Prometida há alguns anos, a DC Comics finalmente irá lançar Superman: Ano Um, uma graphic novel escrita por Frank Miller (de Batman: O Cavaleiro das Trevas e 300 de Esparta) e desenhada por John Romita Jr. (de Kick-Ass e das revistas do Homem-Aranha). Para embalar os leitores, a editora divulgou uma série de imagens da história que reúne dois dos principais artistas dos quadrinhos em todos os tempos. A revista encerra o ciclo de comemorações dos 80 anos do homem de aço, completados no ano passado.

A DC Comics havia anunciado, inicialmente, que Superman: Ano Um seria lançada como uma graphic novel de 100 páginas, porém, as coisas mudaram um pouco de figura. Miller e Romita Jr. produziram nada menos do que 200 páginas de história, então, a editora decidiu lançar como uma série em três partes, com um encadernado coletando tudo ainda este ano.

As imagens prévias mostram o tom da história, com um texto ágil e diálogos afiados de Miller e a narrativa visual fluida de Romita. A trama não traz uma origem do Superman no sentido clássico – já houveram tantas – mas será um conto sobre o amadurecimento do herói desde sua infância até o momento em que veste seu uniforme e se transforma no maior herói da Terra.

Por isso, esta obra se aproxima de outra produzida pela mesma dupla em 1993: Demolidor, o Homem Sem Medo, na qual também se entrega uma origem detalhada do Demolidor, mas focada em Matt Murdock, numa trama na qual o herói da Cozinha do Inferno só veste seu uniforme, literalmente, no último quadrinho.

As imagens de Ano Um vão pelo mesmo caminho: mostram Clark Kent criança e adolescente tendo que lidar com os problemas típicos do crescimento e do amadurecimento somados à perspectiva única de que ele é um alienígena com poderes inimagináveis.

Lançada pelo selo Black Label, Superman: Ano Um terá sua primeira edição nas comics shops dos EUA, em 19 de junho; com as demais chegando em agosto e outubro, mais um encadernado coletando tudo em novembro.

Quer Conhecer as outras Origens do Superman? Veja este post especial do HQRock.

O Rei do Crime por Frank Miller, nas histórias do Demolidor.

Frank Miller nasceu em 1957, em Maryland, e começou a ficar conhecido no fim da década de 1970. Após chamar a atenção como desenhista substituto da revista Peter Parker: The Spectacular Spider-Man (a revista secundária do Homem-Aranha), o artista assumiu a arte de Daredevil, a revista do Demolidor. Mostrando grande desenvoltura em seus desenhos de ambientação cinematográfica e se mostrando um homem de ideias, a Marvel permitiu que Miller assumisse também os roteiros do Demolidor, pois a revista estava prestes a ser cancelada.

Batman versus Coringa em O Cavaleiro das Trevas. Arte de Frank Miller.

A abordagem inovadora de Miller – tornando o Demolidor um herói sombrio, das ruas e envolvido com o crime comum e com pouquíssima presença do elemento mais fantástico do Universo Marvel – transformou a temporada de dois anos do (agora) escritor e desenhista em Daredevil, entre 1981 e 1983, como uma das mais importantes obras das HQs em todos os tempos, criando Elektra, a assassina, e o Tentáculo. Miller fez vários outros trabalhos na Marvel – como a minissérie Wolverine: Código de Honra (também conhecida como Eu, Wolverine ou A Saga do Japão) – antes de se mudar para a DC Comics e começar a produzir um material mais autorial, como 48 Ronins e sua obra-magma Batman: O Cavaleiro das Trevas (1986).

Dali produziu tanto para a Marvel quanto para a DC e outra editoras, em obras aclamadas como Demolidor: A Queda de Murdock, Elektra: Assassina, Batman: Ano Um, 300 de Esparta, Sin City (estas duas últimas adaptadas ao cinema) e muito mais.

Nos últimos anos, Miller se envolveu em polêmicas ao assumir uma postura política cada vez mais conservadora, ao mesmo tempo que obras como Batman: O Cavaleiro das Trevas Vol. 2 (e o Vol. 3) e All-Star Batman foram muito mal recebidas.

Os Eternos por John Romita Jr.

John Romita Jr. nasceu em 1956, em Nova York, e é filho do célebre e clássico desenhista John Romita, o maior ilustrador do Homem-Aranha e um dos mais importantes e influentes desenhistas da Marvel Comics em todos os tempos. Romita Jr. começou a carreira também na Marvel, fazendo pequenas histórias até seu primeiro grande sucesso: a partir de 1978 a célebre fase no Homem de Ferro, escrita por David Michellinie e Bob Layton. Foi apenas o trampolim para obras ainda mais populares como a fase no Homem-Aranha (entre 1980 e 1984) ao lado do escritor Roger Stern, na qual criou o Duende Macabro; ou nos X-Men, ao lado de Chris Claremont, entre 1985 e 1986.

A partir de então, Romita Jr., que seguia mais ou menos a dinâmica artística do pai, começou a se diferenciar, criando um novo estilo de traço, mais quadrado e expressivo, que se tornou único e sua grande marca, fazendo ainda mais sucesso em temporadas no Justiceiro e no Demolidor, que incluiu a graphic novel Demolidor: O Homem Sem Medo, ao lado de Frank Miller. Dali em diante, Romita Jr. passeou de modo brilhante por praticamente todo o universo Marvel, com passagens marcantes em Thor, Wolverine e, novamente, X-Men e Homem-Aranha, personagem ao qual voltou constantemente entre a segunda metade dos anos 1990 e o fim dos anos 2000.

Nos últimos anos, Romita Jr, também passeou mais pelo campo autoral, criando com Mark Millar Kick-Ass e seu universo. Em 2014, o desenhista trabalhou para a DC Comics pela primeira vez, assumindo a revista do Superman, e depois, produziu uma maxissérie para o Batman.