Entre a 5ª e a 7ª temporadas, a dinâmica entre Clark, Lex e Lana se transforma radicalmente.

Já publicamos alguns dos melhores momentos de Smallville na primeira parte desse post, cobrindo até o 100º episódio. (Leia antes aqui!).

Vejamos o que a série trouxe de bom até por volta do episódio 150. Clark Kent (Tom Welling) inicia, de fato, a jornada que lhe tornará o maior de todos os heróis…

A 5ª temporada representa o início da virada de Smallville e coloca a série em uma zona de interseção, com Clark gradualmente atingindo feitos maiores e o programa mudando de tom na medida em que deixa de representar os anos de escola do protagonista, pois esta temporada o mostrou chegando à universidade e iniciando uma vida mais madura, envolvendo inclusive as relações sexuais com Lana Lang.

O ciclo que apresentamos aqui – na Parte 2 deste especial – é justamente essa transição da 5ª à 7ª temporada, com a escalada heroica de Clark em contraponto com a escalada vilanesca de Lex Luthor e a curiosa redenção de Lionel Luthor, que se transforma num aliado relutante do protagonista, ainda que não uma pessoa boa. A morte de Jonathan Kent (veja a Parte 1) tira Martha Kent um pouco da história e a personagem irá ocupar um papel mais coadjuvante e esporádico daqui em diante, enquanto a participação de Lois Lane aumenta e a de Chloe Sullivan também.

Mas a relação amorosa entre Clark e Lana ainda é o fio condutor de boa parte da trama, embora essa natureza irá mudar nesse intervalo abordado aqui, com um vínculo inesperado (?) entre a menina e Lex que resulta até em casamento, mas com uma pegadinha guardada que surpreendeu muita gente, mas também serviu para mostrar que Luthor estava mesmo se tornando o vilão que todos conhecemos, culminando no gesto fatal que executa com seu pai, como veremos abaixo.

O vilão também ganha um auxiliar-rival na figura o temível Brainiac, um dos mais temíveis inimigos do Superman nos quadrinhos, que ganha uma representação interessantíssima em Smallville, vindo à Terra com o firme propósito de preparar o domínio de Zod, um dos maiores inimigos do homem de aço e cuja presença começa a ser sentida no programa, embora ainda com subterfúgios. De qualquer modo, esse intervalo entre a 5ª e a 7ª temporadas aumenta o cânone da DC Comics no universo de Smallville na medida em que uma versão prévia da Liga da Justiça começa a aparecer e prepara o terreno para voos – literalmente – mais altos no futuro.

A 7ª temporada fecha vários pontos da grande trama que vinha se desenvolvendo desde o início do seriado, incluindo a organização Véritas, que monitorava a chegada de Kal-El à Terra e que será um ponto focal da 7ª temporada.

5×15 – CYBORG (103)

Dirigido por Glen Winter. Escrito por Caroline Dries.

Um terceiro herói da DC Comics aparece em Smallville: Cyborg (Lee Thompson Young), que nos quadrinhos é membro dos Novos Titãs, mas aqui, parece que vai formar outro time.

5×22 – VESSEL (110)

Dirigido por James Marshall. Escrito por Kelly Souders e Brian Peterson.

Brainiac libera um vírus mortal em Metrópolis e suborna Clark para que ele libere o General Zod da Zona Fantasma – um criminoso kryptoniano preso em um limbo dimensional por Jor-El (o pai biológico de Clark) no passado. Brainiac também manipula Lex Luthor (Michael Rosenbaum), que agora está se relacionando com Lana Lang.

A introdução de Brainiac (James Masters) tornou as ameaças bem maiores.

6×01 – ZOD (111)

Dirigido por James Marshall. Escrito por Steven S. DeKnight.

