Joss Whedon
Joss Whedon deixa Batgirl.

Uma notícia surpreendeu a todos ontem quando o The Hollywood Reporter noticiou que o diretor e roteirista Joss Whedon estava abandonando o filme Batgirl, ao qual estava vinculado e, inclusive, dias atrás noticiamos que este é um dos próximos projetos que entraram em desenvolvimento na Warner Bros. e na DC Films. Em consequência, uma movimentação no Twitter parece já ter levantado uma candidata a escrever o filme!

Joss Whedon foi anunciado como diretor de Batgirl há mais ou menos um ano. Na ocasião, o próprio diretor havia dito que fora convidado pela DC Comics para olhar os projetos que estavam em desenvolvimento e ao ver que tinha um da Batgirl, optou por esse. Mas em seguida, Whedon terminou assumindo a direção de Liga da Justiça quando Zack Snyder foi afastado/ demitido deste em maio de 2017, e Whedon foi encarregado de realizar maciças refilmagens e um corte final totalmente diferente do planejado. A versão de Liga da Justiça que chegou aos cinemas é o resultado do que Whedon pôde “consertar” do filme no curtíssimo tempo antes do lançamento, embora ele tenha sido creditado apenas como roteirista, por causa das rígidas regras de Hollywood.

batgirl_promo_poster2
Batgirl tem potencial como Pantera Negra ou Mulher-Maravilha?

O THR  afirma que Whedon havia desistido do projeto de Batgirl porque não tinha conseguido pensar numa história para ela, o que é muito estranho, parecendo mais uma desculpa esfarrapada. Ao jornal, ele disse:

Batgirl é um projeto muito excitante e Warners e DC foram parceiros muito colaborativos e apoiadores, e demorou muitos meses para perceber que eu não tinha uma história. Sou grato a Geoff [John, Diretor Criativo da DC Entertainment e ex-presidente da DC Films] e a Toby [Emmerich, CEO da Warner] e todo mundo que fez tão boas vindas quando eu cheguei e tão compreensivos quando eu… uh. há uma palavra sexy para “falhei”?

A Variety acrescentou hoje que, na verdade, o diretor queria adaptar a história de 1967, The Million Dollar Debut of Batgirl, publicada em Detective Comics 359, que traz a primeira aparição da versão Barbara Gordon da personagem (havia existido outra Batgirl anteriormente, mas hoje ela não é mais considerada canônica).

detective comics batgirl
A estreia da Batgirl Barbara Gordon em “Detective Comics 359”, de 1967.

No conto de origem da Batgirl, criado por Gardner Fox e Carmine Infantino, Barbara Gordon é apresentada como filha do Comissário Gordon e é uma grande ginasta e uma estudante de biblioteconomia; e decide ir a uma festa à fantasia vestida com um uniforme feminino do Batman. Mas na festa, o criminoso Mariposa Assassina ataca e faz Bruce Wayne como refém. Sem poder reagir de imediato, para não expor sua identidade secreta, o Batman se deixa levar, mas Barbara decide intervir e consegue vencer os criminosos, o que a convence a passar atuar com Batgirl.

O conto de origem de Whedon, portanto, iria mostrar uma Barbara Gordon bem jovem interagindo, quase que certamente, com a versão mais madura do Batman, que deveria ser Ben Affleck em uma participação especial. Isso se opõe a informação de dias atrás que dizia que o que seria adaptado seria o arco de Os Novos 52, escrito por Gail Simone, em 2011 e 2012, na qual uma Barbara um pouco mais velha precisa lidar com as consequências de um estresse pós-traumático causado por um tiro que levou do Coringa e a deixou fora de ação por 3 anos.

reboot batgirl flashback from killer joke
Barbara relembra o incidente nas novas histórias de 2011.

Tal informação dá uma pista do que pode realmente ter acontecido nos bastidores: a mesma Variety supõe que a Warner está agora atrás de uma equipe feminina para realizar o filme, baseando-se na excelente recepção de Mulher-Maravilha (dirigida por uma mulher) e de Pantera Negra (dirigida por um negro). Realmente, talvez fosse mais correto.

E falando nisso, o Twitter pode ter gerado pelo menos uma forte candidata para escrever a nova versão de Batgirl. A escritora Roxane Gay escreveu a HQ World of Wakanda (relacionada ao Pantera Negra da Marvel Comics), que foi muito bem recebida pela crítica, inclusive, pela boa abordagem que faz de personagens LGBTT. Além disso, é autora de livros como A Unnamed State e Hunger e produziu para o The New York Times o ensaio Bad Feminst, que foi um grande sucesso. Em sua conta do Twitter, Gay escreveu:

Ei, DC Comics, eu posso escrever o filme Batgirl de vocês, sem problemas.

E obteve uma resposta de Michelle Wells, a vice-diretora de Conteúdo Estratégico da DC Entertainment!

Se está falando sério, me escreva um  email [deixando o endereço em seguida].

E a escritora replicou:

Sim, estou falando sério. Vou mandar um email para você.

Será que termos uma roteirista saindo daí?

E Barbara Gordon se envolverá com personagens GLBTT? Terá um caso com a Batwoman? Quem sabe?