No que parece o início do fim de um longuíssima novela, The Flash finalmente ganhou uma data de estreia. Após várias mudanças de diretor e adiamentos, o longametragem do velocista escarlate da DC Comics já tem uma previsão exata de chegar aos cinemas.

Segundo um comunicado oficial da Warner Bros., The Flash chega aos cinemas em 01 de julho de 2022.

É uma data relativamente próxima, o que indica que a pré-produção iniciará no ano que vem, com possíveis filmagens ou no fim de 2020 ou (o que é mais provável) no início de 2021. Já foi dito anteriormente que o ator Ezra Miller estará ocupado a maior parte do ano que vem com Animais Fantásticos 3.

The Flash foi assumido pelo diretor Andy Muschietti e terá roteiro de Christina Hodson, que também assina Aves de Rapina – Arlequina e sua Fantabulosa Emancipação da DC, que estreia em fevereiro.

Foi a última virada em uma longa lista de problemas: o filme do velocista foi anunciado ainda em 2014 e tinha a previsão inicial de estrear em 2018, mas uma série de turbulências e indecisões criativas o fez ser repassado por nada menos do que quatro diretores (!): o desenvolvimento começou com o diretor e roteirista Seth Grahame-Smith; mas em 2016, ele se afastou da produção e foi substituído por Rick Famuyima, mas em meio ao rescaldo de problemas de Liga da Justiça, este também abandonou o barco, em 2017; com a direção agora assumida por John Francis Daley e Jonathan Goldenstein, que produziram um novo roteiro do zero.

As coisas pareciam que iam para frente e as filmagens foram agendadas para março de 2019, porém, em outubro do ano anterior, foi noticiado que o estúdio ainda não estava satisfeito com o roteiro e demandou um adiamento nas gravações, que foram realocadas para novembro de 2019.

Mas as coisas complicaram mais com o início deste ano: veio à público uma disputa entre o ator Ezra Miller e os diretores Daley e Goldenstein, na qual o ator queria um filme sério e sombrio do personagem; enquanto os diretores haviam escolhido uma abordagem leve e humorística, na linha de Homem-Aranha – De Volta ao Lar, que havia escrito também.

Miller encomendou um roteiro mais sombrio para o filme ao quadrinista Grant Morrison para mostrar ao estúdio, enquanto seu contrato estava para expiar. Aparentemente foi feito um acordo dos executivos lerem o roteiro e, caso não chegasse a um acordo, Miller deixar o papel.

Aparentemente, o estúdio não aceitou o roteiro e, em março de 2019, foi noticiado que Miller estava fora do papel.

Mas em julho veio outra reviravolta: os diretores Daley e Goldenstein pularam fora do barco e Miller foi confirmado como mantendo o papel nas mãos. Na mesma bolada foi então noticiado que Andy Muschietti (de It – A Coisa) seria o novo diretor e Christina Hodson (de Aves de Rapina e que também já roteirizou um filme da Supergirl para a DC) seria a roteirista.

A carreira de Muschietti sugere que The Flash terá uma pegada mais sombria como queria Miller e o sucesso de Coringa pode ter animado a Warner a enveredar novamente por esse caminho.

De qualquer modo, The Flash deverá passar os próximos meses em desenvolvimento de roteiro e pré-produção e talvez ainda demore um pouco para termos notícias concretas sobre a trama, seus vilões e abordagem. Porém, uma data de estreia já é muito lucro para um filme com esse histórico de problemas de desenvolvimento.