Clark está preso na Zona Fantasma e Brainiac faz com que o corpo de Lex abrigue o espírito de Zod. A nova entidade Lex-Zod implanta o terror na Terra. Ao mesmo tempo, Jimmy Olsen (Aaron Ashmore) é introduzido à série, onde já foi namorado de Chloe Sullivan (Allison Mack). Ele é um fotógrafo-estagiário do Planeta Diário, que vira um dos cenários fixos do programa.

O Arqueiro Verde é introduzido na 6ª temporada e logo se tornará um dos protagonistas da série.

6×02 – SNEEZE (112)

Dirigido por Paul Shapiro. Escrito por Todd Slavkin e Darren Swimmer.

Enquanto Clark tenta consertar os estragos deixados por Zod, uma nova personagem é introduzida à trama: Oliver Queen (Justin Hartley), que logo será revelado como sendo o quarto herói da DC a frequentar Smallville, o Arqueiro Verde. Lois Lane (Erica Durance) também inicia sua carreira jornalística, no The Inquisitor, um jornaleco de Metrópolis.

6×10 – HYDRO (120)

Dirigido por Tom Welling. Escrito por Brian Peterson e Kelly Souders.

Lois Lane começa a suspeitar que Oliver Queen é o Arqueiro Verde, então, Clark se passa pelo herói mascarado para que os dois possam estar no mesmo lugar ao mesmo tempo. Vestido de Arqueiro, Clark dá seu primeiro beijo em Lois. E ela gosta!

O Arqueiro Verde reúne a Liga da Justiça pela primeira vez em “Justice”, com Aquaman, Cyborg e Flash.

6×11 – JUSTICE (121)

Dirigido e escrito por Steven S. DeKnight.

Oliver organizou todos os heróis que já apareceram em Smallville para atuarem em conjunto, desmontando laboratórios da LuthorCorp que faziam experiementos antiéticos. Clark se une a eles e a Liga da Justiça faz sua primeira aparição na série.

6×12 – LABYRINTH (122)

Dirigido por Whitney Ransik. Escrito por Al Septien e Turi Meyer.

Agora, é a vez de outro personagem da DC, o Caçador de Marte (Phil Morris), personagem que no Brasil também é conhecido como Ájax. Ficou a um capítulo de ter aparecido junto à Liga da Justiça, mas teria várias participações futuras. O episódio é um interessante teste aos limites psicológicos de Clark, que acorda em um hospício onde o médico diz que ele está ali há cinco anos, desde que começou a surtar afirmando ter poderes alienígenas.

Clark com Kara, sua prima de Krypton.

6×16 -PROMISSE (126)

Dirigido por Rick Rosenthal. Escrito por Brian Peterson e Kelly Souders.

Lex e Lana se casam, mas a gravidez dela é falsa e foi criada em laboratório por Lex como mais um de seus experimentos. Clark tenta impedir, mas não consegue chegar à igreja a tempo.

6×19 – NEMESIS (129)

Dirigido por Mairzee Almas. Escrito por Caroline Dries.

Este é um daqueles episódios onde nada de especial acontece, mas é interessante por mostrar Lex e Clark presos em um tunel subterrâneo onde só podem sair se ajudarem um ao outro. Clark está sem poderes, por causa das paredes contaminadas por kryptonita. É uma boa dinâmica da dupla e testa os limites da confiança deles.

Jimmy Olsen também reforça o novo time de “Smallville” e passa a namorar Chloe.

7×01 – BIZARRO (133)

Dirigido por Michael Rohl. Escrito por Brian Peterson e Kelly Souders.

O vilão Bizarro dos quadrinhos – uma versão invertida do Superman – é adaptado em Smallville como mais um dos fugitivos da Zona Fantasma (o tema da temporada anterior). Enquanto Clark enfrenta este inimigo difícil, Lois vai investigar um laboratório secreto de Lex próximo a uma represa. O próprio Lex está sendo preso, acusado do assassinato de Lana, cujo carro explodiu no episódio anterior (mas ela está viva). Mas quando a represa se rompe, Lex se vê preso dentro da viatura submersa e  é salvo por uma moça loira com superpoderes. É Kara Zor-El (Laura Vandervoort), uma prima de Kal-El vinda de Krypton, que assume a identidade de Kara Kent e será, no futuro, a Supergirl.

