A banda Foo Fighters anunciou ontem que irá realizar um tributo especial ao recentemente falecido baterista Taylor Hawkins. Os membros remanescentes da banda irão liderar dois concertos especiais que irão contar com várias participações especiais de astros da música, sendo um nos Estados Unidos e outro na Inglaterra, no mês de setembro deste ano.

O primeiro concerto ocorrerá em Londres, na Inglaterra, no Wembley Stadium, local de um histórico concerto do Foo Fighters, e será no dia 03 de setembro; enquanto o segundo será em Los Angeles, nos EUA, no Kia Forum, no dia 27 de setembro.

Os convidados de cada show ainda não foram anunciados, mas a lista foi prometida para breve. O evento é organizado pelo Foo Fighters e pela família do baterista.

Na sequência do anúncio, a família Hawkins se manifestou publicamente sobre a morte do baterista pela primeira vez, numa nota assinada pela esposa do músico, Alison Hawkins.

DECLARAÇÃO DA FAMÍLIA HAWKINS

Meus mais profundos agradecimentos e admiração vão para a comunidade global do Foo Fighters e os fãs de Taylor em todos os cantos pela quantidade imensa de amor que cada um de vocês mostraram ao nosso querido Taylor. Sua gentileza tem sido um conforto de valor incalculável para a minha família e para mim durante esse período de dor inimaginável.

Como esposa do Taylor, e em nome dos nossos filhos, eu quero compartilhar quanto vocês significavam para ele e como ele era dedicado no objetivo de ‘deixar vocês de boca aberta’ durante cada show. O Taylor se sentia honrado por fazer parte do Foo Fighters e dava valor ao seu papel dos sonhos na banda durante cada minuto dos 25 anos que passou com ela. Consideramos cada integrante e o time do Foo Fighters como nossos familiares.

O espírito encantador de Taylor e seu amor profundo pela música irão viver para sempre através das colaborações que ele adorava tanto criar com outros músicos e o catálogo de canções com as quais ele contribuiu e criou.

Para celebrar a sua vida, agora é dever de todos nós que mais o amávamos honrar o legado de Taylor e a música que ele nos deu.

Obrigado novamente a todos pelo amor e simpatia. Taylor amava todos vocês e nós também amamos vocês.

Com gratidão,

Alison Hawkins

Taylor Hawkins faleceu no último dia 25 de março, horas antes de um show do Foo Fighters em Bogotá, na Colômbia, em meio à turnê latino-americana que passaria no Brasil apenas alguns dias depois. A causa mortis oficial ainda não foi divulgada, mas os relatos da polícia nos dias seguintes à tragédia informam que o músico sofreu um ataque cardíaco fulminante e que foram encontradas mais de 10 substâncias entorpecentes em seu corpo, como drogas, maconha e anfetaminas.

Hawkins já tinha tido problemas com drogas no passado e chegou a ter uma overdose em 2002 que quase levou à sua morte. Desde então, era dito que o baterista estava “limpo”. Alguns amigos dele chegaram declarar, na sequência da morte, que Hawkins estava fatigado pelo intenso programa de turnês do Foo Fighters, mas essa informação não confirmada pela banda nem pela família.

O Foo Fighters foi fundado em 1995 pelo vocalista e guitarrista Dave Grohl, que havia sido o baterista do Nirvana, grupo que terminou no ano anterior com o suicídio do líder Kurt Cobain. Depois de um período de luto, Grohl reuniu suas composições e gravou uma demo em estúdio tocando todos os instrumentos, que terminou virando o primeiro álbum homônimo do Foo Fighters. Porém, seu objetivo era ter uma banda e juntou músicos para tal, com a banda estreando na turnê de divulgação do disco.

Taylor Hawkins entrou no grupo para a turnê do segundo álbum, The Color and the Shape (1997), substituindo o original William Goldsmith. A posição de baterista de uma banda liderada por um cara que já tinha sido eleito o melhor baterista do mundo não era realmente um fardo fácil e Goldsmith não segurou a barra. Não foi simples para Taylor no início, também, pois ele não era um músico tão experiente assim.

Hawkins nasceu em 17 de fevereiro de 1972 em Forth Worth, no Texas, mudou-se para a Califórnia ainda criança, e começou a carreira com bandas e artistas de pequena expressão até ingressar à banda de turnê da cantora Alanis Morissette, em junho de 1995, para promover o álbum Jagged Little Pill, que fez um enorme sucesso. Apenas dois anos depois, com 25 anos de idade e sem nunca ter trabalhado em estúdio, Taylor entrou no Foo Fighters que já era uma das principais bandas de rock do mundo.

Após um período de “adaptação” que culminou com a overdose em 2002 em meio ao lançamento do álbum One by One (2002), Hawkins encontrou seu lugar, virou um tipo de irmão espiritual de Grohl, foi aclamado no mundo todo como um baterista incrível e, mais importante ainda, encontrou sua voz como artista, compondo e cantando canções de sua autoria no repertório do Foo Fighters, como Life of illusion, Cold day in the sun Sunday rain

Com o apoio de Grohl, também manteve o projeto paralelo Taylor Hawkins and the Coattail Riders, na qual cantava e tocava guitarra e lançou três álbuns, bem como outros projetos especiais nos intervalos das atividades da banda principal.

Taylor Hawkins gravou 11 trabalhos com o Foo Fighters, incluindo aí o disco ao vivo Skin and Bones e o EP Saint Cecilia. A banda lançou o mais recente álbum, Medicine at Midnight, em 2021, e naquele mesmo ano, foi agraciada no Rock’n’Roll Hall of Fame. Ele morreu aos 50 anos de idade.