O ex-membro dos Beatles, John Lennon completaria 80 anos no próximo dia 09 de outubro e para marcar a data, seus herdeiros estão relançando a coletânea Gimme Some Truth com áudio totalmente remixado e mais alguns bônus. O material é sancionado pela viúva do compositor, Yoko Ono, que desenvolveu o produto ao lado do filho do casal, o também músico Sean Lennon. O álbum coleta de modo compacto o melhor da produção da carreira solo do músico, desenvolvida entre 1970 e 1980.

Segundo o press release, a ideia é reapresentar as principais faixas de Lennon com novas mixagens criadas por Paul Hicks, que recentemente fez algo similar com o álbum Imagine (1971), o mais conhecido do compositor.

Gimme Some Truth: The Ultimate Mixes traz novas mixagens construídas a partir do zero em busca de amplificar os sons dos instrumentos e, principalmente, dar ênfase aos seus vocais.

O engenheiro de som e produtor Paul Hicks, que também já fez trabalhos similares com a ex-banda de Lennon, os Beatles, comenta sobre o que se buscou no novo mix:

Yoko está muito preocupada em fazer a série The Ultimate Mixes atinja três coisas: permanecer fiel e respeitoso aos originais; garantir que o som em geral seja sonicamente mais claro de um modo geral; e aumentar a nitidez dos vocais de John. “É tudo sobre John”, ela diz. E está certa! Sua voz traz os maiores impactos emocionais das canções”.

Uma coisa interessante sobre a fala de Hicks é dizer que The Ultimate Mixes é uma série. Até agora, este título só tinha sido usado no relançamento do álbum Imagine. Agora com a coletânea, fica parecendo que Yoko Ono irá lançar outros materiais do tipo de seu falecido marido.

O novo disco trará basicamente as canções mais conhecidas do ex-Beatles, organizadas mais ou menos em ordem cronológica, apenas adotando a estratégia já usada em outras coletâneas de pegar canções “difíceis” do início da carreira solo do compositor (como Give peace a chance e Happy Xmas) e jogá-las para o fim da lista. A coletânea destaca os singles (Instant karma, Imagine, Jealous guy, Woman etc.), os sucessos advindos dos álbuns (Isolation, Working class hero, Gimme some truth, Watching the wheels) e apenas uma ou outra canção menos conhecida que mereça destaque (How do you sleep, Out the blue, Bless you).

Contudo, ainda chama a atenção algumas coisinhas inesperadas como a canção Angela, em homenagem a Angela Davis – a militante do movimento feminista negro, bastante conhecida e apreciada hoje em dia, mas que chegou a ser presa nos anos 1970 – como canção representante do álbum Sometime in New York City (1972), em vez de outras mais conhecidas como New York City ou Woman is the nigger of the world. Outras surpresas são a versão ao vivo de Come together (canção dos Beatles, do álbum Abbey Road, de 1969, que foi interpretada por Lennon no show no Madison Square Garden, em 1972) e Every man has a woman who loves him, única canção de autoria de Yoko Ono que Lennon gravou com sua própria voz, pouco antes de morrer em 1980.

Abaixo, o set list da coletânea:

John Lennon, ‘Gimme Some Truth: The Ultimate Mixes’Track Listing
CD1
1. Instant Karma! (We All Shine On)
2. Cold Turkey
3. Working Class Hero
4. Isolation
5. Love
6. God
7. Power to the People
8. Imagine
9. Jealous Guy
10. Gimme Some Truth
11. Oh My Love
12. How Do You Sleep?
13. Oh Yoko!
14. Angela
15. Come Together (live)
16. Mind Games
17. Out the Blue
18. I Know (I Know)

CD2
1. Whatever Gets You Thru the Night
2. Bless You
3. #9 Dream
4. Steel and Glass
5. Stand by Me
6. Angel Baby
7. (Just Like) Starting Over
8. I’m Losing You
9. Beautiful Boy (Darling Boy)
10. Watching the Wheels
11. Woman
12. Dear Yoko
13. Every Man Has a Woman Who Loves Him
14. Nobody Told Me
15. I’m Stepping Out
16. Grow Old With Me
17. Happy Xmas (War Is Over)
18. Give Peace a Chance

