Pelo menos uma notícia que não seja cancelamentos por causa do Coronavírus. O The Illuminerdi divulgou que a Sony Pictures está desenvolvendo dois novos filmes de seu universo em torno do Homem-Aranha: podem vir no futuro longas de Solo e do Homem-Lobo.

Através de seu acordo com o Marvel Studios, ao mesmo tempo em que compartilham o cabeça de teia em seus filmes e nos encontros com os Vingadores, a Sony pode desenvolver um universo próprio de filmes em torno de Peter Parker, explorando a enorme teia (desculpa a piada infame) de personagens coadjuvantes criados em suas revistas.

Atualmente, a Sony já tem em mãos Venom – cuja sequência estava sendo filmada – e o vindouro Morbius, o Vampiro Vivo, que já foi finalizado e cujo lançamento (pode ou não – em vista da epidemia mundial) vir mais tarde este ano. Mas além desses, quase uma dezena de outros projetos circulam nos escritórios da empresa em busca de aprovação ou viabilidade, como Sexteto Sinistro, Gata Negra, Silver Sable, Nightwatch, Loteria, Kraven – o caçador e quem mais for alvo de uma ideia.

Porém, o The Illuminerdi acaba de acrescentar mais dois candidatos: Solo e Homem-Lobo.

Solo é um anti-herói na mesma linha do Justiceiro (que por sinal, também surgiu nas histórias do Homem-Aranha, mas como fez bastante sucesso em suas próprias aventuras, os direitos de adaptação pertencem ao Marvel Studios e não à Sony), chamado James Bourne (sim, a identidade dele é Bourne), que combate terroristas. Treinado pela CIA e com forte armamento de tecnologia avançada, ele recebeu implantes cibernéticos que aumentaram suas capacidades, e ainda é capaz de se teleportar por curtas distâncias. Apesar de ter nascido nos Estados Unidos, Bourne renegou sua cidadania estadunidense para combater qualquer terrorismo, por isso, o nome Solo, para indicar que só age sozinho.

O personagem apareceu pela primeira vez em Web of Spider-Man 19 (uma revista secundária do Homem-Aranha), de 1986, criado pelo escritor David Michelline e pelo desenhista Marc Silvestri. Na longa e admirada fase de Michelline na revista principal do teioso, The Amazing Spider-Man, ele usou Solo no que é talvez sua mais conhecida aparição, em meio ao arco Nação Assassina, nas edições 320 a 325, de 1989, com desenhos de Todd McFarlane e um capítulo com a arte de Eric Larsen. Na trama, o Homem-Aranha é recrutado pelo Capitão América para ajudá-lo a combater uma organização terrorista chamada Ultimatum, que envolve o Caveira Vermelha, e Solo termina se envolvendo também na caçada.

Mais tarde, Solo ganhou uma minissérie própria em quatro capítulos em 1994, em meio à ascensão de personagens mais violentos, e depois de participar da revista do Deadpool, ganhou outra minissérie, agora em 5 episódios, em 2016.

O Homem-Lobo é John Jameson, ninguém menos do que o filho do ranzinza editor do Clarim Diário J.J. Jameson. Nas HQs, o Jameson filho é um personagem duradouro, mas terciário nas tramas do aracnídeo. John apareceu pela primeira vez em Amazing Spider-Man 01, de 1963 (a primeira aventura do herói após sua estreia meses antes), criado por Stan Lee e Steve Ditko. Na trama, ele é um astronauta cuja a missão dá errado e escapa da morte certa na reentrada à Terra graças à ação do Homem-Aranha. Seu pai, J.J.J., já odiava o aracnídeo e tinha começado sua campanha difamatória no Clarim Diário, mas tomou a ofensa como “pessoal” por julgar que o teioso tentou diminuir o heroísmo do filho.

John Jameson continuou aparecendo muito esporadicamente na série mensal do Aranha até uma aparição mais importante em Amazing Spider-Man 41 e 42, de 1966, por Stan Lee e John Romita, na qual por meio de um composto experimental termina adquirindo super-força temporária e chama a si mesmo de Capitão Júpiter, ajudando o herói a combater o vilão Rino.

Mas a grande virada de Jameson-filho se deu nos anos 1970, quando em Amazing Spider-Man 124, de 1973, por Gerry Conway e Gil Kane, o astronauta se vê em posse de uma misteriosa rocha lunar que usa como um colar no pescoço, mas essa geme termina fazendo-o se transformar em um tipo de lobisomem, uma fera quase irracional que se torna um inimigo do Homem-Aranha.

O escalador de paredes consegue descobrir a verdade por trás da misteriosa fera que encontra na cidade e produz uma cura para a transformação com a ajuda do Dr. Curt Connors, que também sem querer se transformava em um vilão, o Lagarto, mas na condição normal era amigo do herói.

No futuro, John Jameson se transformaria no Homem-Lobo várias outras vezes, claro, e chegou a ter suas próprias aventuras na revista Creatures on the Loose 30 a 37, de 1974 e 75, uma revista em formato magazine e com miolo preto e branco voltada para histórias de monstros.

Curiosamente, o Man-Wolf de John Jameson surgiu praticamente ao mesmo tempo que outro lobisomem da Marvel, o Werewolf by Night, que também teve suas próprias aventuras. E há rumores de que o Marvel Studios gostaria de usar esse último em uma das séries de TV do Disney+.

Como os analistas já estão percebendo, personagens com potencial de terror e violência como Solo e Homem-Lobo estão muito bem associados a Venom e Morbius, que guardam as mesmas características – pelo menos potencialmente (já que Venom passou muito longe do terror quando lançado).

De qualquer modo, é interessante ver que a Sony está mesmo movendo os seus pauzinhos para criar o que está sendo chamado de SUMC (Sony Universe of Marvel Caracters). Enquanto isso, Homem-Aranha 3 está também em pré-produção para um possível lançamento em 2022.