado os trabalhos no Vol. 3, mas foi demitido do Marvel Studios pela empresa-mãe Disney após virem à tona uma série de tweets do cineasta de tom homofóbico e pedófilo publicados vários anos atrás. Embora tudo fosse escrito em tom de piada, era realmente de mau gosto.

Porém, a demissão gerou um grande mal estar em Hollywood – a ideia geral de que eram piadas de mau gosto prevaleceu, o que era ruim, mas não justificaria a demissão – e houve um movimento de apoio a Gunn. Resultado disso, ele foi contratado pela Warner para assumir a sequência de Esquadrão Suicida, o que foi acolhido com agrado pelos fãs. Pouco depois, a Disney voltou atrás e recontratou Gunn para filmar Guardiões da Galáxia Vol. 3 e, agora, ele tem dois grandes blockbusters nas mãos com um cronograma apertado para lançar.

O curioso é que há rumores de que Gunn irá supervisionar o lado cósmico do Universo Marvel, que ganhará outros produtos além dos Guardiões da Galáxia, com as adesões de Capitã Marvel e os vindouros Os Eternos e talvez até Nova, um popular herói do passado.

Será que Gunn assumirá a Liga da Justiça também?