Parece que chegamos ao capítulo final do Woodstock 50 Festival, a celebração de 50 anos do icônico show de rock que mudou a história da música. Ontem, segundo a Variety, a cidade de Vernon, no estado de Nova York, se negou a sediar o evento, acabando com as últimas chances do festival ocorrer.

O evento celebrativo, organizado pelo mesmo Michael Lang que produziu o original de 1969, já vinha enfrentando uma série de problemas, como o abandono dos financiadores (duas vezes!) e a recusa das cidades em sediar o evento (três vezes!).

Primeiramente, a cidade de Bethel, onde ocorreu o Woodstock de 1969, não aceitou sediar o novo evento, preferindo ela própria organizar uma versão menor e menos espetaculosa para celebrar a data. A produção de Lang então conseguiu um acordo com a vizinha Watkins Glen, mas o primeiro financiador desistiu do projeto, embora tenham conseguido um segundo. Mas este também desistiu e a cidade acompanhou a desistência. Lang tentou convencer outra cidade vizinha, Vernon, a sediar a festa, mas um comitê de eventos recusou ontem.

O comitê municipal julgou que a cidadezinha de pouco mais de 5 mil habitantes não tinha as condições ideais para sediar um evento para 65 mil pessoas, prevendo um desastre, e negou a autorização de Lang realizar seu festival no Vernon Downs Racetrack, uma pista de corridas.

Embora a produção possa recorrer da decisão, é praticamente impossível que Lang consiga realizar seu festival sem local e sem investidores, com line up de artistas inexistente e há praticamente somente um mês da data agendada, para os dias 15 a 17 de agosto próximo.

Recebido inicialmente com efusividade, a ideia de um Woodstock 50 começou a mixar com o anúncio dos artistas que iriam tocar (ainda em Watkins Glen com o primeiro investidor), que trouxe uma miscelânea de artistas do pop atual, algumas bandas indies e um e outro representante da geração que tocou no Woodstock de 1969.

Enquanto isso, como já dito, em Bethel, uma versão mais humilde da homenagem irá ocorrer, com atrações como Santana e John Fogerty (ex-líder do Creedence Clearwater Revival), ambos tendo se apresentado em 1969, mais o ex-membro dos Beatles, Ringo Starr.

E para não ficar só nas más notícias, pelo menos o Woodstock Festival de 1969 ganhará pela primeira vez um lançamento em disco com a íntegra das apresentações musicais que o transformaram no maior evento de música do século XX, com mais de 30 artistas, um público de 500 mil pessoas, 3 dias de paz e música, e a transformação em símbolo máximo de uma era.

Ocorrido entre 15 e 17 de agosto de 1969, Woodstock reuniu alguns dos mais importantes artistas dos anos 1960, como Jimi Hendrix, Janis Joplin, The Who, Creedence Clearwater Revival, Santana e Crosby, Stills, Nash & Young.