Scarlett Johansson deu uma longa entrevista para a The Hollywood Reporter e comentou vários aspectos de sua vida e carreira. Destacamos aqui seus comentários sobre Viúva Negra, o filme solo da personagem que a tornou mais conhecida. A atriz confirma que o novo longa se passa logo após a trama de Capitão América – Guerra Civil (2016) e também comenta o destino de Natasha Romanoff em Vingadores – Ultimato (2019).

Além disso, a atriz – a mais bem paga mulher de Hollywood – comemorou o status de produtora executiva de Viúva Negra, que lhe deu maior controle sobre o filme.

É libertador de certa maneira. Sinto que eu estou no controle do destino desse filme, o que me dá mais paz de espírito.

E justifica o direito de opinar sobre o roteiro e o tom da história:

Conheço a Viúva Negra melhor que qualquer um. Como foi a infância dela? Como é sua relação com figuras de autoridade? A personagem é séria e multidimensional, mas carrega muito trauma e leva a vida sem reavaliações. Para funcionar nesse altíssimo nível, ela com certeza precisou ignorar muita coisa.

De fato, Johansson interpreta a heroína há 9 anos, participando de 7 filmes.

E a seguir, SPOILERS de Vingadores – Ultimato. Pare por aqui se não viu o filme.

Falando do capítulo final das aventuras dos Vingadores, Johansson referendou a triste morte de Natasha Romanoff, que se joga de um abismo em Vormir para que seu colega Gavião Arqueiro possa pegar a Joia da Alma e, com isso, garantir a vitória dos companheiros e salvar o universo.

A fatalidade daquilo foi triste, mas fiquei animada de morrer com honra. Parece estar de acordo com a personagem que ela sacrificaria a si mesma, é claro, pela humanidade, mas na verdade, por seus amigos, pelas pessoas que ela ama. Foi agridoce.

Johansson revelou que descobriu que a vingadora ia morrer antes das filmagens de Vingadores – Guerra Infinita, quando o próprio Kevin Feige, presidente do Marvel Studios, foi lhe contar.

A atriz está filmando Viúva Negra, que chega aos cinemas em maio de 2020, mas estará bastante em evidência nos próximos meses, não apenas pelo rescaldo de Ultimato, mas porque estrela Jojo Rabbit de Taika Waititi, e Marriage Story, de Noah Baumbach, que vai estrear no Netflix e onde contracena com Adam Driver. Ambos os filmes vêm sendo muito elogiados pela crítica e devem ganhar destaque nas premiações do ano que vem e podem render indicações para Johansson no Oscar e no Globo de Ouro.