Em entrevista ao Bleeding Cool, Jonathan Bolerjack, principal assessor de Stan Lee, garantiu que a lenda viva dos quadrinhos e criador do Universo Marvel, não irá mais realizar sessões de autógrafos. O motivo é privilegiar a saúde do escritor, que tem 95 anos de idade.

Os últimos meses não têm sido nada fáceis para Lee, que viu seu nome envolvido (de modo involuntário) em várias polêmicas: foi roubado em milhões por um sócio, explorado por seus assistentes, teve o sangue roubado para ser usado como tinta para assinatura de revistas, teve problemas de saúde, perdeu a esposa com quem fora casado por 60 anos, viu surgir a acusação de que sua filha o explorava e agredia, e até foi acusado de assédio sexual.

Em resposta, o criador do Homem-Aranha, Hulk, Thor, Homem de Ferro, Demolidor, Vingadores e X-Men, dispensou a equipe que trabalha para si e contratou uma nova.

Bolerjack diz que Lee não fará aparições públicas para assinatura de autógrafos e dá a entender que não irá mais aparecer em convenções de quadrinhos. O artista continua a fazer autógrafos por correio ao custo de US$ 180, mas o processo será lento, garante o assessor, como forma de não debilitar o criador.

Em mais de uma ocasião, nos últimos meses, pareceu que Stan Lee estava sendo explorado e obrigado a realizar estensas sessões de autógrafos em convenções, expondo uma aparência debilitada e meio alheia, agravada pela idade avançada e os problemas de saúde.

Nada mais justo que o responsável por revolucionar a indústria de quadrinhos ter um final de vida mais tranquilo.