Foi confirmado ontem pela organização do Festival de Glastonbury que o ex-Beatles Paul McCartney será a atração principal do evento, encerrando o Palco Pirâmide, o principal do festival. Esta será a 50a edição deste que é um dos mais importantes do Reino Unido.

Após o próprio McCartney anunciar via Twitter que iria aparecer no festival, a conta oficial de Glastonbury confirmou a informação.

Ao lado de Reeding e Knebworth, Glastonbury forma a trinca dos mais importantes festivais de música do Reino Unido, também os mais destacados da Europa e do mundo. Glastonbury prima por sempre ter nomes realmente importantes no cenário musical contemporâneo como headliners. O nome de McCartney vem também para somar à comemoração dos 50 anos do festival, fundado em 1970 por Michael Eavis e hoje é comandado por ele e sua filha, Emily Eavis.

McCartney tocou em Glastonbury em 2004. A próxima edição ocorre entre 24 e 28 de junho de 2020.

Paul McCartney nasceu em Liverpool na Inglaterra, em 1942, e emplacou na indústria musical como membro dos Beatles, que estrearam em disco em 1962. Os Beatles se tornaram a mais importante e influente banda do século XX e, em certo sentido, um dos fundadores do rock moderno. A força maior da banda eram as composições assinadas por John Lennon e Paul McCartney. Após 13 álbuns e 22 compactos em apenas 7 anos, os Beatles encerraram as atividades em 1970 e nunca mais se reuniram. Os quatro membros seguiram em carreiras solo de sucesso.

Lennon foi assassinado por um fã com distúrbios mentais em 1980, e o guitarrista George Harrison sucumbiu a um câncer em 2001. Ringo Starr e McCartney continuam em atividade, mas este último permanece como uma referência respeitada por sua obra (inclusive solo).