Duas notícias não relacionadas vêm à tona esses dias sobre Chris Cornell, vocalista das bandas Soundgarden e Audioslave, morto em 2017: uma estátua em sua homenagem em Seattle foi vandalizada e uma cinebiografia sobre seus últimos dias começará as gravações.

O Seattle Times noticiou dois dias atrás que a estátua em homenagem a Cornell, na entrada do Museu da Cultura Pop da cidade, foi vandalizada. A cabeça e o tronco da estátua de bronze amanheceu coberta por uma substância branca que parece tinta. O ataque aparentemente ocorreu às 6 horas da manhã e o Museu já começou os trabalhos de restauração.

A estátua quando foi inaugurada.

E ontem, a Backstage noticiou que Cornell ganhará um filme sobre seus últimos dias, chamado Black Days, uma produção de baixo orçamento produzida pela AmeriFilms LLC. A produção inicia suas filmagens no dia 10 de setembro, a partir de pequenos grupos, respeitando as normas de segurança em meio à pandemia de Covid-19. O cantor será interpretado pelo guitarrista Johnny Holiday, também conhecido como Memphis Kid, que interpretou o músico Carl Perkins no filme Walk the Line (no Brasil, Johnny & June), pelo qual Joaquin Phoenix foi indicado ao Oscar de Melhor Ator e Reese Whiterspoon ganhou o Oscar de Melhor Atriz.

Johnny Holliday ou Kid Memphis.

Não há mais notícias sobre a produção e a viúva do cantor, Vicky Cornell afirmou ao Pitchford que não se trata de uma obra autorizada pela família e o Estado de Cornell e que eles não foram contactados pela produção.

O Soundgarden.

Chris Cornell nasceu em Seattle, no estado de Washington, nos EUA, em 1964, e fundou a banda Soundgarden em 1984, que se transformou em uma das principais do movimento de rock independente que ficou conhecido como grunge; cultura que foi alçada ao sucesso e às paradas de sucesso por causa do Nirvana em 1991 e 1992. O Soundgarden se beneficiou do sucesso na mesma época, mas encerrou as atividades em 1997, com Cornell saindo em carreira solo, antes de formar o Audioslave, em 2001, com os ex-membros do Rage Against the Machine, banda que também fez um enorme sucesso e acabou em 2006.

Em sua última década, Cornell se manteve fazendo sucesso como cantor solo – ele fez a canção tema de 007 – Cassino Royale, em 2006 -, mas também promoveu reuniões esporádicas do Soundgarden a partir de 2012 – a banda fez a canção tema de Os Vingadores, em 2012 -, e se suicidou no dia 17 de maio de 2017, horas após um show do Soundgarden. A viúva, Vicky Cornell, chegou a contestar a versão do legista, mas depois, começou a considerar que o músico foi vitima de uma reação impulsiva causada pela desregulação dos medicamentos que vinha tomando.

Nos últimos anos, Vicky Cornell, que administra o espólio do cantor juntamente com as filhas do músico, vem travando disputas judiciais e de negócios em torno do legado do marido, ocorrendo brigas públicas tanto com as filhas quanto com os membros restantes do Soundgarden; embora ambos tenham sido resolvidos fora dos tribunais.