Andy Muschietti, Flash e Christina Hodson.

Uma bomba no filme do Flash! Segundo um grande furo do Heat Vision (coluna geek do The Hollywood Reporter): Pela quarta vez, a aventura solo do velocista escarlate da DC Comics perde seu diretor – na verdade, a dupla de diretores John Francis Daley e Johnathan Goldstein – e agora será assumido por Andy Muschietti, o diretor de It – A Coisa, terror que fez bastante sucesso. Não só isso: com o novo diretor, o roteiro anterior está sendo descartado e o longa agora terá roteiro de Christina Hodson, a mesma de Aves de Rapina, que o estúdio está filmando neste exato momento. E por último, mas não menos importante: Ezra Miller ainda é o Flash. O ator continua no papel para protagonizar o filme.

É novidade demais para uma matéria só!

As circunstâncias não estão nada claras, mas os fatos são que o filme do Flash começou a ser desenvolvido ainda em 2015 e após escalar Ezra Miller como o protagonista – que estreou no papel de Barry Allen numa participação relâmpago em Batman vs. Superman – A Origem da Justiça (2016), mais uma ainda mais the flash em Esquadrão Suicida e em full time no desastroso Liga da Justiça (2017). Após dois diretores assumirem e desistirem da produção, a Warner Bros. optou pela dupla Daley e Goldstein para comandar a aventura do corredor escarlate, que é uma alta aposta do estúdio, em vista o sucesso do personagem na TV, em sua série no The CW.

Daley e Goldstein (que foram os roteiristas de Homem-Aranha – De Volta ao Lar) descartaram os planos sérios de adaptar a saga Ponto de Ignição (Flashpoint) e planejaram uma aventura mais leve; o que desagradou Ezra Miller, que iniciou um lobby para que o longa tivesse um tom mais sério e sombrio. Numa cartada de mestre, aproveitando que o seu contrato iria vencer no início deste ano, Miller se uniu ao escritor de quadrinhos Grant Morrison e produziram um roteiro de apresentação.

As notícias até então eram que a Warner gostou do texto, mas não era o caminho que queriam seguir e o texto foi descartado – presumivelmente junto com a possibilidade de Miller continuar no papel. Já havia rumores de atores substitutos.

Agora isso. Não apenas Daley e Goldstein foram dispensados – ou pediram para sair? O Heat Vision diz que pediram para sair amigavelmente – como já está em negociação o substituto Muschietti e o roteiro com Christina Hodson. Esta última vem ganhando bastante relevância nos corredores da Warner e da DC: não apenas roteirizou Aves de Rapina, como também já entregou um texto pronto para Batgirl que pode entrar em produção em breve.

A renovação, aparentemente, inclui o fato de Miller permanecer no papel, reduzindo assim ligeiramente a perda do elenco de Liga da Justiça dentro do Universo DC dos Cinemas, pois o assento do Batman foi trocado (Ben Affleck por Robert Pattinson) e o do Superman está vago até segunda ordem. Notícias recentes ainda apontam que o assento do Ciborgue (Ray Fisher) foi simplesmente jogado no lixo, pois não há nenhum plano para o personagem atualmente.

De qualquer modo, Mulher-Maravilha (Gal Gadot) e Aquaman (Jason Momoa) continuam firmes na DC, com a primeira ganhando seu segundo filme solo no ano que vem; e o segundo tendo feito um enorme sucesso com seu primeiro longa solo no ano passado, e prestes a ganhar um novo. À dupla, novos vão aos poucos se achegando, com Shazam!, Aves de Rapina, O Esquadrão Suicida e as promessas de Novos Deuses, Supergirl, Batgirl… e sabe-se lá mais o quê; além de The Batman, é claro.

De volta ao Flash, o Heat Vision diz que, apesar da Warner descartar o roteiro de Miller e Morrison, as partes conseguiram chegar a um acordo e o ator continua a bordo com a nova equipe Muschietti e Hodson.

As negociações finais irão iniciar agora, mas se tudo der certo, é bem possível que The Flash entre finalmente nos trilhos e a produção engate para filmagens em 2020 e talvez um lançamento em 2022.