Apesar de longe das qualidades vocais ou compositoras de seus colegas de banda, o ex-baterista dos Beatles, Ringo Starr, prossegue uma prolífica carreira musical, lançando discos e fazendo turnês. E a Rolling Stone divulgou que o próximo álbum do músico trará um plus: Starr se une ao seu ex-parceiro de banda, Paul McCartney, para juntos gravarem uma canção de outro membro dos Beatles, John Lennon. É quase uma reunião do quarteto de Liverpool.

Ringo Starr e Paul McCartney tocam juntos de vez em quando. Aqui a dupla se reuniu em um recente show de McCartney.

What’s My Name, o novo álbum de Ringo Starr, traz a canção Grow old with me, que John Lennon compôs apenas alguns dias antes de morrer, assassinado por um fã com problemas mentais em dezembro de 1980, aos 40 anos de idade. Lennon registrou a faixa em um gravador caseiro em fita K7, cantando e tocando um piano, seguindo a marcação de uma bateria eletrônica, em seu apartamento em Nova York; e esta terminou sendo a sua última gravação, pois nos dias seguintes, apesar de estar no estúdio, estava dedicado a mixar algumas faixas da esposa, Yoko Ono.

Lennon tinha acabado de lançar o álbum Double Fantasy, mas prosseguia no estúdio gravando mais material. A versão demo de Grow old with me terminou sendo lançada oficialmente, sem edições, no álbum póstumo Milk and Honey, de 1983; e ganhou outra versão – na qual o ex-produtor dos Beatles, George Martin, adicionou um arranjo orquestral – no box set de raridades The John Lennon Anthology, de 1999.

RINGO STARR ANNOUNCES HIS 20TH STUDIO ALBUM “WHAT’S MY NAME” TO BE RELEASED OCTOBER 25, 2019

Ringo Starr conta que durante a gravação de What’s My Name, o produtor Jack Douglas – o mesmo que trabalhou com Lennon nas sessões de Double Fantasy e Milk and Honey – foi quem sugeriu a faixa:

Jack me perguntou se eu tinha ouvido algumas demos de John daquela época… E eu nunca tinha ouvido. A ideia de que John poderia estar falando de mim antes de morrer, bem, eu sou uma pessoa emocional. Eu simplesmente amei essa música, e cantei da melhor forma que eu pude. Nós fizemos o nosso melhor.

Ringo Starr e John Lennon nos anos 1970.

Cantar uma canção de Lennon se encaixa bem na carreira de Starr porque ele já fez isso várias vezes. Lennon compôs algumas canções especialmente para o baterista, tanto nos tempos dos Beatles – What’s go on, With a little help from my friends (esta com Paul McCartney) e Good night – e quando a banda acabou, Lennon compôs e tocou suas faixas em discos solo de Starr, como I’m the greatest e Goodnight Vienna, além de ter arranjando o cover de Only you dos Platters.

Lennon, Harrison, McCartney e Starr na última sessão de fotos dos Beatles, em 1969.

Douglas e Starr tiveram a ideia de convidar Paul McCartney para tocar baixo e fazer os backing vocals na faixa, promovendo uma mini-reunião dos Beatles.

Isto não é um golpe publicitário. É exatamente o que eu queria. E a forma como Jack organizou os sons para essa faixa, se você realmente presta atenção, eles parecem com algo como Here comes the sun [faixa dos Beatles de autoria do outro membro, George Harrison, falecido em 2001]. Então, de certa forma, somos nós quatro.

What’s My Name é o 20º (!) álbum solo de Ringo Starr e está disponível em pré-venda. A faixa título foi lançada ontem e o disco chega às lojas (físicas e virtais) em 25 de outubro.