Em uma conversa no EW Morning Live, os diretores Joe e Anthony Russo foram questionados sobre a possibilidade de surgir um herói da Marvel (nos cinemas) que seja homossexual e afirmaram que ele já existe, e será revelado em breve. A questão veio porque, no início de Vingadores – Ultimato, Joe Russo interpreta um homem comum, abertamente gay, em um grupo de autoajuda para dar suporte aqueles que sofreram com A Dizimação: o estalar de dedos de Thanos em Vingadores – Guerra Infinita, que apagou metade da população do universo.

Entrevistados por Dalton Ross e Jessica Shaw, os irmãos Russo foram questionados sobre o personagem anônimo vivido pelo mais jovem dos diretores. Ross questiona se seu personagem é o primeiro gay do MCU e Joe Russo responde:

Sim, abertamente gay. Tem havido insinuações sobre a sexualidade de outro personagem, mas este é o primeiro personagem abertamente gay.

Então Ross questiona: Quem mais é gay?

E Joe diz hesitante:

Hum… Nós vamos descobrir…

Seu irmão, Anthony tenta desconversar:

Isto é assunto para outro dia.

O site até acha que os irmãos sentiram que abriram uma porta que não deviam. Mas ainda assim, Joe Russo finaliza:

Há um personagem gay vindo em um de seus filmes, e eu acho que Kevin fará esse anúncio. Estou certo de que muito em breve.

Porém, longe de esclarecer, o comentário final mais que confunde. Afinal, a fala anterior é de que já haveria um personagem homossexual no MCU, não um que “estaria vindo” como finaliza. Isso abre duas questões distintas.

A primeira é sobre a sexualidade de um dos personagens já vistos no cinema. Quem seria?

A maior probabilidade seria a Valquíria, porque uma cena excluída de Thor – Ragnarok insinua que ela é bissexual. Então, a Marvel pode partir daí.

Na internet, alguns fãs afirmam que é a Capitã Marvel, destacando inclusive, que ela não tem um “par romântico” em seu filme. Mas isso soa mais como preconceito: o longa da heroína inova ao não amarrar a personagem a um relacionamento amoroso, contando sua história sobre um viés totalmente diferente; e o comentário dos internautas soa quase maldoso, como “se não tinha um homem lá, ela é lésbica”.

Claro, somos a favor da diversidade e da representatividade no cinema, e portanto, não seria problema algum se Carol Danvers fosse revelada como lésbica. Isso poderia lançar um olhar diferenciado à relação que ela tem com a personagem de Maria Rambeau no longa, mas quem sabe?

O problema, na verdade, não é com a gente, é com a Disney. O estúdio é notoriamente conservador nesse aspecto e pode relutar (muito?) em permitir que uma protagonista dessa grandeza – seu filme bateu a marca de 1 bilhão nas bilheterias e virou a 25ª maior arrecadação de todos os tempos – seja abertamente homossexual.

Outra questão é que há certa queixa à suposta falta de simpatia de Carol Danvers – tanto em seu filme quanto em Vingadores – Ultimato – e colocá-la como lésbica pode a transformar em alvo de ataques de haters e preconceituosos.

Mas não é impossível.

Falamos que a fala de Joe Russo abria duas questões. Aqui vai a segunda: que um personagem abertamente homossexual viria por aí. Neste caso é muito provável que seja em Os Eternos.

Isso porque já houve rumores de que tanto a personagem de Angelina Jolie, que será Sirse (só há lésbicas no MCU?) quanto o personagem de Richard Madden, Ikaris, podem ser gays. A maioria dos boatos aponta a este último como o primeiro herói abertamente gay do MCU.

Quem sabe? É possível.

Será que Kevin Feige fará esse anúncio?

O MCU começa a aumentar sua representatividade, com negros e mulheres ganhando mais destaque. Por que não agora os gays e lésbicas? Sejam bem-vindos e bem-vindas.