7×04 – CURE (136)

Dirigido por Rick Rosenthal. Escrito por Al Septien e Turi Meyer.

O Superman da série de TV Lois & Clark, Dean Cain, faz uma participação especial como o Dr. Knox, um ser imortal que vive escondido entre os humanos, numa alusão ao personagem da DC, Vandal Savage.

7×11 – SIREN (143)

Dirigido por Kevin G. Fair. Escrito por Kelly Souders e Brian Peterson.

Não é um episódio sensacional, mas traz a volta do Arqueiro Verde e a introdução de outra heroína da DC, a Canário Negro (Alaina Huffman), aqui, uma mercenária contratada por Lex para descobrir alguns segredos. Com isso, já temos oito heróis da DC povoando a série.

Lex mata Lionel em “Descent”.

7×15 – VERITAS (147)

Dirigido por James Marshall. Escrito por Kelly Souders e Brian Peterson.

Enquanto Kara tenta ensinar Clark a voar, Brainiac deixa Lana catatônica (e ela permanece assim por vários episódios). Também ficamos sabendo detalhes sobre o Véritas, a sociedade secreta que envolveu Lionel, o Dr. Swann, os pais de Oliver Queen e o pai de Jason Teague e como Lionel matou todos os outros no passado.

7×16 – DESCENT (148)

Dirigido por Ken Horton. Escrito por Don Whitehead e Holly Henderson.

Com as revelações sobre o Véritas, Lex já sabe de tudo o que seu pai sabia (exceto o segredo de Clark), então, Lionel se torna dispensável. Neste que é um dos grandes momentos da série, Lex mata o próprio pai ao lançá-lo pela janela da LuthorCorp sob a frase: “eu cresci sob a sua sombra; agora você vai morrer sob a minha. Eles nem mesmo vão lembrar do seu nome!”.

Lex Luthor é presidente dos EUA no mundo alternativo em que Clark nunca chegou à Terra. Seu assessor: Brainiac. Repare que Lex usa a mesma luva de “Hourglass”.

7×18 – APOCALYPSE (150)

Dirigido por Tom Welling. Escrito por Al Septien e Turi Meyer.

Tom Welling dirige seu episódio mais importante. Clark descobre que, muitos anos antes, Kara interceptou mensagens de Brainiac em que ele tentava matar o bebê Kal-El. Ele então pensa que talvez fosse melhor se ele não tivesse chegado à Terra. Para provar que está errado, Jor-El mostra a Clark um mundo no qual isso acontece: Jonathan Kent está vivo; Lana casada e feliz; Chloe e Lois são repórteres famosas; mas em compensação, Lex é presidente dos EUA (novamente com a luva negra tal qual em Hourglass) e é manipulado por Brainiac que age como seu principal assessor, dominando também a mente de Kara. Por influência de Brainiac, Lex termina lançando mísseis nucleares nos próprios EUA, causando milhões de mortes.

Graças a Brainiac, Lex descobre que Clark é o “Viajante” e os dois se confrontam uma última vez na Fortaleza da Solidão.

7×20 – ARCTIC (152)

Dirigido por Todd Slavkin. Escrito por Don Whitehead e Holly Henderson.

Orientado por Brainiac, Lex finalmente descobre o segredo de Clark e, de posse de uma orbe kryptoniana capaz de matá-lo, vai confrontá-lo na Fortaleza da Solidão. É o embate final entre Clark e Lex, pois depois desse episódio, o ator Michael Rosenbaum abandonou a série.

O fim da sétima temporada fecha um ciclo para o seriado como um todo. As temporadas seguintes teriam outro tom e desenvolvimento. Em seguida, publicaremos os melhores momentos das três temporadas finais de Smallville. Não perca!

[Atualizado: Parte 1 e Parte 3]