A pegadinha que há no lançamento é o fato de que já existia uma coletânea de John Lennon chamada Gimme Some Truth, que foi lançada em 2010 e conta com outra capa (uma foto do casal Lennon-Ono diante da Estátua da Liberdade, mas com o monumento substituído por uma versão cartoon criada pelo próprio Lennon) e que era composta de 4 CDs. O box set, por sua vez, tinha uma versão mais compacta, em um único CD, com o título de Power to the People: The Hits, com uma foto de Lennon no telhado de um prédio em Nova York, mas o skyline, de novo, substituído por um desenho dele.

John Lennon performing Instant Karma on Top Of The Pops, with publicist BP Fallon holding tambourine on far left, Yoko Ono wearing blindfold and bassist Klaus Voorman back centre, 11th February 1970. (Photo by Ron Howard/Redferns)

O novo Gimme Some Truth traz uma nova capa (Lennon em perfil), novo setlist e novo formato (36 canções em 2 CDs). Então, é um relançamento ou um disco “novo”?

Custava mudar o título? Acabou o estoque de canções que podem ser usadas como títulos de coletâneas? (Existem outras chamadas Working Class Hero e Imagine).

John Lennon, Gimme Some Truth: The Ultimate Mixes chegará às lojas no dia 09 de outubro em vários formatos: 2 CDs, 2 CDs + Blu-ray de áudio, 2 LPs, 4 LPs etc. E vem acompanhado de um livro de 124 páginas com todas as letras, anotações biográficas, análises e ficha técnica das canções e gravações. Os formatos de áudio em Blu-ray virão em HD Stereo Audio Mixes (24 bit/96 kHz), HD 5.1 Surround Sound Mixes (24 bit/96 kHz) e HD Dolby Atmos Mixes.

John Lennon nasceu em Liverpool, na Inglaterra, em 09 de outubro de 1940, e fundou sua primeira banda em 1956, a mesma a qual daria origem aos Beatles, que adotam esse nome em 1960. Com seu primeiro disco lançado em 1962, os Beatles se tornaram um fenômeno cultural mundial, com seu sucesso e o impacto duradouro das canções escritas por John Lennon e Paul McCartney, em álbuns antológicos, como Revolver (1966), Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band (1967) e Abbey Road (1969). O grupo se separou em 1970 e nunca mais se reuniu.

Lennon começou sua carreira solo ainda dentro da banda, em 1969, lançando compactos de sucesso, como Give peace a chance, Cold turkey e Instant karma, com sonoridades e letras um pouco mais radicais do que era “permitido” dentro da estrutura dos Beatles. Militando pela paz e se aproximando de ideais de esquerda, Lennon virou uma voz importante não apenas do ponto de vista musical. Seu casamento com a artista plástica japonesa Yoko Ono, que transformou em sua parceira musical, causou bastante polêmica e uma reação muito negativa de fãs e críticos.

A pressão o fez optar por se mudar para os Estados Unidos em 1971, onde esperava viver com mais liberdade, estabelecendo-se em Nova York. Ainda que muito longe dos parâmetros dos Beatles, a carreira de Lennon prosseguiu com sucesso, em álbuns marcantes como Plastic Ono Band (1970), Imagine (1971) e Wall & Bridges (1974), enquanto era perseguido pelo Governo dos EUA por causa de suas ideias radicais e seu discurso pela paz. Após o nascimento de seu segundo filho, Sean, em 1975, Lennon decidiu se afastar da música e viveu cinco anos longe dos holofotes, regressando em 1980 para o lançamento do álbum Double Fantasy, na qual divide metade com a esposa Ono. Enquanto canções como (Just like) Starting over e Woman começavam a se tornar populares, Lennon terminou assassinado por um fã com distúrbios mentais na entrada de seu apartamento em Nova York, em 08 de dezembro de 1980.