A Forbes trouxe uma reportagem com duras notícias sobre o (não?) Universo DC dos Cinemas. Antes de mais nada, é importante lembrar que tal qual o The Hollywood Reporter e a Variety, a Forbes não é o tipo de veículo que costuma trabalhar com rumores, mas preferem notícias mais sólidas. Então, prepare os lenços que lágrimas irão rolar: segundo a revista, a Arlequina não irá regressar ao Esquadrão Suicida e Jared Leto não voltará mais a encarnar o Coringa nos filmes, o que significa que aquele velho rumor de The Joker vs. Harley Quinn não irá mesmo acontecer.

Em primeiro lugar, não esqueça: veremos sim a Arlequina. A ex-psiquiatra do Asilo de Arkham que enlouquece completamente ao se apaixonar pelo Coringa irá regressar aos cinemas em Birds of Prey and the Fantabulous Emacipation of One Harley Quinn – ou Aves de Rapina e a Fabulosa Emancipação de uma Arlequina – filme que adapta a equipe de heroínas da DC Comics, e que já está sendo gravado e teve um brevíssimo teaser liberado.

Enquanto nas HQs, as Aves de Rapina são lideradas pela Batgirl Barbara Gordon, a filha do Comissário Gordon, a personagem não estará presente no filme, mas duas membros ilustres sim, a Canário Negro e a Caçadora, que irão se unir à policial Reneé Montoya e à vilã Arlequina (por que?) para resgatar a jovem Cassandra Cain (que nos quadrinhos foi a Batgirl substituta por um tempo) das mãos do mafioso Máscara Negra.

Enquanto isso, mesmo com uma péssima recepção de público e crítica, Esquadrão Suicida fez uma ótima bilheteria em 2016 e motivou a Warner Bros. a continuar tentando. Esquadrão Suicida 2 terá roteiro e direção de James Gun (de Guardiões da Galáxia), mas tudo indica que funcionará meio como um reboot disfarçado, então, a probabilidade dos velhos membros regressarem é bem pequena.

Pistoleiro e Arlequina: saldo positivo.

A Arlequina já terá suas próprias aventuras; o Coringa não deve voltar (e vamos já falar dele); e os demais membros não são tão ilustres, à exceção do Pistoleiro de Will Smith. Existe uma possibilidade dele ser o único a voltar, o que garantiria um mínimo senso de continuidade. Lembrando, pelo menos no papel, a Warner não está preocupada em construir um universo integrado nos cinemas como o da concorrente Marvel, preferindo o rótulo de que cada filme é um mundo próprio – mesmo com Aquaman fazendo referências diretas à trama de Liga da Justiça; Shazam! ao que tudo indica referenciando personagens como Superman e Batman; e, claro, a Arlequina de volta em Aves de Rapina. Vai entender…

Quanto ao Coringa, o estúdio realmente cogitou fazer um filme solo com o Coringa de Jared Leto e aquele citado Coringa versus Arlequina, reunindo a dupla; mas parece que o estúdio deixou roteiristas, diretores e produtores lançarem as cartas na mesa e quem desenvolveu mais rápido levou. Com a Arlequina muito bem obrigada em seu próprio filme – e que vai lidar, como o longo título indica, com ela se desvencilhando da sombra do Coringa, e evitando o grande risco de uma visão sexista ou pior (de uma mulher obcecada por um homem que a torturou física, psicológica e sexualmente em tempos de forte movimento feminista e de #MeToo e #TimesUp – somada à má recepção de Esquadrão Suicida e da versão de Jared Leto do palhaço do crime; e para piorar mais ainda, com um filme solo do Coringa já em desenvolvimento (sim, aquele estrelado por Joaquin Phoenix, que vai se passar nos anos 1980 e não terá o Batman[?] e estreia esse ano], o vilão ficou deslocado e sem sentido no não existente, segundo a Warner, Universo DC.

É uma pena, pois Jared Leto é um grandíssimo ator. Sua visão do Coringa tem elementos que não agradaram – principalmente visuais, com as tatuagens e a postura algo gangsta – mas o maior problema do personagem não foi o ator, mas sim, o roteiro sofrível de Esquadrão Suicida, que deixou o vilão sem função no filme e cortou fora muitas de suas cenas e a oportunidade de fazer um longa muito melhor.

Com Leto agora embarcando no Universo Marvel e vivendo Morbius – O Vampiro Vivo, a probabilidade do vocalista da banda 30 Seconds to Mars regressar aos ternos roxos é quase nula. E quem perde é você!