dado-villa-lobos-e-marcelo-bonfa-legiao-urbana-2018-07082018150429525
Bonfá e Dado: homenagem.

Os músicos Dado Villa-Lobos (guitarra) e Marcelo Bonfá (bateria), os membros remanescentes da Legião Urbana, divulgaram a agenda comemorativa de shows onde irão tocar na íntegra os álbuns Dois (1986) e Que País É Este? (1987). A dupla, que move uma disputa judicial contra Guiliano Manfredini, o herdeiro de Renato Russo (líder e fundador do grupo, já falecido) pelo controle do nome da banda, dá prosseguimento aos concertos que realizaram em 2016.

legiao-urbana dois e que país é este
Capas de Dois (1986) e Que País é Este? (1987)

Marcelo Bonfá disse ao R7:

A turnê anterior veio na esteira dos 30 anos do lançamento do nosso primeiro disco, o Legião Urbana (1985). A gente sempre esteve muito forte no palco, mas acabamos fazendo poucos shows, então era a oportunidade de levarmos estas canções para a estrada. Foi uma experiência e uma resposta de público incríveis. Foram muitos os pedidos para que fizéssemos a turnê do Dois (1986). Resolvemos incluir o Que País é Este (1987), pois os três álbuns fazem parte de uma trilogia que marca o primeiro momento musical da banda.

legiao-urbana-anos-1990-cores
Renato russo, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá na época da Legião Urbana.

E Dado Villa-Lobos fala da atualidade política das canções, especialmente do segundo álbum homenageado:

E, falando de Que País é Este, cantávamos essa música em 1979, quando o nosso presidente era o João Figueiredo (do “Plante que o João garante”). Agora, a gente tem um presidente de esquerda preso e uma eleição bem embolada e complicada vindo por aí. Infelizmente, ela continua sendo atual.

renato russo cantando preto e branco

Dado e Bonfá não usam o nome Legião Urbana para as apresentações, em vista da polêmica jurídica com o filho de Renato Russo, que quer o controle do espólio da banda somente para si e já afastou a avó (que lhe criou) e a tia (irmã de Russo) da Renato Russo Produções. Mas o guitarrista deixa claro qual é a tônica dos shows: uma homenagem, não um retorno da banda.

A Legião acabou com a morte do Renato. Fizemos um pacto: se faltar um de nós, a banda acaba. Sendo assim, não existe a possibilidade de se fazer novas canções ou gravar um disco. Desde o início, a ideia desse projeto é levar o repertório da Legião para os fãs saudosos ou aqueles que nunca tiveram a oportunidade de ouvir essas músicas tocadas por nós, Bonfas e eu.

Quanto à disputa judicial, Villa-Lobos prefere o silêncio:

A gente nem procura mais falar disso. Tem advogado para cuidar dessa história e as decisões na Justiça vão saindo. A gente quer é tocar.

No palco, Dado Villa-Lobos (vocais e guitarra) e Marcelo Bonfá (vocais e bateria) são seguidos por André Frateschi nos vocais principais; Lucas Vasconcellos na guitarra e violão, Roberto Pollo nos teclados e programações e Mauro Berman no baixo, que também assina a direção musical do show.

A agenda dos shows marcados até agora é a seguinte:

  • 14/09: Santos, Mendes Convention Center;
  • 15/09: Rio de Janeiro, Km de Vantagens Hall ;
  • 22/09: Belo Horizonte, KM de Vantagens Hall BH;
  • 29/09: Salvador, Concha Acústica;
  • 05/10: São Paulo, Espaço das Américas;
  • 11/10: Vila Velha/ES, Área de Eventos Shopping Vila Velha.

Novas datas ainda podem ser acrescidas.

Renato Russo fundou a Legião Urbana em 1982 após sair da mítica banda Aborto Elétrico, a primeira de punk de Brasília. Ao lado de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, o grupo estreou em disco em 1985 e se tornou a banda de rock de maior sucesso e influência do Brasil. Russo morreu aos 36 anos em 1996, vítima da combinação de uma grave crise depressiva e do vírus HIV, levando ao fim do grupo.