A atriz Allison Mack, famosa por viver Chloe Sullivan na série de TV Smallville, entre 2001 e 2012, se declarou inocente no julgamento na Corte de Nova York, nesta segunda-feira, 30, e agora vai a julgamento na Corte Federal dos EUA, acusada de liderar a Nxvim (Nexium), uma seita de escravas sexuais e tráfico de mulheres que atuava em Hollywood por meio de um sistema de chantagens disfarçado de programa de empoderamento feminino.

A principal função de Mack era justamente recrutar novas escravas, que ficavam a serviço do líder Keith Raniere, que também foi preso. Mack seria a segunda no comando da organização, segunda a Promotoria Pública e o FBI e foi presa em abril.

No último dia 24, Clare Bronfman, herdeira da gigante internacionais de bebidas Seagrams, também foi presa acusada de participação na seita e supostamente ser um tipo de gerente de operações da Nxivm. Ela foi presa juntamente com outras três mulheres Kathy Russell, Lauren Salzman e Nancy Salzman: a última seria a presidente da organização e a primeira a diretora contábil, enquanto Lauren é filha de Nancy e não se sabe qual seu grau de envolvimento.

O julgamento de Allison Mack começará em 07 de janeiro de 2019 e ela pode pegar até prisão perpétua se for considerada culpada dos crimes.

Um dos outros protagonistas de Smallville comentou o caso. Perguntado sobre o podcast The Past Weekend, Michael Rosenbaum, que viveu o vilão Lex Luthor, disse:

Eu escolhi não falar apenas porque é chocante demais. O que eu posso dizer é isso: quando estava na série, Allison [Mack] foi a [pessoa] mais gentil e profissional. Era uma garota ótima, uma grande atriz!

Segundo o relato de uma das vítimas da seita, Mack conduzia sessões de tortura e estupro. A vítima, que tem a identidade resguardada, conta que a atriz a levou até a presença de Keith Raniere e tirou suas roupas, sendo analisada pelo líder, vendada, posta em um carro e levada até um barraco, no qual foi amarrada em uma mesa e estuprada.

As vítimas ainda tinham a genitália marcada em ferro em brasa com uma tatuagem que, aparentemente, formavam as iniciais de Raniere e de Mack, como mostram as terríveis imagens divulgadas pelo Radar Online.