Gosta de rock? É fã de Jimi Hendrix? É endinheirado e não sabe com o quê gastar? Temos a solução para você: a Gibson recriou duas das mais famosas guitarras usadas pela lenda máxima do rock no instrumento e está colocando no mercado para aqueles com muito dinheiro no bolso e sem ter com o que gastar. A marca acaba de lançar a 1969 Flying V e a 1967 SG Custom, que mimetizam exatamente as especificações usadas por Hendrix.

The Jimi Hendrix Experience: uma das maiores bandas da história do rock em apenas três discos.

Embora normalmente associado às guitarras Fender, especialmente ao modelo Stratocaster, Hendrix usou uma grande variedade de instrumentos em sua curta carreira, sempre em busca dos melhores sons e timbres. Além disso, como a maioria dos bons guitarristas, ele não usava as guitarras nas regulações “de fábrica”, mas as modificava, alterando captadores e regulações diversas até encontrar o timbre que buscava.

Hendrix toca a SG Custom no The Dick Cavett Show. Ao fundo, o baterista Mitch Mitchell.

Hendrix usou a Gibson 1967 SG Custom durante sua primeira aparição na TV dos Estados Unidos, no programa The Dick Cavett Show, em 16 de julho de 1969. É uma versão da SG – usada por diversos outros guitarristas célebres, como Tony Iommi (do Black Sabbath) e Angus Young (do AC/DC) – que geralmente vem na cor vermelha, mas foi pintada de branco/pérola e com as regulações alteradas.

No programa, Hendrix toca acompanhado pela banda Gypsies Sun and Rainbow, que o acompanharia no Festival de Woodstock pouco mais de um mês depois. Ele usou a SG em duas faixas na TV, Izabella e Machine Gun. Na terceira faixa que tocou para Dick Cavett, Hear my train a-coming, Hendrix usou uma Fender Stratocaster branca, provavelmente, a mesma que usaria em Woodstock.

Hendrix com a Flying V no Festival da Ilha de Wight, em 1970.

Já a Gibson 1969 Flying V foi uma experimentação da marca – uma guitarra com o corpo em formato de V – que terminou ficando muito popular entre os músicos de heavy metal. Hendrix a tocou durante o período do grupo Band of Gypsys, com o qual gravou um disco inédito e ao vivo na noite de ano novo de 1970 no Madison Square Garden, em Nova York; e a continuou usando ao longo do ano, inclusive, no Festival da Ilha de Wight, em 31 de agosto de 1970, que foi seu último grande show, antes de morrer vítima de uma overdose de calmantes, em Londres, em 18 de setembro daquele ano.

A Gibson Flying V tem uma tiragem de 125 modelos destros e 25 canhotos; enquanto a SG Custom vem em apenas 150 modelos destros; cada qual a US$ 9.999,00 ou 7.548,oo Libras ou cerca de R$ 55 mil.

James Marshall Hendrix nasceu em 27 de novembro de 1942 na cidade de Seattle, no estado de Washington, nos Estados Unidos, e começou a carreira musical aos 18 anos, tocando em bares e clubes, mas se destacou nos anos seguintes como músico acompanhante de uma série de estrelas (de maior ou menor grandeza) da música americana na época. Apenas em 1965 investiu na própria carreira como cantor e guitarrista, chamando a atenção nos cafés do Greenwish Village, em Nova York. Porém, o sucesso só veio quando foi levado por um produtor para Londres, na Inglaterra, em 1966, onde formou a banda The Jimi Hendrix Experience, e gravou seus discos e se tornou uma estrela no rock britânico.

Hendrix ao vivo em Woodstock.

O reconhecimento nos EUA só veio em agosto de 1967, após sua apresentação no Festival de Monterrey, na Califórnia. Com o fim do Experience, em 1969, Hendrix embarcou em uma fase de experimentações, montando várias bandas diferentes, tocando em ocasiões célebres (como o Festival de Woodstock, em 1969; e o Festival da Ilha de Wight, em 1970) e trabalhando novas canções para um novo disco de estúdio que jamais terminaria. Ele morreu de uma overdose em 18 de setembro de 1970, em Londres.

Saiba mais sobre Jimi Hendrix neste post especial do HQRock nos 50 anos de sua morte.