O cantor e compositor britânico Roger Waters, ex-líder da lendária banda Pink Floyd, irá embarcar em uma nova turnê pelos Estados Unidos no verão do hemisfério norte. Chamada This is Not a Drill – uma expressão que quer dizer algo como “isto não é a coisa real” – irá focar na política, como tem sido o trabalho do músico.

Em seu site oficial, Waters apresentou as 31 datas da turnê, que inicia em 08 de julho na PPG Paints Arena, em Pittsburgh, na Pensilvânia, e segue por todo o território dos EUA e parte do Canadá, até o dia 03 de outubro, no America Air Lines Center, em Dallas, no Texas. As vendas dos ingressos iniciam em 31 de janeiro.

Esta será a nova turnê de Waters após o fim da Us + Them Tour, que rodou o mundo de 2017 a 2018 e chegou aos cinemas no ano passado, em uma versão cinematográfica. A excursão divulgou o disco Is This the Life We Really Want?, que o músico lançou em 2017 e dividiu opiniões por suas posições políticas, basicamente contra o presidente dos EUA, Donald Trump e a guinada conservadora que ronda o mundo, com a ascensão de líderes de direita e extremistas por todo o globo.

A turnê passou pelo Brasil em meio às eleições presidenciais de 2018 e causou polêmica, com Waters chegando a ser vaiado e ameaçado de morte.

Roger Waters nasceu em 1943, em Great Bookham, na Inglaterra, mas cresceu em Cambridge, cidade onde conheceu os guitarristas Syd Barrett e David Gilmour, quando ainda eram adolescentes. Quando Waters foi estudar arquitetura na Regent Polytechnic, em Londres, ele fundou o Pink Floyd com Barrett e Richard Wright (teclados) e Nick Mason (bateria), em 1965, e o grupo foi galgando um espaço no circuito alternativo até lançarem seu primeiro álbum em 1967, porém, Barrett ficou cada vez mais errático em seu comportamento, por causa do abuso no uso de drogas e de uma esquizofrenia latente. Waters, então, convidou Gilmour para ser a nova voz e guitarra do Pink Floyd, em 1968, e o grupo continuou sendo o principal representante do underground nas paradas de sucesso até que o lançamento do álbum Darkside of the Moon, em 1973, os transformou em um dos maiores sucessos da história do rock, impulsionada pelas composições de Waters e pela voz e guitarra de Gilmour.

Roger Waters (topo à esquerda) com o Pink Floyd nos anos 1970.

A formação Waters, Gilmour, Wright e Mason lançou os principais discos do Pink Floyd – como Wish You Were Here (1975), Animals (1977) e The Wall (1979), mas suas relações internas foram se deteriorando ao longo da década até a ruptura em 1985, quando Waters tentou encerrar o grupo e o trio Gilmour, Wright e Mason decidiu permanecer unido, lançando mais dois álbuns até encerrarem as atividades em 1996.

Waters prosseguiu em sua carreira solo, quase sempre longe das paradas de sucesso, mas mantendo a aclamação da crítica em seus discos, com suas letras críticas e políticas.