O desenhista e roteirista Jim Starlin foi um dos maiores criadores das HQs dos anos 1970 e 80, mas é sempre lembrado como o criador de Thanos, o mortífero vilão que protagonizará o filme Vingadores – Guerra Infinita, que sai em maio próximo. De relação tensa com a Marvel Comics, o artista vinha numa fase de paz, inclusive, criando novas histórias de seu personagem mais famoso. Agora, isso acabou. O escritor anunciou o rompimento com a editora, acusou plágio e ainda adicionou que, em se tratando de cinema, lucrou muito mais com vilões secundários da DC Comics.

A Marvel já tinha anunciado que Starlin iria encerrar sua história com Thanos na graphic novel Thanos – Infinity Silbings, mas o criador veio ao Facebook contar detalhes, que incluem o editor-chefe Tom Brevoort autorizar outra história muito parecida com a sua:

O que me impedirá de fazer qualquer trabalho com a Marvel é o fato de Tom Brevoort ter aprovado uma história para atual série de Thanos que é praticamente a mesma ideia da trilogia em graphic novel que eu e Alan Davis temos trabalhado junto a Tom no último ano. Ele tinha 200 páginas de roteiro e 100 páginas de desenho deste projeto quando deu luz verde para uma história similar. A série será lançada antes da graphic novel. Pra evitar o divertimento dessas duas histórias, eu não vou destacar as similaridades.

O The Hollywood Reporter foi atrás da história e para ele, Starlin afirmou que ganhou mais royalties com Batman vs Superman – A Origem da Justiça – que traz o vilão russo KGBesta em uma pequena participação, personagem que criou num arco de histórias do Batman – do que em todos os filmes da Marvel, que trazem não somente o vilão Thanos (em pequenas participações até agora), mas também Gamora e Drax de Guardiões da Galáxia.

Não é a primeira vez que o artista entra em choque com a Marvel. Na ocasião do lançamento de Os Vingadores, em 2012, na qual Thanos é revelado no final, o escritor fez uma reclamação pública, que resultou nele sendo convidado para a editora para escrever novas histórias de seu vilão favorito. Agora, as relações estremecem de novo.

Jim Starlin começou desenhando histórias pequenas na Marvel, e depois de criar Thanos em uma história do Homem de Ferro, ganhou notoriedade ao assumir os personagens cósmicos da editora, como Capitão Marvel e Adam Warlock.

Nos anos 1980, Starlin migrou para a DC Comics, sendo notável nas histórias do Batman, como As Dez Noites da Besta e Morte em Família.

Depois, voltou à Marvel para um relançamento do Surfista Prateado, em histórias nas quais trouxe Thanos de volta e lançou obras especiais como Thanos Quest e a Trilogia do Infinito, entre 1990 e 1993.