Dias atrás, o mundo ficou chocado com a revelação dos tuítes de mau gosto publicados pelo diretor James Gunn, de Guardiões da Galáxia, entre 2008 e 2011, que traziam “piadas” de teor pedófilo, machistas e homofóbicos. Mesmo com um pedido de desculpas, Gunn foi sumariamente demitido pela Disney, empresa dona do Marvel Studios. Passado dez dias do ocorrido, o elenco principal da franquia dos desajustados espaciais veio a público e, usando o mesmo Twitter, divulgou uma carta aberta de apoio ao diretor.

Quem primeiro publicou a mensagem foi o protagonista Chris Pratt (famoso também pela nova franquia de Jurassic World), que escreveu:

Embora eu não concorde com as piadas inapropriadas de James Gunn publicadas anos atrás, ele é um bom homem. Eu, pessoalmente, amaria vê-lo restituído como diretor de Guardiões da Galáxia 3. Se você puder, por favor, leia esta mensagem assinada pelo elenco inteiro.

A mensagem veio com uma imagem da carta, cujo conteúdo é o seguinte:

Aos nossos amigos e fãs.

Nós apoiamos totalmente James Gunn. Ficamos chocados com sua demissão abrupta na última semana e esperamos intencionalmente esses dez dias para que pudéssemos pensar e responder, orar, ouvir e discutir. Naquela época, fomos encorajados pelo coro dos fãs e membros da mídia que também desejam ver Gunn como diretor do Volume 3, e desencorajados por aqueles que foram facilmente enganados pelas teorias da conspiração que o cercam.

Estar nos filmes dos Guardiões da Galáxia foi uma grande honra na vida de cada um de nós. Não podemos deixar que isso passe sem expressarmos nosso amor, apoio e gratidão a James. Não estamos aqui para defender as piadas dele, mas para compartilhar nossas experiências passando tantos anos no set com ele fazendo Guardiões 1 e 2. O personagem que ele mostrou no momento de sua demissão consiste com o que ele era todos os dias no set, e suas desculpas, de agora e de anos atrás, quando se lembrou desses momentos, acreditamos que seja de seu coração, um coração que todos conhecemos, confiamos e amamos. Ao escalar cada um de nós para ajudá-lo a contar a história de desajustados que encontram redenção, ele mudou nossas vidas para sempre. Acreditamos que o tema da redenção nunca foi mais relevante do que agora.

Cada um de nós espera poder trabalhar com nosso amigo James novamente no futuro. Sua história não acabou – não a longo prazo.

Existe esse pequeno processo na corte da opinião pública. James com certeza não será a última pessoa boa a ser colocada em julgamento. Dada a crescente divisão política nesse país, é seguro dizer que casos como esse continuarão, embora esperamos que americanos fora do espectro político possam pegar leve com os assassinatos de personagens e parar de transformar mentalmente as massas em armas.

Esperamos que o que aconteceu possa servir de exemplo para que todos nós possamos entender a responsabilidade que temos com nós mesmos no que se refere ao uso de palavras escritas que são gravadas em pedras digitais; que nós como uma sociedade possamos aprender com essas experiência e, no futuro, pensar duas vezes sobre o que queremos falar; e também aprender essa capacidade de ajudar e curar ao invés de machucar o próximo. Obrigado por lerem nossas palavras.

Os Guardiões da Galáxia.

Assinam a carta: Chris Pratt (Peter Quill, o Star Lord), Zoe Saldana (Gamora), Bradley Cooper (voz de Rocket), Vin Diesel (voz de Groot), Dave Bautista (Drax), Pam Kermentieff (Mantis), Michael Rooker (Youndu), Karen Gillian (Nebula) e Sean Gunn (Kraglin).

O conteúdo é muito interessante, ressaltando uma mensagem realmente importante aos dias de hoje: cuidado com o que você escreve nas redes sociais. Essas mensagens são indeléveis e podem ser usadas contra você de várias formas.

Como refletem os sociólogos que estudam as redes sociais, os usuários parecem estar esquecendo que, para viver em sociedade, não se pode dizer tudo o que se pensa, e que é necessário todo um controle de desejo e ímpeto, associado ao desenvolvimento de empatia e tolerância para com o outro. É preciso compreender que o mundo virtual não é à parte da vida social, de modo que o que é dito nas redes tem consequências na vida real.

A “ousadia” de James Gunn, de fazer piadas de mau gosto (vamos supor que ele não é pedófilo realmente) nas redes pode ter acabado com sua carreira em Hollywood.

E que fique a lição para aprendermos a usar melhor as redes e termos melhor ciência do que falar, compartilhar e publicar nelas.